quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Stade brestois 29

O início da história do Brest gera algumas discussões. Para uma ala, o clube foi fundado em 1950, quando cinco agremiações amadoras formadas por patronos de igrejas católicas (l'Armoricaine de Saint-Louis, l'Avenir de Saint-Martin, la Flamme du Pilier Rouge, la Milice de Saint-Michel et les Jeunes de Saint-Marc) se fundiram para criar o Brest. A própria direção do clube em seu site oficial coloca a temporada de 1950 como a primeira do Brest, o que fortalece essa posição sobre o verdadeiro ano de fundação da equipe.
Já outra ala acredita que o time assumiu o espólio do l’Armoricaine de Saint-Louis, clube fundado em 1903, pois entrou na vaga que seria dessa agremiação na 5ª divisão em 1950. Inclusive o estádio Francis Le Blé está localizado no terreno do primeiro campo do l’Armoricaine, inaugurado em 9 de fevereiro de 1923. O l’Armoricaine teve como principal resultado as oitavas de final da Copa da França em 1921 e 1927.


O clube francês se localiza em Brest, na região da Bretanha. A cidade é conhecida por seu porto, que abriga o arsenal da marinha francesa. O nome Brest vem do bretão, língua de origem céltica falada na zona ocidental da Bretanha, onde se situa a sede da equipe. No entanto o bretão não possui estatuto oficial e é cada vez menos falado, mesmo na Bretanha.
Em 1950, o Brest foi fundado com o nome Stade Brestois, mas sempre foi conhecido por Brest em detrimento da pronúncia em francês (Brestois). Em 1982, o presidente François Yvinec decidiu mudar o nome da equipe para retomar as origens e especificar mais sua localidade (região de Armorique na Bretanha). O clube passou a se chamar FC Brest Armorique.
Porém o FC Brest Armorique durou apenas até 1991, quando o clube decretou falência e teve de mudar seu nome para Stade Brestois 29. Estima-se que o clube devia cerca de 150 milhões de francos, o que o levou a disputar a terceira divisão francesa. O 29 do novo nome é uma referência ao departamento de Finistère, onde se encontra a cidade de Brest na França.


O Brest disputou apenas 11 vezes a 1ª divisão, contando a atual temporada. Nas décadas de 50, 60 e 70 figurou sempre em divisões inferiores. O auge do clube ocorreu na década de 80, quando só esteve ausente da elite nas temporadas 80/81 e 88/89. Na maior parte das vezes frequentou o meio da tabela, escapando do rebaixamento sem grandes sustos. Em 86/87, o time bretão teve sua melhor participação: 8º lugar. Nessa década se criaram alguns dos principais ídolos da torcida.
Paul Le Guen, técnico de Camarões na Copa de 2010, comandou a zaga entre as temporadas de 82 e 89 com 154 partidas com a camisa branca e vermelha. O atacante croata Drago Vabec marcou 60 gols em 118 jogos entre 79 e 83. Vabec participou de sete jogos com a camisa da antiga Iugoslávia na década de 70 e atuou com destaque no Dínamo Zagreb. Outro avante que se destacou foi Gerard Buscher, argelino naturalizado francês. Foram 57 gols nas quatro temporadas com o Brest (todas na 1ª divisão), contudo não teve o mesmo destaque em outros clubes maiores.
Também na década de 80, o argentino Jorge Higuaín disputou uma temporada pelo clube (87/88). Não se destacou muito, tanto que logo foi para o River Plate. Porém nessa curta passagem nasceu seu filho, Gonzalo Higuaín, atual atacante do Real Madrid e de longe o atleta da cidade de Brest mais famoso no momento.

Foram 19 anos longe da elite do futebol francês. A base da equipe que subiu foi mantida. Em compensação os reforços foram bem discretos, até porque o orçamento é curto.

Títulos

Campeonato Francês - Segunda Divisão: 1980-81

Estádio

O Stade Francis-Le Blé (até 1982, chamado de Stade de l'Armoricaine) é  a casa do Stade Brestois 29, e sua capacidade atual é de 10.228 lugares.
Construído em 1922, foi expandido nos anos 1980, com a ascensão do Stade Brestois.

Apelido : Les Ti' Zefs

Site
http://www.stade-brestois.com/