terça-feira, 16 de junho de 2009

Calouros do Ar Futebol Clube

O Calouros do Ar foi fundado em 1º de janeiro de 1952. Até então o clube era apenas um despretensioso time de futebol, chamado América. Quando foi oficialmente fundado, mudou o nome para homenagear o conjunto musical da Base Aérea de Fortaleza e os aspirantes a oficial aviador que chegavam todo ano à cidade. Ascendeu à divisão principal da FCD em 1953, vindo, por uma dessas anomalias de nosso futebol, da terceira divisão.Em 1954, quando o diretor do Ceará, Ivonísio Mosca de Carvalho, lutava para trazer o time do Botafogo, com todas as suas estrelas, para comemorar os 40 anos alvinegro (1914-1954).Ocorre que, tanto no Rio como em Fortaleza, não havia datas disponíveis, pois os respectivos campeonatos estavam em pleno andamento, mas Ivonísio lutou e conseguiu uma brecha.A programação ficou organizada. No dia 12 de junho o Botafogo faria sua estréia diante do Calouros, uma espécie de preliminar, num dia de sábado.O Botafogo era dirigido pelo veterano Gentil Cardoso e a delegação ficou no Hotel Iracema, de propriedade do senhor Antônio Português, à rua dos Tabajaras. Não faltaram as reclamações, principalmente do ‘’velho marinheiro'’ (Gentil Cardoso). Mas era o jeito. No centro só havia o Excelsior e parece que fechado. Savanah e San Pedro Hotel ainda não eram construídos e, na praia, a diária era mais barata.Referido jogo entrou para a história: O Calouros do Ar venceu o Botafogo de Garrincha, por 1x0, com um gol marcado por Orlando Ciarlini aos 40 minutos do segundo tempo. No gol, o hoje empresário e ex-comodoro do Iate Clube de Fortaleza, Chico Martins, fez uma partida memorável, entrando para a história do futebol cearense. O goleiro pegou até pênalti, batido por Garrincha.Eis a súmula de Calouros 1 x 0 Botafogo. Data: 12/6/1954 - Calouros do Ar 1 x 0 Botafogo. Estádio Presidente Vargas. Gol: Orlando Ciarlini (40 do 2º tempo). Juiz: José Tosta (F.C.D). Calouros do Ar: Chico Martins; Pedrinho e Azevêdo; Jandir, Helder (Zanata) e Índio; Luciano, Zezinho, Beto (Orlando Ciarlini) Nelsinho e Zuzinha. Botafogo: Pianoswisky; Gerson e Floriano, Arati, Bob e Juvenal; Garrincha, Dino, Carlyle, Paulinho e Vinícius.No dia seguinte domingo o Ceará Sporting perdeu por 2 x 0.
O título de 55
No dia 11 de março de 1956, o Calouros do Ar conquistou aquele que é até hoje seu único título estadual, o Campeonato Cearense de 1955, derrotando o Ferroviário por 2 a 0, com gols dos atacantes Zezinho e Zuzinha, no estádio Presidente Vargas. Então com apenas quatro anos de fundação, o Calouros do Ar tinha uma equipe formada em sua maioria pelo efetivo da Base Aérea de Fortaleza, que mantinha o time e abrigava sua sede. Mais novo dentre os oito participantes do campeonato, o Tricolor da Base Aérea ou Tremendão da Aerolândia superou os tradicionais Ceará, Fortaleza e Ferroviário. Na final, contra o Ferrim, venceu a primeira partida (2 a 0), perdeu a segunda (3 a 0) e levou a melhor na decisiva.
Em pé, da esquerda para a direita: Edilson, Zezinho, Beto, Helder e Zuzinha; Agachados: Luciano, Jandir, Jesus, Pedrinho, Jairo e Coité
Na verdade, 1955 foi o ano de ouro do Calouros do Ar, que conquistou os três títulos disputados pelos clubes da divisão principal cearense, uma verdadeira “tríplice coroa”. Orientado pelo treinador Paulo Salgueiro, o clube papou o Torneio Preparatório, o Torneio Início e por último e mais importante, o campeonato estadual. Dizia-se que o segredo daquela equipe era sua homogeneidade, afinal era toda ela integrada por jovens cujas idades variavam entre 18 e 24 anos. Nenhum figurão no plantel. O curioso é que, durante todo o campeonato cearense de 1955 o Calouros do Ar utilizou apenas 13 atletas, o que significa dizer que jogou em todo o torneio quase que com a mesma equipe. O título do Calouros quebrou um encanto de anos, só comparado ao feito de um outro jovem clube, o Tramsways, que ganhou o campeonato de 1940.O clube disputou os campeonatos cearenses de 1953 a 1968 e 1970 a 1998, conquistando o 3º lugar em 1953, 1956, 1960 e 1968. Em 1960, Juarez, atacante da equipe, foi artilheiro do campeonato cearense, com 14 gols. Em 1968, o artilheiro foi Célio, com 9 gols. Foi também 3ª colocado na 2ª divisão estadual em 1999 e 2003. Em âmbito nacional o Calouros do Ar chegou a disputar o Torneio Norte-Nordeste de 1968 e a 2ª Divisão brasileira em 1971 e 1972, sem conseguir passar da 1ª fase.Em 2004, após péssima participação no estadual da Segunda Divisão, o Calouros do Ar foi rebaixado para a Terceira Divisão Estadual, onde se encontra até hoje.
Os dias de hoje:
Passado mais de meio século, a conquista memorável de 1955 contrasta com o péssimo momento vivido pelo time, mendigando apoio financeiro, à beira da falência e esquecido na Terceira Divisão Estadual. Sua diretoria sofre para manter a equipe em atividade. O quadro de sócios, que recebeu poucos integrantes nas últimas décadas, por causa da seqüência de maus resultados, resume-se a um grupo de cerca de 20 torcedores, a maioria presente apenas em ano de eleições no clube.Na década de 60, uma partida entre o América, campeão de 1966, e Calouros do Ar, vencedor de 1955, levaria uma multidão ao estádio Presidente Vargas. Em 2009, porém, os times participaram da Série C do Campeonato Cearense. Infelizmente, em Fortaleza, o clube é hoje uma espécie de sinônimo de time ruim, com expressões do tipo “esses Calouros do Ar da vida…” Para completar o Calouros está suspenso até 2010 devido à suposta manipulação de resultado na derrota por 8 a 0 para o Tauá, no desfecho da terceira divisão de 2008.

Mascote:

Tremendão da Aerolândia.





Estádio: Brigadeiro Médico José da Silva Porto (3 mil pessoas).