quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Murici Futebol Clube

O Murici Futebol Clube é um time de futebol da cidade de Murici (Alagoas). Foi fundado em 7 de setembro de 1974. Seu uniforme consiste em camisa verde com gola branca, calção verde e meias verdes.

Estádio

O estádio foi inaugurado no dia 26 de outubro de 1986. Recebeu o nome de um ilustre desportista de Murici, homenageado pelo então prefeito da cidade, Olavo Calheiros. O Estádio José Gomes da Costa possui refletores, arquibancada e uma pequena geral. Conta ainda com seis cabines de imprensa para as transmissões de rádio e televisão, e vestiários para as equipes e árbitros.
Capacidade 4000.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Pão de Açúcar Esporte Clube

O Pão de Açúcar Club foi fundado no dia 08 de dezembro de 1985, como um projeto social para proporcionar oportunidade de práticas esportivas para crianças de 07 a 14 anos. Porém, neste início, as modalidades eram focadas no atletismo.
O futebol só começou em 2003, com a realização da Super Copa Compre Bem. A competição reuniu cerca de 70 mil garotos e, destes, 72 foram escolhidos para fazer parte das equipes Sub 15 e 17, que, no ano seguinte, representariam o clube nos campeonatos estaduais.
Os jovens cresceram e chegaram à idade de se profissionalizarem. Por isso, no ano de 2006, o clube firmou uma parceria com o Juventus e emprestou seus atletas para a disputa da Série A1 do Campeonato Paulista. O oitavo lugar do time da capital animou a diretoria do Pão de Açúcar Esporte Clube (PAEC), que no ano seguinte inscreveu a equipe na disputa da Segunda Divisão do Campeonato Paulista.
A primeira partida oficial dos profissionais do clube foi no dia 7 de Abril de 2007, contra o Jabaquara, válida pela Segunda Divisão do Campeonato Paulista. Neste mesmo ano, o clube também participou pela primeira vez da Copa São Paulo de Futebol Júnior, além de ter conseguido chegar até as finais dos campeonatos Sub 15 e 17.
Apesar das expectativas, no ano de estreia dos profissionais o PAEC não passou da segunda fase da competição e viu frustrado o sonho de avançar à Série A3. Porém, 2008 reservava resultados melhores. Após ser vice-líder de seu grupo na primeira fase, foi acumulando vitórias, liderou os grupos da segunda e terceira fases e sagrou-se campeão com duas vitórias contra o Batatais, passando a integrar a Série A3 do Campeonato Paulista em 2009. Neste ano, com o segundo lugar do Grupo 3 da competição, o clube ganhou o direito de disputar a Série A2 do torneio estadual em 2010.

Estádio

Nos primeiros anos, as Artes, porém em 2009, com a promoção à série A3 do Campeonato Paulista, passou a disputou seus jogos no Estádio Hermínio Esposito, na cidade vizinha de Embu das Artes, para utilizar o Estádio do Pacaembu. Hoje faz a maioria de suas partidas no estádio da Rua Javari.

Mascote

A mascote do clube está intimamente ligada ao “Programa Superbola”, que tem o objetivo de selecionar os talentos do futuro por meio de uma formação humana, profissional e esportiva. A logomarca do projeto é uma bola sorrindo. E como ela é a base da criação do clube, foi também escolhida para ser a mascote do PAEC no Paulistão.

Site
http://www.paec.com.br/

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Sampaio Corrêa Futebol e Esporte

Em Sampaio Corrêa, distrito de Saquarema localizado a 20 quilômetros do centro da cidade, o Sampaio Corrêa Futebol Esporte avança, tendo em vista o acesso à Segunda Divisão ainda em 2009.

O clube-empresa da Região dos Lagos estreou no profissionalismo da Terceira Divisão de Profissionais do Rio de Janeiro em 2006. Ficou em primeiro lugar em sua chave ao fim da primeira fase do campeonato, à frente do também classificado Rio Bonito Atlético Clube e dos eliminados Bela Vista Futebol Clube e Faissal Futebol Clube. Chegando à segunda fase, eliminou em jogos de ida e volta o Juventus Futebol Clube. Na terceira fase, bateu o Cardoso Moreira Futebol Clube na primeira partida por 3 a 1 e empatou sem abertura de contagem na segunda, mas por ter escalado um jogador em condição irregular, foi eliminado da competição, ficando em sexto na classificação geral.
Em 2007, se classificou em segundo lugar em sua chave na primeira fase, atrás somente do Clube Atlético Castelo Branco e à frente do terceiro classificado Canto do Rio Football Club e dos eliminados Bela Vista Futebol Clube e Esporte Clube Nova Cidade. Na segunda fase, ficou em quarto (último), sendo eliminado da competição. Se classificaram na chave Aperibeense Futebol Clube e Teresópolis Futebol Clube, ficando o eliminado Semeando Cidadania Futebol Clube na terceira colocação.
Em 2008, é segundo na primeira fase em seu grupo, atrás somente do Quissamã Futebol Clube, que viria a conquistar o campeonato. O terceiro na chave, também classificado, foi o São João da Barra Futebol Clube e o Tanguá Esporte e Cultura foi eliminado. Na segunda fase se classifica em segundo no grupo, atrás somente do São João da Barra Futebol Clube, superando os eliminados Barra Mansa Futebol Clube e Várzea Futebol Clube. Na terceira fase termina em terceiro e acaba eliminado em sua chave, que teve como classificados Quissamã Futebol Clube e Campo Grande Atlético Clube. O outro eliminado foi o Clube Atlético Castelo Branco.
Em 2009, disputa a Terceira Divisão do Rio de Janeiro na categoria de Juniores e Profissional com grande êxito. Na primeira fase se classifica em segundo lugar, atrás somente do Rio das Ostras Futebol Clube e à frente do outro classificado na chave, Paraíba do Sul Futebol Clube, e dos eliminados Três Rios Futebol Clube e Real Esporte Clube. Na segunda fase termina como o primeiro colocado, à frente do outro classificado Paraíba do Sul Futebol Clube, e dos eliminados Independente Esportes Clube Macaé e Serrano Foot Ball Club. Na terceira fase se classifica em segundo, atrás somente do Rio das Ostras Futebol Clube. Leme Futebol Clube Zona Sul e União Central Futebol Clube são eliminados. Nas semi-finais bate o Clube Atlético Castelo Branco, vencendo-o por 3 a 0 na partida de ida e perdendo fora por 2 a 1, chegando à final, sendo promovido, e pondo o adversário para disputar a terceira vaga. Finalmente na final vence o Fênix 2005 Futebol Clube fora de casa por 3 a 1 e por 3 a 0 em casa, coroando a sua grande campanha em 2009 com a conquista da Série C do Rio de Janeiro.

O complexo esportivo Ciro Carvalho contendo cinco campos somados ao estádio oficial, projetado para dez mil pessoas, está em fase de construção. O CT terá o apelido de Ninho do Galo e o estádio, Lourival Gomes de Almeida, será conhecido como Lourivalzão.

O mascote da agremiação é o Galinho da Serra, por ser uma espécie de ave primitiva da Região dos Lagos, predominantemente com habitat nas serras que circundam o complexo esportivo. As cores do Sampaio Corrêa são o azul, branco e o amarelo.

Títulos


2009 - Campeão Estadual da Série C do Rio de Janeiro;
 
Site
http://sampaiocorreafe.com.br/

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

União Atlética Araguainense


Em 1993, a Caixa incluiu pela primeira vez clubes tocantinenses na Loteria Esportiva. O jogo entre União Atlética Araguainense x Tocantins, de Miracema foi o número 10 do concurso 92. Deu coluna 1, União 3 a 0. A partida foi realizada no dia 4 de abril de 1993, em Araguaína.

O clube do povo estar voltando, mesmo que seja na Segunda Divisão do Tocantinense. A equipe tem uma certa tradição e já foi campeão estadual em 1994, já jogou a Copa do Brasil e a Série C do Brasileiro.

Disputou o seu último campeonato estadual em 1996. Retornou em 2009, na segunda divisão estadual.

Títulos


1 Campeonato Tocantinense: 1994.
1 Copa Tocantins: 1995.

Estádio

Gauchão

Nome Oficial: Estádio George Yunes
Capacidade: 3.000 pessoas

Inauguração: 1978
Proprietário: Prefeitura Municipal de Araguaína
 
Mascote: Boto do Lontra

domingo, 27 de dezembro de 2009

Guamaré Esporte Clube


O Guamaré Esporte Clube é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Guamaré, no estado do Rio Grande do Norte. Foi fundado no dia 7 de maio de 2004. Suas cores são verde, branco e preto.

Títulos


Campeonato Potiguar da Segunda Divisão: 2006.
Vice-Campeonato Potiguar da Segunda Divisão: 2005.

Estádio

O Estádio Municipal de Guamaré, ou Pajezão, como é mais conhecido, é o estádio de futebol da cidade de Guamaré, situada no norte do estado do Rio Grande do Norte.

Mascote Tubarão

sábado, 26 de dezembro de 2009

Intercontinental Futebol Clube do Recife


Fundado em 26 de dezembro de 1999, pelo Presidente Dr. Walberto Barros Dias o Intercontinental Futebol Clube surgiu no futebol substituindo o antigo Grêmio Petribu. O nome foi adotado visando a interação entre os continentes, por isso que o escudo as cores: amarelo representa o continente asiático; vermelho, o continente americano; azul, o continente europeu; preto, o continente africano e verde, a Oceania. O fundo branco do escudo simboliza a paz entre os povos. O Intercontinental passou para a primeira divisão após as vitórias de 3x2 em cima do Unibol e 1x0 no Petrolina.
Disputou os campeonatos de 2002 e 2003.
Possuia um CT com cinco campos com gramado em condições ideais, com sistema de irrigação computadorizado, uma sala de musculação ao ar livre e um hotel-concentração formam o CT do clube que se enquadra no conceito de um clube-empresa, de propriedade de Walberto Dias, sem sede, nem estádio próprio. O escritório da empresa funciona no bairro do Derby, o CT fica em Paulista e o estádio em que manda seus jogos é em Nossa Senhora do Ó, na cidade de Ipojuca.

Recentemente o CT foi comprado pelo Sport.
Encontra-se licenciado da federação.


Estádio

O Estádio Nossa Senhora do Ó, apelidado de Municipal, é um estádio de futebol localizado na cidade de Ipojuca, no estado de Pernambuco,´pertence à Prefeitura Municipal e tem capacidade para 5.000 pessoas

Mascote
Saci

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Sociedade Esportiva Queimadense


Diferente dos demais, a nomenclatura da equipe chama a atenção, mas traduz a intenção do fundador. O título Sociedade Esportiva Queimadense foi criado para dar uma dimensão maior para instituir outras modalidades esportivas e ainda trabalhar com a sociedade como um todo.
Com o sonho de ter em sua cidade um time que estivesse presente em competições oficiais, o desportista Saulo Ernesto fundou em 15 de novembro de 2003 a Sociedade Esportiva Queimadense. No entanto, apenas no segundo semestre de 2007 o clube passou a existir para a Federação Paraibana de Futebol e para a Confederação Brasileira.
Foi neste ano, que a Queimadense uniu-se ao Treze e se inscreveu para as disputas do Campeonato Paraibano da segunda divisão. Até um mês antes de começar a competir não tinha sequer um grupo de jogadores.
Foi visando a formação do elenco e ter um local para realização dos jogos que a parceria foi firmada e a Queimadense acabou campeã da Série B daquele ano. O ano de 2007 foi escolhido aproveitando a ausência dos clubes de Campina Grande em competições oficiais, a exemplo da Copa do Brasil e do
Campeonato Brasileiro, o que deu a equipe de Queimadas a torcida de Campina Grande, cuja distancia é de 19 km.
A estréia da Queimadense nos gramados aconteceu no dia 12 agosto, quando enfrentou o Leonel e venceu pelo placar de 1 a 0, numa partida que mexeu com os ânimos de todos e terminou com distribuição de 12 cartões amarelos e seis vermelhos.
2007 - Campeão - 2ª. Divisão

2008 – 6º. Colocado
2009 -  5° Colocado


Títulos
Campeonato Paraibano - 2ª Divisão: 2007.
 
Estádio
 
Presidente Vargas
Capacidade 10.000

Mascote Carcará

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Pato Branco Esporte Clube


Fundação 5 de Novembro de 1979 (30 anos)
Fundado em novembro de 1979, o Tricolor já havia sido campeão na 2.ª divisão do Paranaense, em 81 e 86, e por muitos anos figurou na divisão de elite do futebol estadual. No ano em que completa 30 anos, a equipe que foi formada da fusão do Palmeiras e Internacional, dois clubes tradicionais no ano de 1979, ganhou novamente um título, encerrando com um jejum de 23 anos, quando foi Campeão da Segunda Divisão em cima do Umuarama.

Títulos


Campeonato Paranaense - Série Prata 2 vezes (1981 e 1986).
Campeonato Paranaense - Série Bronze 1 Vez (2009)

Estádio

Estádio Os Pioneiros

Capacidade 6.500 Lugares

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Uruburetama Futebol Clube


Foi fundado em 12 de fevereiro de 1994. Seu uniforme é camisa azul com estrelas brancas e amarelas nas mangas, calção azul e meias azuis. Seu mascote é a Banana Mecânica. Seu estádio, Antonio de Paula Sales, tem capacidade para 3.000 pessoas. Em 2008 foi suspenso do campeonato cearense, pois pediu licenciamento junto a FCF depois de se inscrever na terceira divisão de 2007, o que atrapalhou a tabela de classificação do torneio.

Títulos

Vice-Campeonato Cearense 2ª Divisão: 1994.

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Porto Alegre Futebol Clube



O Porto Alegre Futebol Clube foi fundado no dia 9 de Janeiro de 2006, pelo Sr. Roberto de Assis Moreira, presidente e proprietário. O clube está filiado à Federação Gaúcha de Futebol desde 25 de Janeiro, do mesmo ano. Desde então, o Porto Alegre, sediado na zona sul da capital, disputou o Campeonato Gaúcho da 2ª Divisão.
Em três anos de Segundona, o Porto Alegre FC conquistou muitas vitórias, cresceu como instituição e se capacitou para conquistar seu objetivo maior: o acesso à elite do futebol gaúcho, que foi alcançado brilhantemente no ano de 2009. A ascensão à divisão principal do futebol do Rio Grande do Sul aconteceu antecipadamente, no dia 19 de agosto, com a vitória sobre a equipe do Cerâmica, por 2 a 0, em Gravataí.
Após garantir a ascensão à elite do futebol gaúcho em 2010, o ano foi coroado com a conquista do Campeonato Gaúcho da Segunda Divisão, no dia 23 de agosto, quando o Porto Alegre derrotou o time do Pelotas, por 2 a 0, no estádio João da Silva Moreira (antigo Parque Lami).

Estádio

Estádio João da Silva Moreira

O Estádio Parque Lami, hoje renomeado João da Silva Moreira está totalmente repaginado. Além da renovação do gramado e da reestruturação das arquibancadas, a mais recente obra incluiu também a reforma dos espaços internos e do projeto paisagístico externo do local. Atualmente, o estádio tem capacidade para 3 mil pessoas, porém existe também a estrutura no entrono que abriga dois prédios, com vestiários de treinamento, rouparia, departamento médico, fisioterapia, academia, sala de palestras e dormitórios

Títulos

Campeonato Gaúcho - 2ª Divisão: 2009


Site
http://www.poafc.com.br/

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Clube Atlético Sorocaba

A década de 1990 foi promissora para o basquetebol feminino brasileiro. A seleção nacional, liderada por Hortência, era a sensação nas quadras do mundo. Inspirado pelas meninas do basquete e com intuito de promover este esporte entre as jovens sorocabanas, o empresário João Caracante Filho fundou, em 21 de fevereiro de 1991, o Clube Atlético Sorocaba, que em pouco tempo tornou-se uma das principais forças do esporte do interior paulista.

Mas ao mesmo tempo em que a cidade ganhava uma potência nas quadras, o São Bento, tradicionalíssimo clube de futebol sorocabano, era rebaixado para a segunda divisão do Paulistão após 29 anos seguidos na elite. Tentando aproveitar-se da popularidade do time de basquete, a diretoria do Atlético decidiu montar uma equipe de futebol, para levantar o nome de Sorocaba no esporte.
Na época, para um clube inscrever-se no Paulistão era preciso ter passado por campeonatos amadores. Para cumprir o que era determinado, o Atlético fez uma parceria com o Barcelona, um dos mais tradicionais clubes amadores da cidade de Sorocaba. Juntos se filiaram à Federação Paulista de Futebol. Atlético/Barcelona estreou na Segunda Divisão do Campeonato Paulista (atual Série A3) em 1993. Após um ano de parceria, os clubes se separaram e seguiram caminhos próprios.
Em sua primeira participação no Paulistão, ainda como Atlético/Barcelona, o clube de Sorocaba foi campeão paulista da Segunda Divisão e do Quadrangular Extra, que classificou o clube para a disputa da recém-criada Série A3, em 1994. A equipe disputou esta divisão até 2001, quando foi vice-campeão e conquistou o acesso para a Série A2, juntamente com outro sorocabano, o rival São Bento.
Em 2003, veio o maior feito. O Atlético, depois de dez anos de profissionalismo, chegou pela primeira vez à Série A1. O time foi vice-campeão da A2 naquela temporada, perdendo a final para o Oeste, de Itápolis. O período na elite no entanto durou apenas dois anos, até 2005. Desde então, clube frequenta a Série A2.

Outro grande feito veio em 2008, quando o clube venceu a Copa Paulista de Futebol, título que lhe deu o direito de disputar a Copa do Brasil, em 2009. Foram dois jogos na competição nacional, uma vitória e uma derrota, ambos contra o Juventude. Na Série A3 deste ano, o time ficou da 15ª colocação.

Estádio

O Centro de Integração Comunitário Walter Ribeiro mais conhecido como CIC ou Estádio Municipal Walter Ribeiro se localiza na cidade de Sorocaba e recebe jogos do Esporte Club São Bento e do Clube Atlético Sorocaba. Tem capacidade atual de 13.722 torcedores. Foi inaugurado em 14 de outubro de 1978 para aposentar o então estádio da cidade "Humberto Reale".
Na época da inauguração, foi criticado pelo gramado fofo e irregular, assim permanecendo por 22 anos. Após a volta do Esporte Club São Bento a primeira divisão do campeonato paulista em 2005, foi feita uma reforma completa, passando de pinturas nas arquibancadas a reforma no gramado e a instalação de um moderno sistema de irrigação.


Hino
(Leornes Ferreira/Jung Wang Lamberti Ferreira)

Atlético, Atlético.
Nova luz de alegria a brilhar
Atlético. Atlético.
Campeão eu quero te saudar.
Tua história gloriosa e tão jovem
É motivo de esperança e fé.
Sorocaba de braços abertos
Te recebe e te aplaude de pé.
Tua cor enaltece a bandeira
Da cidade que ama o que faz.
O teu lema: o amor e a paz
Te eleva e agrada ao Pai.
Atlético. Atlético...
Teu plantel é uma grande família.
Tua meta: um só coração.

Mascote


Foi para homenagear os famosos “atléticos” do Brasil, mineiro e paranaense, que surgiu a mascote do Galo de Sorocaba.
Curiosamente, o Atlético Sorocaba teve suas origens no ano de 1991 com o basquete, esporte de muita tradição na cidade. A entrada no futebol aconteceu dois anos depois, em 1993, e em 2004 o Galo de Sorocaba obteve sua maior glória: disputar a Série A1 do Campeonato Paulista. Havia 12 anos que a cidade não recebia um jogo da elite do torneio estadual mais importante do País.

Site Oficial:


http://www.casorocaba.com.br/

domingo, 20 de dezembro de 2009

Tramways Sport Club


O Tramways, time sustentado pela então companhia elétrica e de transportes do Recife, passou sem pedir licença. Como um furacão, causou estragos aos adversários nos sete anos em que esteve na elite do futebol local. Mantém até hoje uma exclusividade: é bicampeão invicto do Campeonato Pernambucano. Mas desapareceu da mesma forma, rapidamente.

Despachando no escritório central, que ficava na esquina da Rua Aurora com a Princesa Isabel, Domingos, Furlan e Rubinho. Na seção de energia, o ponteiro Olívio. O goleiro Zé Miguel ficava até altas horas da noite como chefe de quarto do departamento de luz. Sopinha, Guaberinha, Paisinho e Faustino exerciam outras funções na empresa. O entrosamento na inglesa Pernambuco Tramways and Power Company Limited, que foi concessionária dos serviços elétricos e de bondes do Estado durante 50 anos (até 1962), deu origem ao primeiro, e até hoje único, bicampeão invicto da história do Campeonato Pernambucano.
No biênio 1936/37, foi o Tramways Sport Club quem deu as cartas no certame local. O tricolor transviário – vestia branco, azul e vermelho –, não perdeu uma partida sequer nesses dois anos em que derrubou o trio de ferro Sport, Náutico, Santa Cruz, além do América, que na época, ainda tinha muito prestígio. Como o próprio nome indicava, o Tramways era patrocinado pela empresa inglesa, que foi responsável pela transição dos bondes puxados por burros para os elétricos, na primeira metade do século 20. Daí, a equipe de futebol também ser conhecida como os “elétricos”.
De uma certa forma, pode-de dizer que o Tramways foi o primeiro clube-empresa do futebol brasileiro. Brincadeiras à parte, a relação era bem curiosa. Na época, o profissionalismo ainda não tinha se consolidado em Pernambuco. A maioria dos “pebolistas” ainda não tinha contrato e não recebia dinheiro para jogar futebol. Mas no caso dos elétricos, a situação era um pouco diferente. “Muitos jogadores jogavam pelo Tramways em troca de emprego na empresa. Era uma espécie de amadorismo marrom, já que os atletas tinham sim salário, não pelo futebol, mas pelas funções que exerciam na companhia inglesa”, destaca o cardiologista e escritor Rostand Paraíso, que em 1997, lançou o livro Esses Ingleses, no qual comenta a presença e a influência inglesa no Recife.

Muitos dos jogadores que vestiram a camisa do Tramways também atuavam em times de bairros, na Liga Suburbana, que era muito forte na época. Casos de Zé Miguel, Olívio, Paisinho e Quetreco. Mas para ser bicampeão estadual foi preciso também tirar do Santa Cruz Zezé, Júlio Fernandes e Alcides Cachorrinho, que marcou 56 gols pelo Tramways em Pernambucanos, tornando-se o maior artilheiro da equipe na história da competição. Com dinheiro de sobra, o técnico Joaquim Loureiro veio de São Paulo para armar a equipe.
Os elétricos disputaram sete estaduais, de 1935 a 41. O primeiro título, em 1936, foi tumultuado. Mesmo ainda faltando 16 partidas para o fim da competição, os clubes e a Federação Pernambucana de Desportos resolveram encerrar o certame. Com sete pontos a mais do que Náutico e Santa Cruz, o Tramways foi declarado campeão. Sua última partida foi contra o Sport, o qual derrotou por 3x2, com dois gols de Sopinha e um de Olívio. Foram 11 vitórias e dois empates.
Mesmo com a campanha muito superior a dos rivais, ainda ficou a dúvida se o time teria fôlego para se manter na ponta, caso a competição seguisse até o final. Por isso, no ano seguinte, os transviários fizeram uma campanha ainda mais arrebatadora, para dizimar quaisquer dúvidas: 14 vitórias e apenas um empate. Sessenta e quatro gols marcados e 16 levados. A prova da superioridade do Tramways foi a goleada aplicada no Sport, por 5x2, no jogo que ratificou o título. Olívio, Navarra, Alcides, Quetreco e Sopinha marcaram os tentos dos elétricos.

Até 1941, quando disputou o seu último Estadual, o Tramways seguiu fazendo um papel digno. O fim da equipe foi assim explicado por Haroldo Praça, em seu livro O Gôl de Haroldo, de 2001. “Não obstante reunir bons jogadores e armar equipes destacadas, o ‘elétrico’ foi vitimado por moléstia incurável: clube de dono (Antônio Rodrigues de Souza, diretor da empresa britânica, responsável pelo investimento na montagem dos times de 1936/37). E aí começou a entrar para a história mais uma aparição brilhante efêmera.”

Títulos


Campeonato Pernambucano: 2 vezes (1936 e 1937). - Ambos invictos.

Alcunhas Expresso da Torre


Mascote Águia

 
Fonte: Jornal do Comércio/PE, Futebol de Pernambuco em Fotos e Blog do Roberto.zip.net. Publicado em:
http://blog.cacellain.com.br/2009/12/17/memoria-do-futebol-pernambucano-tramways-o-furacao-eletrico/

sábado, 19 de dezembro de 2009

Associação Esportiva e Recreativa USIPA


Fundação - Em 1959 foi criado pelos funcionários da Usiminas, tendo, como seu primeiro presidente o Sr. João Cláudio Teixeira Salles.

Inauguração Estádio Lanari Júnior - Inaugurado em 07 de setembro de 1961 o estádio, que contém sistema de drenagem, tribuna de honra e iluminação, foi idealizado para comportar 10.000 expectadores. Os tijolos para construção das arquibancadas e vestiários foram fabricados em uma maromba que existia há 2 anos passados, no estacionamento, ao lado do portão lateral do estádio. Os outors recursos financeiros para a construção do estádio foram obtidos com a venda de sacos de cimento, vazios, utilizados na construção da Usiminas.
No jogo de inauguração a equipe da Usipa empatou em 1 x 1 contra o Frimisa do Santa Luzia na partida principal. Na preliminar a equipe do América venceu por 4 x 1 Valério Doce
Primeiros jogos - Até 1966 foram realizadas diversas partidas contra grandes clubes do futebol Brasileiro. Em alguns desses jogos a Usipa venceu o Cruzeiro, empatou com Atlético Mineiro e Flamengo, perdeu e venceu o Botafogo. Nestas partidas atuaram jogadores consagrados do futebol Brasileiro como Tostão, Dirceu Lopes, Wilson Piaza, Raul, Fio Maravilha, Almir Pernambucano, Jairzinho, Didi, Zagalo, Gerson, Nilton Santos.
 
 
http://www.usipa.com.br/

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Pantanal Futebol Clube


Fundado em 13 de dezembro de 1987 (inicialmente como Ladário FC mudou de nome em 2003 para Ladário Pantanal FC e em 2004 para o atual). O clube praticamente abandonou a cidade natal e agora se assumiu como um clube corumbaense.
O visual busca valorizar e identificar o time com a região. Camisa, calção e meião terão, de uma maneira harmônica a representação das nossas riquezas naturais, destacou. O verde faz referência à vegetação do santuário ecológico do Pantanal. O branco lembra o solo calcário da "Cidade Branca". O grená e o preto representam as reservas minerais de manganês e ferro, respectivamente. O distintivo do clube também foi modificado. Agora traz o tuiuiú, ave símbolo do Pantanal, com uma bola de futebol; com a representação do céu pantaneiro ao fundo.


Estádio

Estádio Vicente Fortunato

Capacidade 3.500

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Sinop Futebol Clube

Fundado 16 de janeiro de 1977 .O Sinop Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol. Fica localizado na cidade de Sinop no Estado do Mato Grosso. Sinop significa Sociedade Imobiliária Noroeste do Paraná. Sua maior revelação foi do goleiro hoje do São Paulo Futebol Clube, Rogério Ceni.


Títulos



Campeonato Mato-Grossense: 3 vezes (1990, 1998 e 1999).
Campeonato Mato-Grossense da Segunda Divisão: 1988.

Estádio

O Estádio Municipal Massami Uriu, conhecido como Gigante do Norte, é um estádio de futebol localizado na cidade de Sinop, no estado do Mato Grosso, tem capacidade para 13.000 pessoas

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Agremiação Esportiva Canedense

Agremiação Esportiva Canedense, mais conhecido simplesmente como Canedense, é um clube de futebol da cidade de Senador Canedo, Goiás. Possui o laranja, o azul e o branco como suas cores oficiais. Manda seus jogos no Estádio Plínio José de Souza. Foi fundada no dia 15 de junho de 2005.
Em competições oficiais, a Canedense estreou em 2005, na terceira divisão do Campeonato Goiano. Naquele ano, o time foi o vice-campeão do torneio, após uma vitória decisiva sobre a Alexaniense na última rodada, por 2x1.

Na segunda divisão, em 2006, a Canedense contratou Túlio Maravilha, ex-atacante do Botafogo e da Seleção Brasileira. A equipe foi a 3° colocada no campeonato. Túlio marcou 9 gols.
Em 2007, a equipe foi convidada a disputar a primeira divisão, após desistência da Aparecidense.


Em 2007, o clube foi o campeão da promoção em que a Federação Goiana de Futebol disponibilizou 12 jogadores para todos os clubes que participaram do Campeonato Goiano 2007. O Canedense escolheu então o atacante Túlio, que marcou 16 gols e foi vice-artilheiro do campeonato.Em sua estréia na primeira divisão, a Canedense obteve a 7°colocação no campeonato. 2008 - Faz a pior campanha do campeonato somando apenas 8 pontos e é rebaixado para a Segunda divisão. Na segunda divisão em 2009, conquista o vicecampeonato e retorna a divisão principal em 2010.

Criado em 2005, o Canedense, time de Senador Canedo, na região metropolitana de Goiânia, já disputou duas edições da primeira divisão do Campeonato Goiano. Caiu em 2008, mas conseguiu voltar ao conquistar a vice-liderança na segunda divisão do ano passado. Agora, para não fazer feio novamente e permanecer entre os oito melhores do Estado, o time buscou ajuda de uma pessoa de sucesso em uma área distante do esporte: a música sertaneja.

O cantor José Roberto Ferreira, 45 anos, o Marrone da dupla Bruno & Marrone, é dono dos direitos federativos de 23 dos 27 jogadores que iniciaram o Estadual deste ano no último dia 17 (empate por 1 a 1 com o Morrinhos, na estreia, e derrota por 2 a 1 para o CRAC na segunda rodada).
São profissionais novatos e alguns experientes, a maioria com passagem pelo futebol do interior de São Paulo. Para investir no time, Marrone fez parceria com um empresário mineiro, também da área musical.
Marrone se associou a um amigo dono da empresa K-10 Esportes, que agencia jogadores, para financiar o time. "Eles se conhecem há muitos anos, desde quando o Marrone começou a tocar com o Bruno. Ele queria entrar nessa área de futebol, aí, conversando com o dono da K-10, decidiram investir no Canedense", contou Gilson Garcia Costa, 41 anos, assessor da K-10 que acompanha diariamente o desenvolvimento dos jogadores em Senador Canedo.
O músico terá como retorno possíveis negociações de jogadores que se destacarem no campeonato, conforme explicou o supervisor de futebol do time, Dionísio Pereira de Melo. A intenção, inclusive, é vender alguns deles para o exterior.
Dionísio acompanha o time desde a fundação, há cinco anos. Em 2005, conquistou a vice-liderança da terceira divisão e subiu para a segunda. No ano seguinte, conseguiu o acesso à primeira divisão. O artilheiro Túlio Maravilha ajudou o Canedense na campanha de 2007, quando o time conseguiu permanecer na elite estadual. Na ocasião, Túlio foi o vice-artilheiro do campeonato.
Entretanto, em 2008, o Canedense ficou em último lugar, com apenas oito pontos e uma vitória e caiu à segunda divisão. Voltou no ano passado.
Para isso, é necessário permanecer entre os 10 times da primeira divisão. O contrato com Marrone e seu sócio só vale para o Goiano deste ano. Se o Canedense se sair bem e conseguir uma vaga para a Série D do Brasileiro, o músico deve negociar os destaques do time e deixar uma base para a disputa. Se cair, a parceria acaba.

Estádio: Plínio José de Souza - Capacidade 8.000
 
Mascote: Lobo Guará

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Espírito Santo Futebol Clube


O Espírito Santo Futebol Clube é um clube de futebol da cidade de Anchieta, no estado do Espírito Santo.O Espírito Santo Futebol Clube foi fundadao em 2008 como um clube de futebol empresa, com centro de excelência e gestão profissional localizado no Estado do Espírito Santo, região mais desenvolvida do país, a sudeste.

O Estado deve ter seu representante na indústria mais poderosa deste século, o esporte. Dentre os esportes de maior visibilidade e mais oportunidades de negócios no mundo, encontra-se o futebol.
Através da exploração da marca Espírito Santo Futebol Clube, serão criados programas buscando a identidade capixaba e a representatividade do estado no cenário do futebol brasileiro e mundial.
O projeto Espírito Santo Futebol Clube foi idealizado pelo mesmo grupo que controla a empresa de administração esportiva Squadra Esportes, vencedora do premio “Top Social 2003” com o Programa Educação Esportiva escrita para o Fluminense Football Club.
Em 2008 o foco principal era colocar o clube em campo no Campeonato Capixaba da Segunda Divisão, já em 2009 os objetivos seriam conquistar a vaga para a disputar o Estadual 2009 e fazer uma boa participação na Copa Espírito Santo.

Em 2009 foi  Vice-Campeão Capixaba da 2º Divisão

Estádio: Joaquim Viana Ramalheti.


Capacidade: 5.000 pessoas.




Site
http://www.espiritosantofc.com.br/

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Boa Viagem Esporte Clube


A história do Boa Viagem Esporte Clube tem início na década de 1980. Naquela época a seleção do município foi inscrita em uma competição Intermunicipal realizada pela Associação Profissional dos Cronistas Desportistas do Estado do Ceará. Em 1983 o clube, que ainda não era profissional, chegou à final da competição, todavia não conseguiu conquistá-la, foi derrotado na final pela equipe de Itapipoca pelo placar de 1X0. Quatorze anos depois, em 1997, o sonhado titulo tornou-se realidade, o Boa Viagem venceu a equipe de Maranguape na final da competição e tornou a repetir a façanha em 1998, quando conseguiu derrotar na final o selecionado de Aracati. Com a conquista do Torneio Intermunicipal o Boa Viagem Esporte Clube garantiu o direito de disputar a Segunda Divisão do Campeonato Cearense de 2000. Diante disso, a sociedade do Município de Boa Viagem se organizou em torno do clube e, com apoio da prefeitura municipal, foi fundado o Boa Viagem Esporte Clube em 22 de Dezembro de 1999 .
Em 2000, disputando pela primeira vez uma competição profissional, o Boa Viagem consegue o acesso a 1ª Divisão do Campeonato Cearense de Futebol. Nesta oportunidade, sua estréia foi contra a equipe do Esporte Clube Limoeiro, no dia 19 de março de 2000, naquele dia, diante de sua torcida, o Boa Viagem derrotou a equipe rival pelo placar de 3X0.

Estádio : Sergismundo Rodrigues Neto (Serjão) - Capacidade 8000


Títulos: Vice-campeão Cearense da Segunda Divisão 2000 e 2007

Apelido: Galo do Sertão

domingo, 13 de dezembro de 2009

Clube Municipal Ananindeua


Fundado no dia 3 de janeiro de 1978, manda seus jogos no Estádio da Curuzu. O uniforme é composto de camisa azul com detalhes brancos nas mangas, calção azul e meias azuis. Seu mascote (e apelido) é a tartaruga.
O Clube Municipal Ananindeua só tem 31 anos de fundação, mas já provoca uma pontinha de ciúmes em torcedores de Remo e Paysandu, clubes mais tradicionais do Estado. A Tartaruga dispõe de Centro de Treinamento particular, academia própria e parte agora para adquirir uma sede social, além de um ônibus - sem falar que até o final deste ano, com a parceria do Ministério dos Esportes e a Prefeitura de Ananindeua, será concluído o estádio em que poderá mandar seus jogos. A capacidade é de 20 mil lugares.

Segundo o supervisor do clube e gerente de Futebol André Pinho, a diretoria trabalha com um planejamento definido e que prevê a manutenção do clube disputando e ganhando títulos, o que fará crescer paulatinamente o número de torcedores. Pinho lembra que, em razão da boa estrutura, a agremiação chega pela segunda vez à final de um turno do Paraense, tendo ficado com o vice-campeonato em 2006.


Títulos


Vice-Campeonato Paraense: 2006.
Campeonato Paraense - 2ª Divisão: 1996.
Vice-Campeonato Paraense 2ª Divisão: 2001.


Estádio

Francisco Vargas - Capacidade 5000

sábado, 12 de dezembro de 2009

Clube Esportivo Aimoré


Fundado em 26 de março de 1936, o Aimoré é um dos clubes de futebol mais tradicionais do Rio Grande do Sul. Natural de São Leopoldo, o time realizou sua primeira partida contra o Voluntários, no dia 5 de abril de 1936, e perdeu por 3 a 1.

A primeira vitória, no entanto, veio na semana seguinte, no dia 12 de abril do mesmo ano, quando a equipe bateu o 20 de Setembro por 3 a 2.
O primeiro presidente foi João Inácio da Silveira. Apesar da fundação ter ocorrido em 1936, o clube passou a ser profissional no ano de 1953, quando recebeu um convite especial do Sport Club Internacional para fazer parte da primeira divisão do futebol gaúcho.
O primeiro nome sugerido para o clube foi Maba Foot-Ball Clube, sendo alterado no dia da fundação para Clube Esportivo Aymoré. A primeira sede situava-se em um prédio ao lado de um armazém pertencente a João Ignácio da Silveira, primeiro presidente do Aimoré, no número 1.058 da Rua do Comércio (atual Rua Dr. Hillebrand, no Bairro Rio dos Sinos).

A década de 50 marca o início da profissionalização do Aimoré. Em 1953, o Internacional, através do seu presidente Ephraim Pinheiro Cabral, convidou o Aimoré para integrar a elite do futebol gaúcho (então chamada Divisão de Honra). Foi uma resposta ao Grêmio, que dias antes fizera o convite ao maior rival do Aimoré da época, o Floriano (atual Novo Hamburgo). No mesmo ano, seria realizado o primeiro "Clássico do Rio dos Sinos", em 19 de abril, com derrota do Aimoré para Floriano por 6 a 1. Geada (4 vezes), Soligo e Martins marcaram os gols da equipe de Novo Hamburgo, enquanto Charuto anotou o gol solitário do Aimoré.
No final de 1955, o Aimoré jogaria pela primeira vez fora do estado, ao realizar excursão à Santa Catarina, onde perdeu apenas uma partida.
Teve o seu momento de auge no ano de 1959, quando foi vice-campeão gaúcho, tendo apenas três derrotas em 63 jogos. Um empate em 2 a 2 deu o título ao Grêmio. A equipe vice-campeã: Suli, Soligo, Mengálvio, Marinho, Toruca, Afonso, Telmo, Marino, Abílio, Fernando e Gilberto Andrade. O técnico do Aimoré era Carlos Froner. No ano seguinte, cedeu cinco jogadores para seleção gaúcha que conquistou o campeonato panamericano de 1960 representando o Brasil. Eram eles: Suli, Soligo, Marino, Mengálvio (que acabou indo jogar no Santos de Pelé) e Gilberto Andrade.
O lançamento da pedra fundamental do atual estádio do Aimoré ocorreu em 1958. Através do empresário João Correa da Silveira, o Aimoré conseguiu a elaboração gratuita da planta para a nova praça de esportes do clube, feira pela empresa construtora Dietschi.
Em 1959, dirigentes do Aimoré tentaram um empréstimo de dez milhões de cruzeiros junto à Caixa Econômica Federal, para a construção de seu novo estádio, no Bairro Cristo Rei. Porém, ao descobrir que o empréstimo sairia caro aos cofres do clube, os dirigentes desistiram da oferta e resolveram arrecadar dinheiro através de campanhas entre dirigentes e associados.
No dia 26 de março de 1961, data do 25º aniversário do Aimoré, foi inaugurado o Estádio João Correa da Silveira, popularmente conhecido como Cristo Rei, em uma partida amistosa do clube com o Internacional. O Aimoré venceu por 1 a 0, com gol marcado pelo centro-avante Uga, aos 44 minutos do primeiro tempo.
Ainda em 1961, o Aimoré realizou uma excursão à Argentina, disputando oito partidas, obtendo 4 vitórias, 2 empates e 2 derrotas. Estreou em solo argentino perdendo para o Huracán por 1 a 0. Em seguida, viajou para Tandil, onde venceu um selecionado local por 3 a 1, gols de Toruca, Osquinha e Bira. Empatou em 1 a 1 com o Boca Juniors no La Bombonera, com gol do centroavante Uga. Na seqüência, perdeu para o River Plate por 2 a 0. Em San Rafael, o Aimoré fez 3 a 0 na seleção local, com gols de Uga, Sebastião e René. Em San Juan, contra uma seleção da cidade, vitória por 2 a 1, gols de André Heinz e Parobé. Em nova partida com a Seleção de San Juan, o Aimoré venceu por 3 a 0 (dois gols de Uga e um de Daudt). No último jogo na Argentina, empate em 1 a 1 contra a Seleção de Mendoza. Sérgio Moacir Torres Nunes era o treinador na excursão.
Depois deste período, o Aimoré não conseguiu repetir mais boas campanhas. Em 1996, o clube fechou o departamento de futebol profissional por problemas financeiros, retornando às atividades somente em 2006.

Estádio


Nome: Monumental do Cristo Rei.
Nome oficial: João Correa da Silveira
Capacidade: 14 mil pessoas (sentadas).

Hino

Aimoré, Aimoré!
Clube do meu coração
Torço por ti, vibro por ti
Com toda minha emoção


Aimoré, Aimoré!
Oh! Bravo índio capilé
Tuas vitórias nos enchem de glórias
Por ti sempre de pé


Oh! Aimoré alvi-azul
Brilhas no Rio Grande do Sul
És o cacique da taba
Contigo ninguém acaba.

 Alcunhas Índio Capilé

Mascote Índio

Site

http://www.ceaimore.com.br/

sexta-feira, 11 de dezembro de 2009

Catuense Futebol S/A.


A Catuense foi fundada em 1º de janeiro de 1974, como Associação Desportiva Catuense. Em 2003, mudou de nome para

Suas cores são o amarelo, vermelho e preto, em homenagem à cidade, Catu.
A Catuense já chegou por duas vezes ao vice-campeonato baiano: em 86 e 87. Em 1995, a Prefeitura de Catu construiu um estádio com capacidade para 12 mil pessoas para o clube. Antes da construção do estádio Antonio Pena, a Catuense era um clube que dependia de outras cidades para mandar seus jogos. O clube tinha como homem forte o ex-prefeito de Catu, Antônio Pena, que era dono de uma frota de ônibus interestadual.
Houve épocas que a Catuense montava o time do Bahia que seria vencedor. Foi assim no tricampeão baiano de 1986/87/88, com Zanata na lateral-direita, Bobô na meia e Sandro no ataque, e em parte da década de 1990, através das arrancadas do ponta Naldinho e dos gols de Vandick. Até mesmo o último jogador tricolor na Seleção Brasileira era cria da Catuense: Luis Henrique, convocado por Carlos Alberto Parreira, em 1991.
No final dos anos 80, o clube foi um dos grandes do futebol baiano, chegando a conquistar o vice estadual em 1987. Também fez boas campanhas no cenário nacional. Em 1990, o clube ficou perto de subir para a elite do futebol brasileiro, porém, no quadrangular final a equipe ficou em quarto lugar, atrás de clubes tradicionais, como: Sport Recife, Atlético Paranaense e Guarani. Atualmente, o clube disputa a segundona baiana.

Mascote: Bem-te-vi

Estádio:

O Estádio Antônio Pena, apelidade de Penão, é um estádio de futebol de Catu, estado da Bahia, que atende à Associação Desportiva Catuense. Sua capacidade é de 8.000 pessoas. Este estádio foi fundado pelo então prefeito de Catu, Antônio Pena. Na partida inaugural, em 1996, a Catuense venceu por 2x1 com o Peñarol do Uruguai.

É considerado um dos mais belos estádios do Brasil, em sua linha de fundo está ornamentada uma grande fileira de flores.
O Penão já abrigou grandes jogos, um deles foi: Catuense e Atlético/MG na Copa do Brasil de 2004, na oportunidade o time da casa saiu vitorioso por 4x2.


Títulos

• Vice-Campeonato Baiano: 1987 e 2003.
• Taça Estado da Bahia: 2001.
• Vice-Campeonato Taça Estado da Bahia: 1999.
• Campeonato do Interior: 2004.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

Associação Ferroviária de Esportes


Em 1950, um grupo de engenheiros e demais servidores da Estrada de Ferro Araraquara (EFA) reuniu-se no salão de festas do Clube 22 de Agosto. O encontro havia sido articulado pelo engenheiro Antonio Tavares Pereira Lima. Era sua intenção fundar um clube esportivo de empregados da EFA. Esclareceu a todos as linhas gerais do seu plano, com o propósito de conseguir os recursos necessários à manutenção da entidade. À Pereira Lima se deve a fundação do clube e o nome "Associção Ferroviária de Esportes" (O seu distintivo ficou sendo o mesmo da EFA, porém com as letras ao contrário: AFE). Ele desejava para a AFE as mesmas cores utilizadas pela seleção carioca de futebol (azul "guanabara" e branco). Foi uma confusão danada, já que Pereira Lima encontrou reação à sua idéia.

Por isso, venceu a combinação grená e branco, idêntica à do Clube Atlético Juventus. Não houve confusão, mas debates a respeito do que melhor poderia representar o clube e venceu, por sugestão de Silvio Barini, a cor grená porque era semelhante àquela que distinguia as locomotivas da EFA (depoimento de Jacob Martins no livro "Fonte Luminosa"). Talvez por isso, quando mais tarde fundou a Associação Desportiva Araraquara (ADA), Pereira Lima não abriu mão das suas cores preferidas. Pereira Lima adotou as cores azul e branca para a ADA, resultado da fusão do Paulista e do São Paulo de Araraquara, porque são as cores da cidade e era a cor da camisa da Associação Atlética Araraquara que existiu de 1927 a 1930 (depoimento de Arnaldo de Araujo Zocco e noticiado no jornal O Imparcial da data da fundação da ADA).
Na mesma reunião que decidiu a cor da camisa, foi aclamada também a Diretoria provisória da Ferroviária, assim constituída: Presidente, Antonio Tavares Pereira Lima; Vice, Hermínio Amorim Júnior; Primeiro Secretário, Jacob Martins; Segundo Secretário, Ciro Campos; Primeiro Tesoureiro, Augusto Campos e Segundo Tesoureiro, Lázaro Ferreira de Almeida Júnior. Obtida a área de terreno, foi iniciada a construção do estádio de futebol, que mais tarde levaria o nome "Dr. Adhemar Pereira de Barros", em homenagem ao conhecido político. Hoje, popularizou-se chamar o estádio de "Fonte Luminosa", mas alguns radialistas ainda dizem, quando estão transmitindo jogos em Araraquara: "Estamos falando do estádio Dr. Adhemar Pereira de Barros…"
Foi constituída uma comissão encarregada de angariar fundos, integrada por Abel de Almeida Magalhães, Francisco Eugênio de Campos Júnior, Orlando Drumont Murgel, Jader Lessa Cesar, Amador Galucci, Frederico Meller, Orlando Mantezi, Azor Garcia dos Santos, Dorival Carvalho e Antonio de Barros Serra. Dez cruzeiros seria a quantia a ser paga pelo associado, a partir de junho de 1950.
Nos anos 1960, o time da Ferroviária brilhou dentro de campo, tendo conquistado por três vezes o título de Campeão do Interior – em 1967, 1968 e 1969 – e a Taça dos Invictos, em 1972, entregue à equipe pelo jornal A Gazeta Esportiva. Nos anos seguintes, a equipe continuou muito bem na disputa dos campeonatos estaduais, mas em 1990, com uma campanha aquém das expectativas, foi rebaixada para a Série A3.
A Ferroviária tornou-se um clube-empresa em novembro de 2003, com o objetivo de alcançar as principais divisões do futebol paulista. O projeto teve o apoio da Prefeitura de Araraquara e, três anos depois, a primeira conquista: o título da Copa Federação Paulista de Futebol – hoje chamada de Copa Paulista de Futebol – e uma vaga na Copa do Brasil de 2007. Ainda em 2006, o time de Araraquara ficou a apenas um ponto do acesso para a Série A2, objetivo que, no entanto, só foi alcançado em 2007.
Em 2008, a equipe teve uma boa campanha na Série A2, avançando para a segunda fase da competição. No entanto, em 2009, a Ferroviária não conseguiu repetir o bom desempenho e terminou o campeonato na última colocação da tabela, sendo rebaixada novamente para a Série A3.

Títulos

Campeonato Paulista do Interior: 3 vezes (1967, 1968 e 1969).
Campeonato Paulista - Série A2: 2 vezes (1955 e 1966).
 
Estádio

Adhemar Pereira de Barros (Fonte Luminosa)

O Estádio Dr. Adhemar Pereira de Barros, popularmente conhecido como Fonte Luminosa, foi inaugurado no dia 10 de junho de 1951, após muito esforço do fundador da Associação Ferroviária de Esporte (AFE), Antônio Tavares Pereira Lima.
O jogo de inauguração foi marcante. Sensação do futebol brasileiro na época, o Vasco da Gama, do Rio de Janeiro, foi convidado para jogar contra a Ferroviária na primeira partida no estádio. O time cruzmaltino aceitou o convite e foi a Araraquara. Com uma atuação de gala, os cariocas venceram por 5 a 0. O primeiro gol do estádio foi marcado por Friaça.
Em 2009, após um ano e quatro meses de reformas, foi a inaugurada a Arena Multiuso da Fonte Luminosa, o mais moderno estádio do interior de São Paulo. No jogo de inauguração, com direito a recorde de público, a Ferroviária bateu o Ituano por 2 a 1, com gols de Fernando Luís e Joel. Diego Faria descontou para o time de Itu.


Hino

O Povo está feliz, tem futebol
Com a Ferroviária, da Morada do Sol
Avinhado na camisa, que emoção!
Salve Ferroviária do meu coração!
Ferroviária amo você
Em qualquer hora e tempo
seu lema é vencer
Araraquara, venturas mil
Viva a Ferroviária
um orgulho do Brasil!



Mascote


A Ferroviária de Araraquara tem, talvez, a mascote que mais honre as tradições de suas origens. Criada a partir dos funcionários da Estrada de Ferro Araraquarense, em 1941, o clube projetou-se como uma locomotiva em alta velocidade na elite do futebol paulista

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

Associação Esportiva Eletrovapo


A Associação Esportiva Eletrovapo era um grêmio dos funcionários da Cia. Eletrovapo de Serviços Marítimos, da Ilha da Conceição, em Niterói. Parece que a companhia era de empresários portugueses (informação conseguida pelo Alexandre).
O “clube” foi fundado em 1957, e em 1963 tornou-se profissional. Suas cores eram o azul e branco.
O clube inscreveu-se na Primeira Zona de Profissionais da FFD em 1963, mas o campeonato atrasou, muito. Acabou sendo disputado apenas em 1964, depois que o Goytacaz já havia sido proclamado campeão fluminense de 1963 por falta de adversários. Começou nesse ano a briga na justiça para que a FFD considerasse a competição como parte da temporada de 1964. Essa briga foi comprada pelo Fonseca, diga-se de passagem.
O clube foi o campeão da Primeira Zona em 1964 (vice: EC Metalúrgico, de São Gonçalo) e do campeonato municipal de Niterói, em 1964 misturando equipes profissionais e amadoras (vice: Manufatora AC).
A FFD finalmente aceitou os argumentos do clube e marcou as finais entre Eletrovapo e Americano, os únicos campeões de zonas disputadas em 1964. O Eletrovapo foi o campeão e classificou-se para a Taça Brasil de 1965 como o representante fluminense. O Americano brigou contra a final perdida, e acabou sendo proclamado co-campeão de uma final que perdeu (a FFD era bastante esquiva para resolver essas pendengas), mas a vaga já era do Eletrovapo mesmo, moralmente único campeão .
Na Taça Brasil, não perdeu uma partida (mas também não venceu), sendo eliminado por sorteio (os regulamentos da Taça Brasil eram vergonhosos) após três empates com os campeões capixabas.
Em 1967 o grêmio acabou, após dez anos. Palavras de “O Fluminense”: “Um time de empresa nunca será um clube…”


Fonte : http://blog.cacellain.com.br/2009/12/17/associacao-esportiva-eletrovapo-niteroi-rj/

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

Sociedade Esportiva Tupan


O Tupan Futebol Clube começo a disputar o campeonato Maranhense em 1926, depois disputou o ano de 1930, foi campeão maranhense em 1932, disputando os anos de 1933, 1934, 1935, provavelmente 1937, campeão novamente 1938, provavelmente disputou 1939, disputou 1940, provavelmente os anos de 1941,42,43 e 44, disputou 1945, 46, 47, por falta de dados não sei se disputou os anos seguintes. Em algumas sitações de participação aparece como Tupan Sport Club.

Qual seria o verdadeiro nome do campeão maranhense de 1932 e 38?
Bom, em um informativo dos clubes sociais de São Luís, que obtive por correspondência, tem um pequeno histórico da Sociedade Esportiva Tupan, que não faz nenhuma referencia ao clube Tupan das décadas anteriores.
No dia 23 de dezembro de 1958 foi fundado o Tupan Futebol Clube por um grupo de abnegados amigos do Bairro de Madre de Deus, tendo o escudo a cara do índio, as cores oficiais azul, amarelo, verde e branco e seis estrelas, posteriormente foi introduzido mais uma estrela (as estrelas representam seus fundadores).
Disputou o campeonatos da 1a divisão em 1976.Em 1977 foi adquirido um terreno no Bairro de Renascença, mudou o nome para Sociedade Esportiva Tupan e e novas cores Azul, branco e vermelho.
Segundo o informativo a mudança do nome foi para abranger novos esportes.
Disputou o campeonatos até 1994, com exceção ao ano de 1991. Hoje é um clube social e de esportes amadores de São Luís. O clube revelou jogadores que se destacaram no futebol nacional e internacional, pode citar-se como exemplo o goleiro Clemer e o atacante Oliveira que disputou a Copa do Mundo de 1998 pela Bélgica.

Títulos


Campeonato Maranhense: 3 vezes (1932, 1935 e 1938).
 
Estádio
 
Governador João Castelo (Castelão)

Capacidade: 75000 pessoas
Inaugurado: 1982

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Serrano Foot Ball Club


O Serrano é um clube decidido a lutar com todas as suas forças para se manter vivo. Mesmo diante de uma crise que, na opinião de seu próprio presidente o deixa perto do estado de insolvência, o azul e branco sabe que é o passado que o fortifica e o ajuda a se manter vivo em Petrópolis. Campeão estadual por duas vezes, o clube foi fundado no dia 29 de junho de 1915 e aos poucos se tornou o mais popular do município.

No dia em que a cidade festejava a data de São Pedro, um grupo de dirigentes se reuniram num campo de futebol no Terra Santa, no Valparaíso, onde decidiram fundar o Serrano Futebol Clube. Mas a sua sede iria se transferir, dois anos depois, para a rua Visconde de Itaboraí, também no Valparaíso, ocupando o lugar do então extinto Esporte Petrópolis. Em 1945, decidiu então abandonar esta sede e seus dirigentes adquiriram um espaço maior na rua Madre Francisca Pia, onde está até hoje. Só que houve um jogo de despedida da antiga sede, em que o Serrano derrotou o Rio Branco, por 3 a 1.
O sucesso do Serrano no futebol, na realidade, começou três anos após a sua fundação. O clube foi o primeiro campeão oficial da cidade, de acordo com o relato feito pelo escritor Gabriel Fróes, em seu livro Esporte em Petrópolis, publicado em 1953. O clube conquistaria o tricampeonato e começava a despertar a inveja dos demais adversários. A série de títulos foi interrompida em 1921, quando então o Internacional, numa decisão contra o Cascatinha, ganhara seu primeiro campeonato na categoria de adultos.
No futebol, porém, fez história de verdade, principalmente depois que ingressou no profissionalismo, em 1979, por intermédio da administração de Carlos Gonçalves. A partir dali, um capítulo novo começou a ser contado.
Considerado um dos emergentes do futebol do Rio de Janeiro, o Serrano misturava bom futebol com a paixão de sua torcida. Adversários temiam jogar no estádio Atílio Marotti e tinham a sua razão de ser, afinal de contas, com uma equipe com jogadores como Jorge Demolidor, Átila, Israel, Índio, Milton - sendo que este viria, mais tarde, integrar a seleção brasileira olímpica de 1988 - e o goleiro Acácio, que foi reserva na Copa do Mundo de 1990, era necessário ter cautela. O Flamengo, em 1981, experimentou o gosto da derrota com o gol antológico de Anapolina e que eliminou todas as suas chances de conquistar o tetracampeonato estadual.
Em 2005 e 2006, o Serrano participou do Campeonato Carioca da 2ª Divisão, fazendo uma campanha pífia, terminando em último. Em 2007, o clube não pôde participar de nenhum campeonato profissional. O ano de 2008 marcou o retorno do clube aos campeonatos profissionais, disputando o Campeonato Carioca da Segunda Divisão, porém, com a pior campanha da competição, foi rebaixado para a Terceira divisão estadual.
Em 2009, o Serrano disputa o Campeonato Estadual da Terceira Divisão das categorias de Juniores e Profissional.

Títulos

Campeonato Fluminense: 1925, 1945.

Campeonato Carioca da Segunda Divisão: 2 vezes (1992 e 1999).
Campeonato Citadino de Petrópolis: 12 vezes (1918, 1919, 1920, 1930, 1931, 1932, 1933, 1936, 1939, 1945, 1957 e 1967).

Estádio

O Estádio Atílio Marotti é um estádio de futebol, pertence ao Serrano Foot Ball Club. Localizado na Rua Madre Francisca Pia, 400, na cidade de Petrópolis, estado do Rio de Janeiro, possui capacidade atual para 8.500 espectadores.

Site
http://www.serranofc.com.br/ - fora do ar

domingo, 6 de dezembro de 2009

Moto Esporte Clube


Criado para disputar um torneio de futebol em homenagem ao aniversário do deputado federal Aluízio Ferreira, em 1952, uma competição entre funcionários da administração do então Território Federal, o Moto Clube era constituído àquela altura apenas por motoristas, mecânicos e auxiliares da Garagem do Território, sob comando do mecânico Eduardo Lima e Silva,o "seu Dudu", técnico da seleção do Guaporé que disputava o Campeonato Brasileiro de Seleções e do atleta Pirralho.
O que era o "time da Garagem", logo o Moto entrou na disputa do campeonato da FDG - Federação de Desportos do Guapore, e em 1954 foi campeão a primeira vez.
O clube teve seu auge no futebol estadual durante a era amadora, anterior à 1991, quando conquistou o campeonato estadual em 10 oportunidades.
Nas décadas de 70 e 80, o torcedor simplesmente sentia vontade e prazer de freqüentar o “velho” Aluizão, denominação carinhosa ao estádio Aluízio Ferreira, pois simplesmente cada partida era a esperança de se ver um grande espetáculo em campo, deixando saudades a quem realmente era amante do futebol amador.

Com a profissionalização do futebol do estado, os torcedores imaginavam que o clube seguiria a tendência do futebol moderno, porém o Moto Clube simplesmente abandonou o esporte mais popular do mundo e passou a se dedicar a seus sócios. Com mais de 8 mil sócios cadastrados, o clube procurou se manter no período de 1989 até 1999, obtendo uma grande renda, porém com o passar do tempo, o Moto foi acumulando dívidas e simplesmente abandonado quando a situação ficou insustentável.
O vertiginoso crescimento da dívida ainda é um “mistério”, pois todos os presidentes, os quais passaram pelo clube sempre colocam a culpa uns nos outros, mas nunca admitem o erro ou falha na administração.
Segundo informações, a dívida do clube ultrapassa os R$ 100 mil reais, um valor considerado impagável para a atual situação econômica do Moto Clube, cuja estrutura física simplesmente se deteriora à margem da Br-364.
Segundo um ex-funcionário do Moto Clube, o qual preferiu não revelar seu nome, era comum os presidentes simplesmente “limparem” o caixa após um final de semana e simplesmente não prestarem conta do dinheiro adquirido, o que contribuiu para a inadimplência dentro do clube.



A “morte” do Moto não foi decretada apenas por abandonarem um dos clubes de maior torcida dentro do estado de Rondônia e que dificilmente voltará a ativa, mas sim por falhas dentro da administração do clube, principalmente durante o final da década de 90.
Campeão da segunda divisão em 2009, retorna a elite em 2010.

Titulos
Campeão Rondoniense (1954, 1968/69, 1971/72, 1975/76/77 e 1980/81)
Campeão Rondoniense - 2ªdivisão 2009

Hino

O hino do Moto Clube, foi composto por Hilton Valle e Onofre M. Mendes.


Meu alvi rubro
Timão de raça
O campeão das grandes decisões
Eternamente erguendo as taças
Orgulho e raça desse meu torrão
Bi-campeão da Amazônia Ocidental
Primeiro clube a jogar no Maracanã
Em 1969, meu Moto Clube eu sou
Teu fã
Meu alvi rubro
Timão de raça
O campeão das grandes decisões
Eternamente erguendo as taças
Orgulho e raça desse meu torrão
12 de maio do ano de 52
Nasceu meu orgulho do esporte estadual
Meu alvi rubro meu Moto Clube
Timão de fé meu alto astral

Mascote


O time do Moto Clube é representado pelo "bom velhinho", o Papai Noel. O Clube é o mais antigo em funcionamento em Rondônia, O mascote representa assim toda a tradição e fanatismo com suas vestimentas Vermelhas e Brancas.

Site
http://www.motoesporteclube.com/

sábado, 5 de dezembro de 2009

América Futebol Clube


O América Futebol Clube foi fundado no dia 12 de Maio de 1936 e sua história é no mínimo curiosa. Um grupo de amigos apaixonados por futebol e sua prática reuniu-se debaixo de uma gameleira,onde atualmente está situado o ginásio da praça de esportes. No campo da Baixinha, liderados por Bem-Vindo Viana, decidiram que daquele momento em diante estava formado um clube, com o objetivo de praticar e promover o esporte, principalmente o futebol. Para escolher o nome do clube eles escreveram em brogodós os nomes dos clubes do Rio de Janeiro e colocaram dentro de uma cumbuca. Foi convidado uma criança de 14 anos, com o nome de Antônio Juvenal para tirar o brogodó, no qual constava o nome do América, sendo esta a origem do nome.


No ano de 2008, o clube assinou um acordo com a Ramos Transportes, que assumiu a administração do futebol, fato que culminou na promoção do clube no campeonato mineiro no final do mesmo ano.
No dia 10 de novembro de 2009, após desistência por parte do Rio Branco de Andradas, a Federação Mineira de Futebol promoveu o América ao Módulo I do Campeonato Mineiro de 2010. Será a primeira participação da equipe do Vale do Mucuri na elite do futebol do estado.

Estádio

 Manda suas partidas no Nassri Mattar, com capacidade total para 5.000 torcedores.
Mascote: O dragão do corcovado
 
Hino
 
Sou Americano
Sou time de raça pra vencer
Na moral, na fé, no futebol que não tem medo de chuva nem medo de sol

Sou Americano e em qualquer gramado eu vou ganhar com a torcida cheia de emoção que vem vibrar com o Mecão
Salve América
Salve o nosso nome
Sou Americano de Teófilo Otoni
Salve América
Salve o nosso nome
Sou Americano de Teófilo Otoni.

Site
http://www.afcto.com.br/

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Serrano Centro Sul Esporte Clube


O Serrano Centro-Sul EC desponta prometendo que veio para ficar. O time, que já disputou a Taça Paraná (competição amadora) foi profissionalizado em setembro de 2007, depois da união de membros da comunidade de Prudentópolis e empresários do futebol, em parceria com a empresa Lexesportes. “O time vai ocupar o vazio deixado em Prudentópolis, uma das cidades de maior beleza do Brasil e apaixonada pelo futebol”, afirmou Paulo Sérgio Guedes, vice-presidente do clube.


Foi campeão do Campeonato Paranaense de Futebol de 2008 - Terceira Divisão ao vencer o Sport Clube São José, e foi promovido para Campeonato Paranaense de Futebol de 2009 - Segunda Divisão onde com uma campanha razoável o Serrano conquistou o Título da divisão de acesso e também garantiu sua presença na elite do futebol Paranaense.
 
Títulos:

1 Campeonato Paranaense da 3ª Divisão (2008)

1 Campeonato Paranaende da 2ª Divisão (2009)

Estádio: Newton Agibert
Capacidade: 10.000 espectadores

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Botafogo de Futebol e Regatas do Distrito Federal


Em 14 de julho de 2009, foi oficializado o acordo entre os diretores do Esportivo Guará e do Botafogo de Futebol e Regatas. O clube do Distrito Federal, que se encontrava na segunda divisão do Campeonato Brasiliense, encontrou na equipe carioca a oportunidade de mútua cooperação. O novo Botafogo-DF passaria a realizar trabalhos de desenvolimento e revelação de atletas que seriam repassados à matriz em caso de interesse do clube e talento indivudual do futebolista, enquanto receberia do Rio de Janeiro jogadores que não teriam mais espaço na equipe ou em busca de experiência na filial. Logo, o antigo presidente do Guará, José Paulino da Silva (José Neto), foi alçado ao posto de presidente de honra do novo clube, com Walter Teodoro assumindo o cargo máximo da entidade.
Dentre os projetos do novo clube, consta a inauguração do Centro de Treinamento no Recanto das Emas, para o ano de 2010.
Em agosto de 2009, o clube anunciou a contratação do jogador Túlio Maravilha,que teve passagem marcante na matriz carioca. O atacante foi destaque da primeira partida do novo clube, fazendo dois gols na vitória por 4-2 sobre o Brazsat, no CAVE, aumentando a expectativa para o 900º gol do artilheiro.
Logo em seu primeiro ano, o Botafogo-DF conseguiu acesso à Primeira Divisão do Campeonato Brasiliense de Futebol de 2010, mesmo sendo derrotado na final, por 2-1, para a Ceilandense.

Estádio

O Estádio Antônio Otoni Filho, mais conhecido como CAVE, é um estádio de futebol localizado na cidade-satélite do Guará, Distrito Federal, Brasil. Foi inaugurado em 1977 e tem capacidade para aproximadamente 7.000 pessoas. Seu apelido, CAVE, é a sigla para Centro Administrativo Vivencial e Esporte, complexo de lazer do Guará onde se encontra o estádio e que conta, entre outras estruturas, com um ginásio coberto, um kartódromo, um teatro de arena e a Feira do Guará.

No CAVE, mandam seus jogos as três equipes da cidade, Esportivo Guará, Guará e Capital, além do Brasília, time do Plano Piloto, que decidiu se mudar para o CAVE ante a iminente demolição do Mané Garrincha, estádio onde mandava seus jogos.

 
Site
http://botafogo-df.com.br/

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Votoraty Futebol Clube


Com experiência de parcerias em alguns clubes de futebol de São Paulo e do Rio de Janeiro, um grupo de empresários teve a idéia de investir em projetos para constituir um time próprio e, após análises de várias cidades, decidiu-se pela parceria com a cidade de Votorantim, que tem em torno de 100 mil habitantes. Nasceu assim, em 12 de maio de 2005, o Votoraty. O nome remete ao histórico da cidade, já que em Tupi-Guarani, Votoraty significa cascata branca, símbolo que deu origem ao nome da cidade.

Em seu primeiro ano de filiação na Federação Paulista de Futebol, o Votoraty participou e venceu o Campeonato Paulista Sub 20 da Segunda Divisão. Com isso, o clube conquistou o coração dos torcedores de Votorantim. A equipe deu mais alegrias aos torcedores no início de 2006, quando teve participação invicta na Copa São Paulo de Futebol Júnior. Empatou com times tradicionais do futebol nacional, como Santo André e Vitória (BA). A eliminação se deu apenas por critérios técnicos entre os segundos colocados.
No mesmo ano, já em sua primeira participação no Campeonato Paulista da Segunda Divisão, a equipe conquistou sua maior glória: o acesso à Série A3, além de revelar o artilheiro do campeonato, com 24 gols, Marcelo Nicácio. Ainda em 2006, representado por seu time de juniores, o Votoraty foi campeão dos Jogos Regionais, título inédito para a cidade de Votorantim.
Em 2007, em sua primeira participação no Campeonato Paulista da Série A3, com a segunda melhor campanha da primeira fase, classificou-se para o quadrangular final, chegando muito perto de conquistar o acesso à Série A2. Naquele ano, Marcelo Nicácio foi novamente o artilheiro do campeonato, desta vez com 20 gols. Em 2008, o clube classificou-se mais uma vez para a fase semifinal, na qual terminou sua participação no terceiro lugar de seu grupo, sem conseguir o acesso.
Em 2008 o clube perdeu seu principal patrocinador e para disputar a Série A3 de 2009, fechou uma parceria com o grupo que controla o Olé Brasil, de Ribeirão Preto, que passou a ser responsável pelas despesas do clube.
Além de manter sempre um time competitivo para as disputas das competições, o Votoraty mantém um centro de treinamento completo, contando com alojamentos, centro médico, refeitório, sala de musculação, motricidade e recuperação fisioterápica.
O clube também aposta em projetos sociais em parceria com a prefeitura da cidade. O projeto “Pé de Moleque” atende a cerca de 1.200 crianças de 7 a 15 anos, em vários campos espalhados pelo município de Votorantim. Elas recebem, gratuitamente, aulas de futebol nos períodos da manhã e da tarde, bem como noções de cidadania. Além disso, os atletas que se destacam neste projeto integram o programa de formação do Votoraty Futebol Clube.
Graças ao bom trabalho realizado dentro de campo e à nova parceria do clube, o Votoraty encerrou a Série A3 de 2009 como campeão, conquistando não só o acesso à Série A2, como também o título mais importante de sua história. No segundo semestre, para completar o ano a equipe ainda conseguiu chegar a final da Copa Paulista, vencendo o Paulista de Jundiaí por 5x1 em Votorantim, e garantindo vaga a Copa do Brasil de 2010.

Títulos


Copa Paulista de Futebol: 2009.
Campeonato Paulista de Futebol - Série A3: 2009.
 
Estádio

O Estádio Municipal Domenico Paolo Metidieri é um estádio de futebol localizado na cidade de Votorantim, no estado de São Paulo, pertence à prefeitura municipal e tem capacidade para 10.034 pessoas.

O estádio foi construído na década de 20, para receber os jogos do Savóia, um clube de operários italianos da Fábrica de Tecidos de Sorocaba que foi um dos primeiros times de futebol da história brasileira.
Seu nome foi dado em homenagem ao pai do Comendador Alfredo Metidieri, ex-presidente da Federação Paulista de Futebol.
O Estádio Municipal Domenico Paolo Metidieri fica na Avenida Newton Vieira Soares, Centro.


Hino

(José da Cruz)

Eu tenho um coração brasileiro
Que no peito mais forte ele bate
Quando joga este time guereiro
Que tem o nome de Votoraty
Oh Votoraty!
Força jovem colossal
Vai em busca da vitória
Porque é seu ideal!
Hás de ser a nova estrela
A brilhar no esporte nacional
O azul que ornamenta o brasão
Enfeitado de estrelas douradas
Faz nascer em nosso coração
Confiança nas tuas jornadas
Que sejas como o nosso Savóia
Imbatítel e valente esquadrão
E resgate o passado da glória
Com vigor da Nova Geração!
Da esperança a chama ardente
Brilha mais que a estrela do céu
Sonho em ver esse time valente
Vitorioso erguer sempre o troféu

Esportistas Nova Geração
Torcedores todos desta terra
Nos unamos num só coração
Para dar nosso grito de guerra!


http://www.votoraty.com.br/

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

Hercílio Luz Futebol Clube


Fundado em 22 de dezembro de 1918, foi o primeiro clube catarinense na elite do futebol brasileiro (1959), primeiro campeão catarinense do sul e mais vezes campeão do "Sul do Estado".
1918 - Em 22 de dezembro é fundado o Hercílio Luz Foot-Ball Club, em homenagem ao governador do estado na época. O primeiro jogo foi dia 12 de fevereiro: Hercílio Luz 1x2 Francisco Matinelli de Florianópolis.

1939 - Participa pela primeira vez o estadual
1941 - Inaugurado o Estádio Aníbal Costa em 2 de fevereiro em jogo contra o Clube Atlético Catarinense
1958 - Conquista o Bicampeonato Catarinense
1959 - Estréia na Taça Brasil, contra o Atlético-PR. O primeiro clube catarinense a participar do campeonato.
1974 - Na madrugada de 23 de março, as águas destroem boa parte da cidade na maior enchente da história na região Sul. Destruindo parte do estádio. Para continuar no Catarinense, passa a jogar no campo do Nacional de Capivari, mas decide sair das disputas do Estadual
1985 - Em 13 de setembro, o estádio é reinaugurado em confronto com o Joinville. O Hercílio Luz despachou o visitante por 2 a 1 no jogo que marcou sua volta ao estadual
1991 - Cercado por dívidas trabalhistas o clube não suportou a pressão e despencou à Segunda Divisão
1994 - Torna-se Vice Campeão da Segunda Divisão, perdendo a final para o Avaí
1995 - O dia não foi fácil para os hercilistas. Em 20 de setembro, o clube paralisa suas atividades e licencia-se das competições. No mesmo ano, cede o Estádio Aníbal Costa ao Tubarão.

O clube uniu-se com o Tubarão Futebol Clube em 1995, pois na época o Hercílio passava por uma séria crise financeira.

Retornou às atividades em 2005, com mudança da diretoria, disputando os campeonatos amadores da Liga Tubaronense de Futebol. No início de 2008 fechou parceria com a Estrela Real de Viamão, rescindida no início de abril. A partir de julho disputará o campeonato catarinense da Divisão Especial (2ª divisão).

Mascote : Leão


Títulos : 2 Campeonatos Estaduais (1957 e 1958 ).


Estádio

O Estádio Aníbal Torres Costa, ou simplesmente Aníbal Costa é um estádio de futebol localizado na cidade de Tubarão, no estado de Santa Catarina.

Pertencente à Prefeitura Municipal, o estádio foi utilizado pelo Hercílio Luz Futebol Clube no futebol profissional até 1995, ano que o clube licenciou-se dessas atividades. Nesse ano, o Tubarão Futebol Clube passou a mandar seus jogos nesse estádio.
Em 2005, duas semanas após o Tubarão anunciar o seu licenciamento, o Hercílio Luz quase perdeu o estádio, seu maior patrimônio, que foi a leilão para saldar dívidas.
Em 2008, com o retorno do clube tubaronense ao futebol profissional, o estádio voltou a ser utilizado por esse. Em 2009, foi emprestado ao Atlético Tubarão, que não podia usar o Estádio Domingos Silveira Gonzales, onde mandou os jogos na Divisão Principal do Catarinense.


Hino

Hercilistas é nossa vitória,

Hey avante, Hey avante eia sus, (Leão do sul)
Trabalhemos com a fã pela glória,
Nesse intrépido Hercílio Luz.
Descendentes de nobre guerreira,
Não tememos lutar pela vida,
Somos fortes e a nossa bandeira,
Há de ser respeitada e querida.
Hercilistas é nossa vitória,
Hey avante, Hey avante eia sus, (Leão do sul)
Trabalhemos com a fã pela glória,
Nesse intrépido Hercílio Luz. (bis)
A energia do corpo se funde,
Pelo esporte nossa alma risonha,
E queremos que o clube se inunde,
De alegria como a glória que sonha.
Hercilistas é nossa vitória,
Hey avante, Hey avante eia sus, (Leão do sul)
Trabalhemos com a fã pela glória,
Nesse intrépido Hercílio Luz. (bis)
É no jogo com raça e destreza,
Que dá louros ao branco encarnado,
Invencível com grande surpresa,
Qualquer seja o rival combinado.
Hey! Hey!
Hey! Hey!
Hercilistas é nossa vitória,
Hey avante, Hey avante eia sus, (Leão do sul)
Trabalhemos com a fã pela glória,
Nesse intrépido Hercílio Luz. (bis)
Este clube possui torcedoras,
Que nos deram até o coração,
Sempre lindas e tão sedutoras,
Que nos fazer ganhar, perder não!
Hercilistas é nossa vitória,
Hey avante, Hey avante eia sus, (Leão do sul)
Trabalhemos com a fã pela glória
Nesse intrépido Hercílio Luz. (bis)


Site

http://vamossubirleao.blogspot.com/
http://herciloucos.blogspot.com/

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Moinho Recife Esporte Clube


Em 1935 era fundado no Recife, por funcionários e dirigentes desta empresa o MOINHO RECIFE ESPORTE CLUBE, que adota as cores azul e branco. Inicialmente a função deste clube, era o lazer e recreação de seus funcionários e familiares. Nesta fase inicial o clube disputa torneios amadores e amistosos pelo estado, levando o nome da empresa a diversas cidades.
Ao final de 1946 seus dirigentes resolvem disputar o campeonato pernambucano de futebol. A equipe disputa durantes dois anos (1947 e 1949) e afasta-se por não conseguir manter as despesas de uma equipe de futebol.
Em 1947, a equipe faz uma péssima campanha e é eliminada logo no 1º turno.
Em 1949 a equipe volta a disputar o campeonato, mas também com uma campanha desastrosa. Após o térmico do 1º turno, a equipe abandona o campeonato por dificuldades financeiras.
Após esta aventura no futebol do estado, a equipe se afasta de competições oficiais e desaparece alguns anos depois.

domingo, 29 de novembro de 2009

Palmeiras Esporte Clube


Fundado em 01/08/1948         Cores: Verde e Branco      
Alcunha: Periquito do Bairro do Porto
Quando o time do Mixto, tricampeão matogrossense, deixou o Estádio José Fragelli - VERDÃO, no dia 9 de junho de 1982, amargando uma derrota de 3x2 para o humilde Palmeirinha ou carinhosamente chamado de Periquito do Porto, alguns torcedores do todo poderoso alvinegro da Vargas, tentavam justificar a derrota invocando a já consagrada figura da zebra. Mas deixando de lado a paixão futebolística, qualquer observador atento, pôde concluir analisando a vitoriosa campanha do Palmeirinhas, que a conquista da TAÇA GIULLITE COUTINHO, coube-lhe por merecimento ao esforçado futebol dos moleques, dos jovens talentos da equipe do Porto. Um time modesto, sem recursos e despretensioso, que jogou para escanteio as consideradas grandes equipes do Futebol Matogrossense.
A façanha do Periquito do Porto, inédita para o clube que nunca havia ganhado um título profissional e que para o próprio futebol do estado, há muito monopolizado pelos grandes Mixto, Operário e Dom Bosco, pode ser vista como sinal da crise por que passam os tradicionais representantes da terra e como prévia do que aconteceria mais tarde na Espanha. Contrariando o tradicional papel conferido aos pequenos em cada Copa, Argélia, Honduras e Camarões surpreenderam o mundo vencendo os tubarões na base da vontade e garra.
Campanha Brilhante - O Palmeiras iniciou sua campanha na COPA GIULLITE COUTINHO perdendo para o Mixto e Operário, mais reagiu vencendo o União em Rondonópolis, e Dom Bosco em duas oportunidades, classificando-se, portanto, para enfrentar o Mixto Esporte Clube na final da Copa.
Na melhor de três com o Mixto, o Palmeiras venceu a primeira no Verdão por 1x0, perdeu a segunda por 2x0, no Estádio Presidente Dutra e no dia 9 de Junho de 1982, de maneira insofismável derrotou o Mixto por 3x2, com dois de Carli e um de Adilson o Discoteca, sagrando-se Campeão da Copa, conquistando, portanto, o seu primeiro e único título profissional em toda sua história.
O torcedor mixtense que compareceu ao Verdão naquela noite memorável, teve que admitir e reconhecer a superioridade do Periquito do Porto, e que o placar não retratava a impecável atuação do adversário, face as inúmeras oportunidades desperdiçadas pelos atacantes alviverde.
O Palmeiras esteve fora do profissionalismo por 20 anos. Volta ao profissionalismo em 2008, conquista a segunda divisão e retorna a divisão principal em 2009.

Títulos

Copa Giullite Coutinho 1982
Campeão Mato Grossense da 2ª Divisão/MT 2008

Estádio

Com relação a sua inauguração, existem relatos que o Presidente Dutra esteve em Cuiabá em 1952, para a inauguração do Estádio e constatando que o imóvel não fora construído conforme previsto no projeto, um Mini-Maracanã, recusou-se a inaugurá-lo, retornando imediatamente para o Rio de Janeiro, a capital brasileira.

Com a construção do Estádio presidente Dutra em 1952, os campeonatos passam a ser disputado no referido estádio.
O Estádio Presidente Dutra foi declarado "Tombado como Patrimônio Histórico de Cuiabá-Mt", pela Lei Municipal 2.761 de 25/05/1990, de autoria de vereador Emanuel Pinheiro, como forma de preservá-lo.

Site

http://www.palmeirasmt.com.br/

sábado, 28 de novembro de 2009

Comercial Futebol Clube


O Comercial Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Viçosa, no estado de Alagoas. Fundado em 06 de junho de 1965. Seu uniforme principal é camisa amarela com detalhes verdes, calção amarelo e meias também amarelas. Foi Vice-Campeão Alagoano de 1990, tendo o seu jogador Dentinho como um dos Artilheiros do Campeonato com 8 gols marcados.

O Comercial não resistiu a administração corrupta de 1997 a 2000 e foi rebaixado no campeonato Alagoano. Passando longos 9 anos inativo.
Seu time infantil foi vice-campeão alagoano em 2006.
No dia 8 de Março de 2009 o Comercial foi Reativado e irá disputar a segunda divisão do campeonato Alagoano 2009.
Após 9 anos fora dos gramados, o Comercial, retorna em partida que acontece no estádio Teotônio Vilela, o Vilelão, onde enfrentou o CRB.

Em apenas dois meses já foi possível reestruturar o estádio e montar o time para dar início a nova fase da história do Comercial. Desde o dia primeiro de janeiro estamos empenhados em valorizar o esporte de Viçosa. O Comercial existia apenas nas lembranças, agora ele volta a ser realidade. O retorno do Comercial beneficia o nosso município, proporciona lazer, colabora com o comércio local e enaltece o nome de Viçosa na mídia. Vamos continuar os investimentos nesta área”.
A prefeitura reestruturou o ‘Vilelão’. As mudanças já podem ser vistas no gramado, nas instalações elétricas, hidráulicas e nas cabines de rádio. O estádio ganhou pintura nova e saiu da situação de abandono que viveu nos últimos quatro anos.

Estádio

Teotônio Vilela, com capacidade para 10 mil pessoas, tendo sido inaugurado em 12 de Novembro de 1986.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

Associação Desportiva Bahia de Feira

O Bahia de Feira é o clube mais antigo do município, tendo sido fundado numa data histórica: 2 de julho de 1937. O Bicho-papão, como era conhecido pelas sucessivas e surpreendentes vitórias contra até clubes nacionais. Originalmente, o clube se chamava apenas Associação Desportiva Bahia. O termo “de Feira” foi acrescentado ao nome em 1967.
Em 2010 o Tremendão, como é carinhosamente conhecido o time, disputará a elite do futebol estadual depois de 23 anos. 
Esse foi a terceira vez que o Bahia de Feira conquistou o torneio de acesso do Campeonato Baiano, os outros títulos foram obtidos em 1982 e 1986. A última vez que o Tremendão participou da elite do futebol estadual foi em 1987.

Estádio

Estádio Municipal Alberto Oliveira – Feira de Santana/BA

Capacidade : 16.000

Títulos
Campeonato Baiano - 2ª Divisão: 3 vezes (1982 1986 e 2009).

Site
http://www.bahiadefeira.com.br/