quarta-feira, 1 de dezembro de 2010

Associação Académica de Coimbra – Organismo Autónomo de Futebol

A Associação Acadêmica de Coimbra (AAC) foi fundada em 3 de novembro de 1887 e é a mais antiga associação de estudantes de Portugal. Ela representa os alunos da Universidade de Coimbra, que são considerados sócios da instituição no momento em que se inscrevem.

O nome oficial do clube de futebol é Associação Acadêmica de Coimbra – Organismo Autônomo de Futebol (AAC – OAF). Ele é o herdeiro da seção de futebol da AAC, que chegou a ser extinta em uma época e até hoje existe de forma amadora. Ainda como AAC, o clube chegou a ser campeão da Taça de Portugal de 1939, a primeira da história. Em 1974, seu departamento de futebol foi desativado.

Em 1984, foi criado o Organismo Autônomo de Futebol (AAC – OAF), que é chamado de Acadêmica e atualmente disputa a primeira divisão portuguesa. A idéia era fazer a equipe voltar a brilhar com o nome da sua universidade, já que outro time tinha tomado sua posição como o maior da cidade de Coimbra. Atualmente, o clube é independente e cada vez mais perde contato com a instituição que lhe deu origem. É a única seção esportiva da universidade que se tornou autônoma e se profissionalizou.

Voltando ao passado, diz-se que desde o fim do século XIX os estudantes de Coimbra já brincavam com uma bola de futebol. A essa iniciativa surgiu a marcação de verdadeiras partidas, transformando o esporte em uma das marcas da Universidade de Coimbra. A equipe ganhou o apelido de “Briosa” devido à vontade com que seus atletas se entregavam em campo.

Quando seu departamento de futebol foi extinto, em 1974, a Acadêmica continuou sendo representada pelo Clube Acadêmico de Coimbra. Esta agremiação não era exatamente a mesma e não tinha ligações com a universidade, mas cumpriu o papel de substituir o futebol da Acadêmica no período em que ele foi desativado.

Depois de alguns rebaixamentos, a Associação Acadêmica de Coimbra decidiu recuperar o controle do futebol, modernizar o clube e profissionalizá-lo. Assim, a partir de 1984, foi criado o clube como ele é hoje, a AAC – OAF. Mas foi nesta nova fase que a equipe colecionou os piores resultados de sua história. Embora só tenha um título de expressão – a Copa de Portugal de 1939 -, a Acadêmica passou a maior parte de sua história no escalão principal do futebol português. Nos anos 90 não foi assim.

Rebaixado em 1989, o time ficou nove temporadas nos escalões inferiores do futebol português até finalmente conseguir o acesso à elite em 1996/1997. Durou apenas duas temporadas na divisão principal, caindo de novo em 1998/1999. Desta vez, o tempo na segunda divisão foi menor: apenas três campeonatos, com uma nova promoção em 2001/2002.

Desde então, a Acadêmica não desceu mais. Apesar disso, a equipe não costuma fazer grandes campanhas no escalão de cima.

Títulos

Taça de Portugal: 1 (1939).
Campeã da II Divisão nacional: 2 (1948/49 e 1972/73)


Hino

De Santa Clara
olha-se o mundo
e o tempo pára
por um segundo

Quem diz que o amor
é um estudante
faz um doutor
de cada amante

Se fores à Lapa
hás-de encontrar
a minha capa
pra te tapar

Apaixonado
tenho sossego
cantando o fado
junto ao Mondego

Ai de quem
se detém
a escutar por
uma vez o segredo
que Dom Pedro
só diz a Inês

Briosa,
amor pra sempre
amor que a gente
sabe de cor
Briosa,
amor imenso
amor que eu penso
ser o maior

Briosa,
amor sofrido
que dá sentido
à ilusão

Briosa,
amor materno
bater eterno
de um coração

Briosa,
amor pra sempre
que a gente sente
ser o maior!




Estádio

A equipa utiliza para jogos oficiais o Estádio Cidade de Coimbra, com 30 000 lugares sentados e localizado no centro da cidade. Anteriormente designado de Estádio Municipal de Coimbra, foi alvo de uma profunda remodelação no âmbito do Euro 2004. Tem como medidas 105 por 70 m.







Mascote

O Fintas é o morcego que representa a Acadêmica. Ele é a mascote da equipe devido aos uniformes da Briosa, que são negros, e foi instituído apenas recentemente.


Alcunhas Briosa, Estudantes, Pretos




Site

http://www.academica-oaf.pt/