terça-feira, 30 de novembro de 2010

Valenciennes Football Club

Valenciennes foi fundada sob o nome de Union Sportive Valenciennes Anzin (USVA). O clube jogou  mais de 80 anos ", sob o nome antes de mudar para o nome atual. Valenciennes gastou uma quantidade igual de tempo de jogo na Liga 1 e 2 do campeonato de ter jogado 40 temporadas na primeira divisão e 36 temporadas na segunda divisão. O clube nunca ganhou a primeira divisão, ganhou a Ligue 2 em duas ocasiões. Valenciennes  ganhou o Campeonato Nacional e do Campeonato Amador em França em 2005 e 1998, respectivement. Em 1951, o clube fez primeira e única aparição em uma final da Copa da França.  

U S V A

O Valenciennes foi fundado em 1913, mas só aderiu ao profissionalismo 20 anos depois, quando terminou em sétimo lugar na segunda divisão francesa da temporada de 1933/1934. Logo na temporada seguinte, a equipe conseguiu ser vice-campeã da série de acesso e subiu para a elite pela primeira vez em sua história.

Na sua estréia no pelotão de cima do futebol francês, um vexame: uma derrota por 12 a 1 para o Sochaux, que então defendia o título nacional. Apesar da humilhação, uma consolação: Ignace marcou o primeiro gol da história do Valenciennes na primeira divisão francesa.

Apesar da contratação de reforços, o Valenciennes não conseguiu se manter e foi rebaixado. O clube voltou à elite em 1937/1939, mas caiu novamente na temporada seguinte, a última antes da Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

Em 1945, o Valenciennes fez uma das melhores campanhas da sua história. A equipe foi derrotando os adversários até conseguir disputar a final da Copa da França contra o Strausbourg. Diante de 61.492 espectadores, o time foi derrotado por 2 a 0 e perdeu a chance de conquistar seu primeiro título desde que foi fundado.

A década de 1950 pode ser considerada boa para o Valenciennes, que passou a maior parte dela na primeira divisão. O time foi 14º (1956/1957), 16º (1957/1958), 13º (1958/1959) e oitavo (1959/1960). No ano seguinte, no entanto, ficou 19º lugar e caiu mais uma vez para a segunda divisão.

Na década de 1960, o Valenciennes conseguiu voltar à primeira divisão e teve desempenhos inéditos: dois terceiros lugares. Caso existisse a Copa da Uefa na época, o time teria participado. Em vez disso, foi convidado para ser o representante do futebol francês em uma turnê a Hong Kong.

Nos anos 1970 e no início da década de 1980, o Valenciennes se tornou um clube conhecido por revelar jogadores. Embora tenha continuado a oscilar entre acesso e descenso, o clube passou a maior parte deste período na primeira divisão, até cair novamente em 1982.

Em 1993, de volta à elite, o clube se envolveu em um escândalo com o Olympique. A acusação era de que teria vendido a vitória à equipe de Marselha. Ambos foram rebaixados por conta disso. Em seqüência, o Valenciennes, em situação financeira caótica, foi à falência.

Escudo até 2008
Em 1996, o departamento de futebol do clube foi fundado novamente, com o novo nome de Valenciennes Football Club. Mas a equipe continuou disputando as divisões inferiores até 2006, quando ganhou a segunda divisão e se classificou após 13 anos para jogar na elite do futebol francês.

Títulos

Ligue 2   - 1972, 2006
Championnat National - 2005
Championnat de France amateur - 1998


Estádio

Stade Nungesser II é um estádio multi-uso em Valenciennes, na França, que está em construção. Uma vez concluído em 2011, ela será usada na maior parte dos jogos de futebol e será a casa dos jogos do Valenciennes. O estádio terá uma capacidade de 25.000 pessoas. Será que vai substituir o seu atual estádio, o Stade Nungesser.

O Stade Nungesser utilizado pelo clube de futebol Valenciennes, tem capacidade para 16.547 pessoas. 
Inaugurado em 1930, já passou por diversas reformas e a intenção das autoridades de Valenciennes é demolir o estádio para a construção de outro maior e mais moderno em 2011. 


Apelido: Les Athéniens

Site

segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Toulouse Football Club

O Toulouse Football Club foi fundado em 1970 pelo empresário Lílian Buzzichelli – primeiro presidente do clube - e por alguns empresários da cidade homônima, sob o nome de Union Sportive Toulouse. O time disputou pela primeira vez o campeonato da segunda divisão, na temporada 1970/71 e, para ajudar a nova equipe, a prefeitura disponibilizou o estádio municipal, onde até hoje o TFC manda seus jogos.

A entidade foi batizada definitivamente como Toulouse F.C. em 1977 e, neste mesmo ano, adotou o branco e o violeta como suas cores oficiais. O Téfécé alcançou a elite do futebol francês em 1981/82. Dois anos mais tarde disputava pela primeira vez uma competição européia, a Copa da Uefa.

No torneio europeu, o time fez boas campanhas nos anos 1980. Em 1986/87, sob o comando de Jacques Santini e tendo Daniel Jeandupeaux como principal jogador, a equipe fez sua melhor campanha da história. Eliminou o Napoli, de Diego Maradona, o melhor jogador em atividade na época e terminou em terceiro lugar, após perder para o Bayer Leverkusen na semifinal.

Com a saída de importantes jogadores e do técnico Santini, na década de 1990, o clube foi rebaixado para a Ligue 2 – como é chamado o segundo escalão do futebol francês -, em 1994. Com a queda, o time ficou com sua situação financeira instável, mas conseguiu ascender à primeira divisão em 1997. Dois anos mais tarde, em 1999, a equipe terminou o Campeonato Nacional na última posição e voltou a cair.

Na temporada 200/01, o TFC a segunda divisão em terceiro lugar e, com isso, retornou a Ligue 1. Na competição do ano seguinte, os problemas financeiros pioraram e os Pitchouns foram rebaixado pela DNCG (Direção Nacional de Controle de Gestão) da Federação Francesa e quase perderam o status de clube profissional.

Com a crise, o Toulouse transformou-se em Sociedade Anônima Desportiva e conseguiu salvar seu estatuto de equipe profissional e seu centro de treinamento. As mudanças surtiram efeito e, dois anos depois de quase extinto, o clube voltou à primeira divisão.

Recuperado do baque, o time estabilizou-se no Campeonato Francês e investiu em novos jogadores para voltar a disputar competições européias. Na temporada 2005/06, o investimento não gerou resultados e a equipe terminou a competição nacional em 16º, uma posição acima da zona de rebaixamento.

Em 2006/07, o francês Élie Baup assumiu o comando técnico e traçou a meta de classificar os franceses para competições internacionais. O resultado foi melhor do que o esperado e o clube terminou na terceira posição a Ligue 1. com isso, pela primeira na história teve o direito de disputar o maior torneio europeu: a Liga dos Campeões.

Contudo, a participação na competição continental durou pouco, mais precisamente duas partidas. Na terceira fase, os franceses enfrentaram os ingleses do Liverpool, finalista da edição anterior, e foram derrotados nos dois jogos (1 a 0 em casa e 4 a 0 na Inglaterra). ­

O sucesso temporada 2008-2009 foi inesperado para Toulouse. O clube terminou em quarto lugar na Ligue 1 da tabela com 64 pontos, e garantiu uma vaga na Liga Europa . A temporada não teve a dificuldade do ano anterior, qunado o clube se esforçou para se evitar o rebaixamento. A temporada 2008-2009 marcou o Surgimento do atacante Andre-Pierre Gignac, foi o artilheiro na Ligue 1 com 24 gols e foi premiado com uma convocação para a equipa nacional francesa.
  
Títulos
  
Ligue 2 : 1982, 2003




Estádio

Estádio Municipal de Toulouse é o estádio multiuso em Toulouse, França. Ele é o estádio sétimo maior em França. Atualmente é usado principalmente para jogos de futebol, principalmente as do Toulouse Football Club. Ele está localizado na Ilha do Ramler Perto do centro de Toulouse. É um futebol puro e não tem nenhuma pista de atletismo ao redor do campo. O Estádio é capaz de sustentar 35,472 pessoas.
O estádio foi construído em 1937 para a 1938 FIFA World Cup e foi submetido a extensas renovações Two, em 1949 e 1997.O estádio encenou seis jogos "durante a Copa do Mundo 1998 virada de ano em Inglaterra, incluindo a Roménia.


Apelidos : Téfécé, Le Tef', Les Pitchouns

Site

http://www.tfc.info/ 

domingo, 28 de novembro de 2010

Racing Club de Strasbourg

O Strasbourg foi fundado em 1906 por iniciativa de alguns garotos de Neudorf, um bairro da cidade de Estrasburgo. Acostumadas a jogar com bolas de meia, as crianças contaram com a ajuda de um professor de educação física para a compra da primeira bola de couro. Com o equipamento necessário, formaram o Fussball Club Neudorf.

A escolha do nome se deve à posição geográfica que a cidade tinha na época. A região de Alsace, onde se encontra Estrasburgo, pertencia ao território alemão até o fim da Primeira Guerra Mundial, quando foi recuperada pelos franceses.

A prática do esporte nos primeiros anos foi bem precária. A equipe só entrou em campo para amistosos e mal tinha local para mandar seus jogos. Após a Primeira Guerra, os dirigentes da agremiação decidiram pela mudança de nome para Racing Club Strasbourg Neudorf, excluindo o Neudorf logo no começo da década de 1920.

À época, as condições do clube eram tão precárias que ele sequer participava da Copa da França, principal torneio disputado no país até então. As coisas começaram a mudar com a chegada do profissionalismo, no início dos anos 1930.

Logo nos primeiros anos, a agremiação se adaptou às condições e entrou na disputa da primeira divisão do recém-criado Campeonato Francês. Sua estréia causou supresa.

Sem nenhum grande resultado expressivo que lhe qualificasse para uma disputa com os melhores do país, o Strasbourg mostrou sua força e terminou a temporada 1934/35 na segunda colocação, um ponto atrás do campeão Sochaux.

Era o começo promissor, que se confirmaria nos anos seguintes, com o time sempre próximo das primeiras colocações. Além disso, o Strasbourg também conseguiu alguns resultados importantes na Copa da França.

Foi à sua primeira final em 1936/37, quando terminou derrotado pelo Sochaux por 2 a 1. Até que veio a Segunda Guerra Mundial, que paralisou o futebol francês até metade da década de 1940.

Contudo, no reinício, o clube esteve novamente na decisão da Copa da França em 1946/47, perdendo o confronto para o Lille nesta oportunidade. O sonhado título do torneio viria somente em 1950/51, com um triunfo por 3 a 0 sobre o Valenciennes.

Toda a glória, porém, iria por água abaixo na temporada seguinte, quando o clube decepcionou na disputa do Campeonato Francês (terminou como lanterna) e foi rebaixado pela primeira vez em sua história.

O que se seguiu foi uma seqüência de acessos e descensos. O Strasbourg não conseguia se firmar na primeira divisão e só foi melhorar sua condição na segunda metade da década de 1960. Foi nessa época que a equipe começou a participar da Copa de Feiras Internacionais (que deu origem à Copa da Uefa), e voltou a triunfar na Copa da França. A conquista veio em 1965/66, quando o time superou o Nantes na decisão por 1 a 0.

No entanto, até o começo da década de 1980, o drama da agremiação era sempre o mesmo, alternando de divisão com freqüência, e nunca próxima das primeiras colocações. Isso só mudou em 1978/77.

Ao fim do Campeonato Francês daquele ano, o Strasbourg sagrou-se campeão nacional pela primeira vez, terminando o certame com dois pontos de vantagem sobre o vice Nantes.

A fase, no entanto, não duraria muito. Logo na metade da década de 1980, a equipe voltou a decepcionar em campo e terminou rebaixada na temporada 1984/85. Daí em diante, o Strasbourg nunca mais recuperaria seu prestígio.

Sempre alternando entre a primeira e a segunda divisão, o clube até encontrou alguma estabilidade no início da década de 1990. A fase, porém, durou pouco, e o Strasbourg voltou à segunda divisão em várias oportunidades.

O último momento de glória veio no início do século XXI. Com o paraguaio José Luis Chilavert na meta, o clube venceu pela terceira vez em sua história a Copa da França, em emocionante disputa de pênaltis diante do Amiens.
O clube não foi bem na temporada 2007/2008 e acabou sendo rebaixado. Em 2008/2009 o Strasbourg disputará a segunda divisão do Campeonato Francês.
Atualmente vão jogar no campeonato nacional, o terceiro escalão do futebol francês, com após ser rebaixado da Ligue 2 no final da temporada 2009-10. 

Títulos

Campeonato Francês: 1978/79
Copa da França: 1950/51, 1965/66 e 2000/01
Copa da Liga da França: 1996/97 e 2004/05

Estádio
O Stade de la Meinau, vulgarmente conhecido como "O Meinau" é um estádio de futebol, em Estrasburgo, França. É a casa do RC Strasbourg e hospedou várias partidas internacionais, incluindo um jogo de Copa do Mundo de 1938, dois jogos do Euro 1984 e à final da Taça dos Vencedores das Taças em 1988.  
O estádio pertence ao município de Estrasburgo  e é alugada pelo RC Strasbourg. O clube está planejando se mudar para um novo estádio, o Eurostadium, com inauguração prevista para 2013.
Inagurado em 1914 , expandido em 1921, 1931, 1951, 1979–1984.
Capacidade de 29320 - 24000 sentados.

Apelido: Racing

Site 

sábado, 27 de novembro de 2010

Racing Club de France Football-Levallois 92

Racing Club de France - Levallois 92  historicamente e comumente referido como Racing Paris, RCF Paris, Racing Club, ou simplesmente Racing) é um clube de futebol francês associação sedeada em Colombes, um subúrbio de Paris. Em 2009, o clube se mudou para a vizinha Levallois-Perret, após o clube chegou a um acordo financeiro com o município. 
Racing foi fundada em 1882 como um clube desportivo e é um dos mais antigos clubes da história do futebol francês. A equipe joga atualmente no Championnat de France amador 2, o quinto nível do futebol francês.
Racing Club de France foi fundada em 1882 e tem uma história rica, apesar da situação atual do clube como um clube amador. Racing foi um dos membros fundadores da Divisão francesa 1 e é um dos clubes mais vitoriosos da história do futebol francês. No entanto, apesar do apelido, Racing só ganhou um título da Ligue 1, que entrou durante a infância da liga na temporada 1935-36. O clube também conquistou cinco títulos Coupe de France, que está empatado em quarto melhor entre os clubes. Racing também jogou na liga USFSA sancionado, que foi a França campeonato da liga pela primeira vez. Racing fez sua estréia no campeonato em 1899 e ganhou o campeonato em 1907, já tendo terminado como vice-campeão em 1902 e 1903.

 
Racing Club de France é uma equipa histórica do futebol francês, porém, com uma história complicada. Durante o Verão de 1900 Jogos Olímpicos, o clube recebeu a eventos esportivos em Croix-Catelan Stadium, que foi o lar anterior do clube . Os dias de auge do Racing  foi na década de 1930 e 40, quando o clube venceu a Divisão 1, em 1936, ea Taça de França em 1936, 1939, 1940, 1945 e 1949. O clube também obteve sucesso no início da década de 1960, terminando vice-campeão da primeira divisão em 1961 e 1962. Entretanto, no meio da década, Racing se tornou um ponto focal importante da crise financeira que afetou o futebol francês. O clube dificuldades financeiras resultou na sua rebaixamento para as divisões inferiores.
Racing renasceu como o Racing Paris 1, em seguida, Matra Racing, liderada por Jean-Luc Lagardère, em
Matra Racing
1980. No entanto, ele não consegue resolver na primeira divisão após uma promoção, em 1984, diminuiu o seu investidor, o time é relegado ao conseguir por meio de despedida a final da Copa da França em 1990. Visado por problemas financeiros crônicos, o clube tem se mantido desde então no amadorismo. Em dezembro de 2008, Georgios Kintis tentou comprar o clube, mas não conseguiu chegar a um acordo.  Antes da temporada 2009-10, o clube chegou a um acordo financeiro com a cidade de Levallois. A associação do clube e o apoio da comunidade resultou na mudança seu nome para  Racing Club de France Levallois 92 .
No entanto, apesar da ajuda de Levallois, em julho de 2010, o Racing foi administrativamente relegado ao Championnat de France 2 amador pela DNCG depois que se determinou que o clube tinha uma dívida de 500.000 € financeiro. Em 21 de novembro de 2010, Racing Levallois e UJA Alfortville anunciou planos de fundir, começando na próxima temporada. No entanto, a fusão depende Alfortville manter seu lugar no National Championnat. 
 
Títulos
 
Ligue 1 - 1936
Ligue 2 - 1986
Coupe de France - 1936, 1939, 1940, 1945, 1949
 
Estádio
 
Stade Olympique Yves-du-Manoir
Capacidade 7000

O Stade Olympique Yves-du-Manoir (também conhecido como Olympique Stade de Colombes) foi o principal estádio para os 1924 Jogos Olímpicos de Verão e tinha uma capacidade de 45.000".
Mais tarde, foi ampliado para uma capacidade de mais de 60.000 para a  Copa do Mundo 1938.
 
Apelido : Les Pingouins
 
 
Site

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Football Club Sochaux-Montbéliard

O Football Club Sochaux-Montbéliard foi criado em 1928, como Association Sportive Montbéliard, por operários de uma das fábricas de motores de carros da Peugeot, sob a idéia do d­ono, Jean-Pierre Peugeot. O fato ocorreu na vila de Sochaux, na cidade de Montbéliard.

No ano seguinte, o gerente de futebol do clube passou a procurar por jogadores da França ou estrangeiros europeus. O objetivo era fazer da agremiação a primeira de futebol profissional no país.

O resultado de tal ação de bastidores veio rápido. Após a formação da primeira Liga profissional, em 1932, o Sochaux conseguiu entrar na disputa mesmo sendo uma organização relativamente nova, com menos de dez anos, indo contra a vontade de muitos outros times de mais tradição. Para isso, teve que mudar de nome, e passou a ter a denominação que é a atual: FC Sochaux-Montbeliard.

Ousado, o time venceu o seu primeiro Campeonato Nacional em 1935. Faturou ainda a primeira Copa da França, em 1937, e no ano seguinte o segundo Campeonato Francês, em 1938. Nesse período, o grande jogador do clube foi Roger Courtois. Recordista até hoje, o atacante, nascido em Genebra, Suíça, naturalizou-se francês e foi o maior artilheiro da história do clube, com 239 gols.

Depois disso, o time teve uma pausa em suas atividades esportivas por causa da Segunda Guerra Mundial. Durante o conflito, o Sochaux sofreu com a morte do diretor do departamento de esportes do clube, Auguste Bonal, assassinado por alemães em 21 de abril de 1945.

Após a guerra, no fim dos anos 1940, a agremiação revelou um grande craque: Jean-Jacques Marcel, meia que jogou de 1949 a 1954, marcando 11 gols em 116 partidas de Liga. Nos 1950, o clube chegou a uma final de Copa da França, mas acabou perdendo para Le Havre.

Já na década de 1960, a equipe não atravessou uma boa fase. Ainda assim, mostrou ao país mais um jogador de talento: Claude Quittet, defensor que jogou de 1962 a 1969. Outro zagueiro famoso foi o iugoslavo Dobroslav Krstic, que atuou pelo clube de 1962 a 1966. Além dele, o selecionável Bernard Bosquier esteve entre 1961 e 1966.

Nos anos 1970, o Sochaux participou de sua primeira Copa da Uefa, em 1972. Em 1974, o clube revelou mais jogadores, como Philippe Anziani, Yannick Stopyra, Bernard Genghini e Joël Bats, que posteriormente viriam a integrar a seleção francesa.

Nos anos 1980, no entanto, o clube viveu uma fase de declínio, vindo a cair para segunda divisão pela primeira vez em 1987/88. Ficou lá uma temporada apenas, subindo na seguinte.

Mas a queda foi extremamente prejudicial para o Sochaux. Com pouco dinheiro em caixa, o clube passou a figurar nas piores posições da tabela até a temporada 1994/95, quando sofreu novo rebaixamento. Ficou, então, cinco temporadas seguidas na segunda divisão, quando em 2000/01 conquistou o acesso e não desceu mais.

Em 2003, foi finalista da Copa da Liga Francesa, mas perdeu para o Monaco. Entretanto, venceu a competição no ano seguinte. Em 2007, faturou a Copa da França, voltando a alegrar os torcedores, que estavam carentes de conquistas.

Títulos

Campeonato Francês:1935, 1938
Copa da França: 1937, 2007
Copa da Liga Francesa: 2004  
Campeonato Francês - Segunda Divisão: 1946-47, 2000-01

Estádio
Stade Auguste Bonal é um estádio multi-uso em Montbéliard, França. É utilizado principalmente para jogos de futebol. É a casa do FC Sochaux-Montbéliard. O estádio é capaz de sustentar 20.025 pessoas e foi construído em 2000.


Apelido Les Lionceaux





Hino

La crinière du lion vous a donné le cœur
De figurer parmi les meilleurs
Quand vous apparaissez sur le tapis vert
Nous sommes tous convaincus au club des supporters
Que si certains vous trouvent un peu jojos
Oui le numéro un ce sera Sochaux

[Refrão]
Allez Sochaux
Allez, allez, allez, allez, allez Sochaux
Allez Sochaux
Allez, allez, allez, allez, allez Sochaux

De l'animal royal vous avez le sang bleu
Et les rois du football c'est vous c'est merveilleux
On vous a fait confiance, vous nous le rendez bien
Alors ce soir on tape dans nos mains
Pour vous remercier et vous encourager
Tous ensemble essayons de chanter

[Refrão x2]

Le lundi matin dans tous les quotidiens
On peut lire vos exploits dont ils sont les témoins
Dans le reflet des sports tout le monde est d'accord
Pour proclamer c'est Sochaux le plus fort
Équipe aux nerfs d'acier vous nous avez comblés
Par tant de matches que vous avez gagnés
Et jusqu'à la finale nous ferons le chemin
En chantant tous en cœur ce refrain

[Refrão x4] 

Site

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Stade de Reims

Fundado em 1911, pelo marquês de Polignac como Société Sportive du Parc Pommery, mudou de nome em 18 de junho de 1831, ano em que se considera sua fundação oficial, para Stade de Reims. Sete anos após a mudança de nome, em 1938, o clube se fundiu com outro clube da cidade de Reims, o Sporting Club Remóis, fundado em 1904. Na fusão, o Stade de Reims manteve o nome, mas as cores vieram do Remóis: o vermelho e o branco.
O primeiro título importante do clube aconteceu antes da fusão, em 1935, quando o Reims ganhou a Divisão de Honra do Nordeste Francês e no mesmo ano conquistou a Copa da França de Amadores. Ainda naquele ano, o SR aderiu ao profissionalismo. Nos anos seguintes, disputou a segunda divisão francesa. Após a Segunda Guerra Mundial, que paralisou a liga nacional, o Reims retornou já na primeira divisão, 1945-46.

Em 1946-47, o Reims foi vicecampeão da Liga e, duas temporadas depois, em 1948-49, conquistou seu primeiro título. O sucesso do Stade de Reims seguiu na temporada seguinte com o título da Copa da França na temporada 1949-50. Nos doze anos seguintes, sagrou-se hexacampeão francês, além de outra conquista de outra Copa da França, se tornando o maior campeão do país, título que só lhe seria retirado pelo Saint-Étienne em 1974.
A nível internacional, o Stade de Reims foi o primeiro e único clube francês campeão da Copa Latina, em 1952-53, que juntamente com a Copa Mitropa era uma das competições precursoras da Liga dos Campeões da UEFA, competição em que o Reims chegou à final logo na primeira edição, em 1956, perdendo para o Real Madrid por 4 a 3. O Stade de Reims foi vice-campeão dessa mesma competição novamente em 1959, quando perdeu novamente para o Real Madrid por 2 a 0.
O sucesso se baseava em um time dirigido por Albert Batteux, ex-jogador e campeão francês e da Copa da França nos primeiros anos de sucesso do clube. Com um futebol ofensivo, com dribles e passes curtos, o Reims tinha um time com grandes jogadores, como Kopa, Fontaine, Colonna, Jonquet, Vincent, Pianton. Com a base do time do Stade de Reims, a Seleção Francesa chegou às semifinais da Copa da Suécia em 1958, perdendo-a para o Brasil de Pelé e Garrincha por 5 a 2, mas teve Fontaine como artilheiro daquela Copa com 13 gols.

Stade de Reims Champagne
Depois desse período glorioso a queda foi vertiginosa. A direção optou por uma época de austeridade e depois do vice-campeonato francês de 1962-63, foi rebaixado na temporada seguinte, ficando na penúltima posição. Na temporada 1965-66, conquistou o título da 2ª Divisão e voltou à elite do futebol francês dando a impressão de que poderia continuar sendo um grande clube, mas foi rebaixado novamente na temporada 1966-67. Depois de mais um retorno, em 1970-71, permanecendo por alguns anos, foi rebaixado em definitivo em 1978-79. A situação financeira do clube era ruim e a década de 1980 foi toda na 2ª Divisão. Na temporada 1990-91, as finanças do clube não melhoraram e uma das opções foi cair para a 3ª Divisão (mesmo terminando na 6ª posição do Grupo 2), evitando a falência. Mesmo com a mudança de divisão, os problemas não foram resolvidos e a falência do Stade de Reims foi decretada em outubro de 1991, porém, dois meses depois, o clube foi recriado, como Stade de Reims Champagne.
A partir da temporada 1992-93, o Stade de Reims iniciou uma longa peregrinação para voltar à elite do futebol francês começando na 6ª Divisão, alcançando o Championnat National (3ª Divisão) na temporada 1999-2000. O retorno do clube à Ligue 2 em 2002 foi breve. Reims terminou em último lugar no campeonato. Na próxima temporada a jogar no Nacional, Reims ganhou o campeonato voltar à Ligue 2. O clube passou os próximos cinco temporadas jogando na segunda divisão, não conseguiu terminar na metade superior da tabela em cada campanha. Na temporada 2008-09, Reims foi rebaixado da Ligue 2, e, tal como o seu rebaixamento anterior, respondeu voltando para o campeonato depois de uma temporada no Nacional.
  
Títulos

Copa Latina: 1953
Campeonato Francês: 1948–49, 1952–53, 1954–55, 1957–58, 1959–60, 1961–62
Campeonato Francês – Segunda Divisão: 1965–66
Campeonato Francês – Terceira Divisão: 2003–04
Copa da França 1949–50, 1957–58

Estádio

Stade Auguste-Delaune II é um estádio multi-uso em Reims, França. O estádio foi inaugurado em 2008. É utilizado principalmente para partidas de futebol e os  jogos em casa do Stade Reims. O estádio tem capacidade para 21.684 pessoas. Ele substituiu o seu anterior estádio Stade Auguste Delaune.


Apelido :Les rouges et blancs

Site
http://www.stade-de-reims.com/

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Association Sportive Saint-Étienne Loire

O Association Sportive Saint-Étienne Loire foi criado em 1919 por membros da união de empregados do setor alimentício de um cassino da região, com o nome Amicale des employés de la Société des magasins Casino. Como o cassino era verde e branco, o uniforme do time possuía essa coloração.

No entanto, após a regulamentação pedida pele Federação Francesa de Futebol, a parte ‘Casino’ foi retirada do nome do clube, que em 1920 passou a se chamar Amical Sporting Club.

Em 1928, o filho do dono do cassino, Pierre Guichard, assumiu o controle da agremiação e mudou o nome para Association Sportive Stéphanoise. Em 1931, foi inaugurado o estádio Geoffroy Guichard.
Escudo em 1933

Em 1933, estreou na segunda divisão profissionalmente e ainda mudou novamente a sua denominação, para a atual AS Saint-Étienne. No mesmo ano, disputou sua primeira Copa da França. Em 1938, subiu para a primeira divisão, mas pouco jogou em virtude da Segunda Guerra Mundial.
Escudo em 1940


Durante a guerra, o Saint-Étienne atuou em alguns campeonatos não muito famosos em nível nacional, mas sim regional. Nos anos 1950, conseguiu o seu primeiro título: a Copa Charles Drago, em 1955. Em 1957, um momento histórico: venceu a primeira divisão pela primeira vez e, no ano seguinte, classificou-se para a sua primeira Liga dos Campeões da Europa, na época Copa dos Campeões.

Em 1961, Roger Rocher tornou-se presidente do clube e levou o time a vencer a Copa da França, mas ainda assim a equipe decepcionou no Nacional e foi rebaixada. Mas os verdes não se abalaram, voltaram à primeira divisão e, numa ascensão surpreendente, venceram o título nacional de 1964.
Escudo da década 60


Depois, deu início a uma série inédita até então, de quatro títulos consecutivos de 1967 a 1970, além de uma Copa em 1967 e outra em 1970, em uma fase gloriosa da agremiação.

Escudo da década 70
Nos anos 1970, Roger Herbin foi nomeado manager do clube e comandou o time nos dois “doubles” (Campeonato Francês e Copa da França) de 1974 e 1976. A equipe ainda venceu a Copa da França de novo, em 1977, e conquistou o seu último Campeonato Nacional em 1981.

Em 1982, veio à tona um escândalo de irregularidades financeiras que fez o clube penar durante anos. O presidente Roger Rocher foi preso e passou vários meses na cadeia. Como reflexo disso, o desempenho em campo caiu e o Saint-Étienne caiu para a segunda divisão.

Os verdes só foram voltar à elite em 1999, quando terminou o Nacional em sexto lugar. Na época, os
Escudo da década 90
atacantes brasileiros Aloísio e Alex Dias estavam no clube e comemoravam seus gols imitando uma pantera, o símbolo do time. Mas, em 2001, Alex Dias e o goleiro ucraniano Maksym Levytsky utilizaram passaportes falsos de Portugal e Grécia, respectivamente, e foram suspensos por quatro meses.

A falha não terminou por aí: o time perdeu sete pontos e, como já estava mal na tabela, acabou caindo novamente para a segunda divisão. Lá ficou até o ano de 2004, quando novamente subiu.

Títulos

Campeonato Francês 
1957, 1964, 1967, 1968, 1969, 1970, 1974, 1975, 1976, 1981
Copa da França
  1962, 1968, 1970, 1974, 1975, 1977 
Campeonato Francês - Segunda Divisão 1962-63, 1998-99, 2003-04

Estádio   


O Stade Geoffroy-Guichard é um estádio localizado na cidade de Saint-Étienne, na região de Ródano-Alpes, na França. Com capacidade para 35.616 espectadores, é a casa do time de futebol francês AS Saint-Étienne.
Apelidado de "le Chaudron" (O Caldeirão) ou "l'enfer vert" (O Inferno Verde), numa referência as cores do time.
Construído em 1930, já passou por diversas reformar e recebeu vários torneios de futebol, como a Eurocopa de 1984, a Copa do Mundo de 1998 e a Copa das Confederações de 2003.

Apelido: Os Verdes, Panteras




Mascote
A mascote do Sain-Étienne é uma pantera. Por conta disso, os atacantes brasileiros Alex Dias e Aloísio, que chegaram ao clube em 1999, comemoravam os seus gols imitando o símbolo, fato que fez os dois centroavantes brasileiros caírem nas graças da torcida.

Site
http://www.asse.fr/