sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Sociedade Esportiva do Gama


Início
Fundado por um grupo de desportistas que costumava matar o tempo discutindo o futebol amador que fervilhava na cidade do Gama nos idos anos 70, o Boteco do Zé, no Setor Central do Gama, foi o palco do evento maior do futebol candango: a fundação da Sociedade Esportiva do Gama. Num domingo de sol-nenhum fundador sabe o dia exato-, um dos integrantes do grupo sugeriu a criação de um clube de futebol profissional que representasse a cidade no Campeonato Brasiliense. Os pioneiros, no dia 15 de novembro de 1975, lavraram a ata de fundação da Sociedade Esportiva do Gama, no Centro de Desenvolvimento Social. Entre os pioneiros, constam os nomes de Hermínio Ferreira Neves, Antônio Domingos de Aguiar, Antônio José Gonçalves, Luiz Alberto Brasil de Carvalho, Palmiro Bueno Nogueira Barros, Esmerindo Valeriano da Silva e Otacílio Nascimento de Freitas.

Primeira Assembléia
Por maioria de votos, Hermínio Ferreira Neves foi eleito o primeiro presidente do Gama. Nessa mesma assembléia foram escolhidas as cores oficiais, verde e branca, o escudo, simbolizando duas mãos segurando uma bola e o mascote: o periquito, um fiel amuleto que traz as cores da equipe estampadas em sua plumagem. O Gama começou a disputar o campeonato de profissional em 1976. Faltava dinheiro até para comprar uniforme, bolas e chuteiras. "Vaquinhas" entre os diretores eram a salvação.

Primeiro Campeonato

A situação era de profunda penúria, até que, em 1979, Osvando Pimentel de Lima assumiu a presidência e montou um grande escrete, onde despontavam Hélio, Carlão, Fantato, Manoel Ferreira, Manoel Silva,Zinha Odair, Péricles(artilheiro do campeonato com 10 gols), entre outros. Este time, montado por Almir Vieira, era sustentado com o dinheiro da promoção Gamão Milionário. O Gama foi campeão metropolitano de 1979, desbancando o Brasília e impedindo o bicampeonato do Taguatinga, o melhor time do campeonato naquele ano.

A década de 80 também foi muito difícil. Com o fracasso da promoção Gamão Milionário, as gestões de apenas 2 anos não eram completadas porque vários presidentes desistiram diante das dificuldades. Foi uma década negra, com o clube correndo o risco até de se dissolver.

Anos Dourados
1992 foi o início de uma nova fase, com destaque para uma muito bem-sucedida parceria entre o presidente então de honra do Clube, Wagner Marques, e o presidente executivo, Agrício Braga Filho. O otimismo e a determinação do clube transformaram o Gama no melhor time do Distrito Federal. Neste período, o clube conquistou o bicampeonato (1994 e 1995) e o tricampeonato (1997, 1998 e 1999).

Uma célebre ala direita com Carlinhos e Chaguinha encantava a torcida durante o bi-campeonato e as experiências na terceira divisão. Depois disso, a base formada por jogadores como Wilson Goiano, Gérson, Jairo, Deda, Romualdo e Lindomar ajudou a fortalecer a melhor formação da história do time que seria base da equipe durante os anos na primeira divisão.

A alegria maior do Gama aconteceu em dezembro de 1998, com a conquista do Campeonato Brasileiro Série B, que levou o clube para a elite do futebol brasileiro. Foi um título histórico, que coroou uma gloriosa campanha do time, principalmente na reta final da competição e teve como destaques o meia Rodrigo Beckham e o técnico Vágner Benazzi.

Na fase decisiva, o Gama superou, no quadrangular final, o Londrina, a Desportiva e o Botafogo-SP (venceu duas partidas e empatou quatro). No último jogo, diante de um público estimado em 50 mil pessoas, no Estádio Mané Garrincha, o alviverde goleou o Londrina por 3-0, e conquistou a Série B de 1998.

Títulos

Nacionais
Campeonato Brasileiro Série B: 1998.
Vice-Campeonato Brasileiro Série C: 2004.

Regionais
Torneio Centro-Oeste: 1981.

Metropolitanos
Campeonato Brasiliense: 10 vezes (1979, 1990, 1994, 1995, 1997, 1998, 1999, 2000, 2001 e 2003).

Estádio

Estádio Walmir Campelo Bezerra (Bezerrão)
Capacidade : 20000
Inauguração: 09/10/1977 - Gama 1 X 2 Botafogo-RJ
Primeiro Gol: Gil(Botafogo-RJ)
Maior público: 14740 (Guará 2 x 1 Gama) 15/04/1979
Reinauguração marcada para 18/09/2008

Hino

Hino Oficial
Autor: Paulo Farias e Moreira

Gama sempre Gama
Eu sou gamense até morrer
Aguerrido esquadrão de ouro
Tesouro que eu não posso esquecer
Outras vitórias e glórias virão
Dessa pujança que és tu
Tua torcida não se intimida
Porque o lema é vencer
Com lealdade, com galhardia
Gigante do esporte
O mais forte há de ser.

Hino do Clube
Autor: José Vieira e José Braz de Souto

Sociedade Esportiva do Gama
Em Brasília está a brilhar,
No esporte da nossa capital
É o Gama quem pode se orgulhar
Tem a torcida mais vibrante,
Que grita em coro de forma sem igual
Suas cores
Verde-e-branco almejantes
São para nós uma esperança nacional

Foi criada para o Gama enaltecer
Garra é sua tradição
No cenário esportivo do Brasil
Hoje, todos devem conhecer
SEG, esperamos por você
Honra nosso grande Bezerrão
Vai pra cima, nós queremos é vencer
É o desejo deste povo varonil.

Mascote











site: http://www.gamagol.com.br