quinta-feira, 8 de julho de 2010

Real Club Deportivo de La Coruña

A história do Deportivo La Coruña iniciou-se em 1902. Foi nesse ano que o espanhol José Maria Abalo, que era de Corunha mas estudava na Inglaterra, chegou ao país com a idéia de praticar futebol.

Durante quatro anos os jovens disputaram a modalidade de forma amadora, especialmente no ginásio “Sala Calvet”, um dos maiores da cidade. Assim, em 1906, Abalo e outros atletas fundaram o Club Deportivo de la Sala Calvet.
A aceitação do novo time foi imediata. Para se ter uma idéia, em 1908, o então rei Dom Alfonso XIII concedeu ao Deportivo o título de “real”.
Nesses primeiros anos, o clube se ocupou atuando em ligas regionais, até porque não havia um campeonato nacional organizado. Isso só foi ocorrer em 1929, e o Deportivo começou o certame na segunda divisão.
As dificuldades do time para conquistar o acesso eram muitas. Tantas que ele só veio a acontecer na temporada 1940/41. Com a entrada na elite do futebol da Espanha, o Deportivo viu necessidade de construir um estádio novo. Assim, em 1944, foi inaugurado o estádio Riazor, que até hoje é utilizado pelo clube para mandar suas partidas. Anos depois, o Deportivo faria sua melhor campanha no Campeonato Espanhol até então. Na temporada 1949/50, o time foi vice-campeão, perdendo o título na última rodada para o Atlético de Madrid.
Depois disso, começou a chamada “década de ouro” da equipe. Com a “orquestra Canaro”, grupo de jogadores que se destacava pela técnica, o Deportivo se aproximou do título em diversas oportunidades, mas nunca confirmou a possibilidade. Pelo contrário, depois desse bom momento, na temporada 1956/57, o time decepcionou em campo e foi rebaixado à segunda divisão. Começava, então, o martírio dos anos 1960, com três quedas e quatro acessos.
Essa gangorra culminaria no período mais complicado da história do clube. Na temporada 1972/73, quando caiu mais uma vez para a divisão inferior, o time ficaria vinte anos sem disputar uma partida na elite do futebol espanhol. Seu retorno aconteceu em 1991/92, e daria início ao momento mais vitorioso do clube. Com a chegada dos brasileiros Bebeto e Mauro Silva, a equipe deu um salto de qualidade e passou a brigar por títulos, ficando entre os três primeiros do certame em três anos consecutivos (1992/93, 1993/94 e 1994/95).
Era o fenômeno “Super Depór”, que pretendia derrubar o poder hegemônico dos grandes Real Madrid e Barcelona. Foi também a primeira vez que o clube disputou uma competição oficial européia (Copa da UEFA de 1993/94).
O problema é que a expectativa de título se transformou em frustração. Líder até os últimos momentos da temporada 1993/94, o Deportivo perdeu o título para o Barcelona na última rodada, ao empatar por 0 a 0 com o Valencia. Isso porque a equipe ainda desperdiçou um pênalti com Djukic.
No ano seguinte, o trauma não abateu o time, que se manteve entre os primeiros e conseguiu seu primeiro título relevante na história. Foi a Copa do Rei de 1994/95, vencida na final sobre o Valencia.
Aos poucos, porém, aquela geração foi se desgastando, e o rendimento do Deportivo já não foi mais o mesmo. As coisas só voltariam a mudar positivamente a partir de 1996/97, quando Rivaldo chegou. O meia fez apenas uma temporada (depois transferiu-se para o Barcelona), mas animou os torcedores com o terceiro lugar no Espanhol, e sua venda fez com que a direção reforçasse o time ainda mais.
No ano seguinte, chegou Djalminha. Com ele, o Deportivo caminharia para o passo mais importante de toda a sua história: a conquista do primeiro Campeonato Espanhol. Foi em 1999/00, e a conquista fez toda a Galícia entrar em festa.
A partir daí, se passaram cinco anos de grande sucesso na Liga dos Campeões da UEFA, conseguindo dois novos vice-campeonatos da Liga e uma nova Copa do Rei em 2002, numa final disputada no Estádio Santiago Bernabéu contra o Real Madrid, no dia em que o clube merengue celebrava seu centenário.

Na atualidade, sofre grandes problemas econômicos e passsa por um processo de reestruturação esportiva.

Estádio

Estádio Municipal de Riazor, 34.600 lugares

Construção 1944 Reformado em 1982, 1995-1998
Inauguração 28 de novembro de 1944 (65 anos)

Títulos


1 Liga da Espanha (1999/2000)
2 Copa do Rei (1994/95 e 2001/02)
3 Supercopas da Espanha (1995, 2000 e 2002)
 
Hino
 
Vamonos !!!

Y digo Deportivo,
vamos a ganar este partido
Y digo de Primera
el Deportivo es directivo
Vivo- Vivo- Vivo

Vamos a ganar,
la afición os va a apoyar
Y vamos a gritar y acompañar
Pero no hagáis el canelo
Que no nos tomen el pelo, pelo...
Y digo Deportivo
vamos a ganar este partido
Y digo Deportivo
vamos a ganar este partido
Y digo Deportivo
vamos a ganar este partido
Y digo de Europa,
el Deportivo es directivo
Vivo - Vivo- Vivo

Y digo Deportivo,
vamos a ganar este partido
Y digo Deportivo,
vamos a ganar este partido
Y digo Deportivo,
vamos a ganar este partido
De el mundo
el Deportivo es directivo
Vivo - Vivo - Vivo

Mascote


O Deportivo é um clube sem uma mascote. São costumeiramente conhecidos como blanquiazules pelas cores da camisa, mas nunca criaram uma mascote de verdade para a equipe.
Atualmente, a questão mobiliza o marketing do clube, que sabe a importância desse tipo de ação para angariar torcedores ao redor do mundo. Por isso, a direção do clube chegou a perguntar se os torcedores gostariam de ter uma mascote no fórum da página oficial do clube. O resultado foi positivo, mas até agora nenhuma ação foi feita.
Site

http://www.canaldeportivo.com/