quinta-feira, 2 de julho de 2009

Rio Preto Esporte Clube

O Rio Preto Esporte Clube foi fundado em 21 de abril, de 1909, por um grupo de jovens moradores da cidade de São José do Rio Preto. Os oito fundadores que tomaram a iniciativa eram Prof Atílio Onibeni, Francisco de Almeida Viegas (Pacheco), Gabriel Camarero, Francisco Laurito, José Bueno (Juca Bueno), João Jorge (João da Pinta), Francisco Fusco e José Zanirato “Bepe”.

Depois de formado o clube, os criadores tinham um sério problema: não possuíam um local para praticar futebol, esporte que foi razão da fundação da agremiação, que inicialmente se chamava apenas Rio Preto. Então, o grupo saiu em busca de um terreno para poder construir o estádio da equipe. Depois de muito procurar, finalmente, o Dr Vitor Britto Bastos, apaixonado pelo futebol, concordou em ceder um terreno aos jovens.

O primeiro presidente do clube foi o Dr Raul Silva, um influente morador da cidade que conseguiu popularizar o clube entre os outros habitantes de São José do Rio Preto.

Na época em que Raul Silva era o presidente, existia uma outra equipe na cidade conhecida como Esporte Clube, que era ligada a um grupo de empresas da região. O Rio Preto procurou os diretores do Esporte Clube e propuseram a fusão dos times, que foi logo aceita, dando origem ao Rio Preto Esporte Clube.

A primeira partida do Rio Preto foi contra o Clube Atlético Imperial de Taquaritinga. Mesmo tendo sido derrotado, começaram a chegar vários convites para amistosos. O primeiro gol do Rio Preto foi marcado por um dos fundadores da equipe, Francisco de Almeida Viegas, o Pacheco.

Passaram-se dois anos desde essa época e o estádio do time finalmente foi finalizado, recebendo o nome de Dr Vitor Brito Bastos, em homenagem ao doador do terreno.

O futebol cresceu no Brasil e na cidade de São José do Rio Preto também. Graças a isso, em 1965, sob a gestão de Farid Abrão Maluf, sentiu-se a necessidade de uma praça de esportes ser criada para o Rio Preto Esporte Clube. Para que isso acontecesse, o terreno do estádio Dr Vitor Brito Bastos foi loteado e vendido. Com o dinheiro da negociação, o Rio Preto comprou um terreno de quase três alqueires.

Três anos depois, o novo estádio do Rio Preto era construído, em 21 de abril de 1968. Com capacidade para 35 mil pessoas, o estádio Anísio Hadad recebeu esse nome graças às grandes contribuições da família Hadad ao clube.

Já de posse do novo palco, o Rio Preto E. C. passou a procurar uma sede, já que a antiga havia sido destruída por um incêndio. A iniciativa de compra foi do presidente da época, Anísio Hadad, que trocou uma quantidade de gado por um terreno de 16 alqueires.

O terreno ficou no nome do presidente, que pretendia vender os primeiros mil títulos patrimoniais do clube e recuperar o dinheiro investido. No entanto, o presidente morreu e o terreno não ficou para o Rio Preto.

Estava cada vez mais complicado para a sede do clube ser construída, até a gestão de Reinaldo Navarro da Cruz, que transferiu a sede da antiga telefonia da família Hadad para o 1º andar de um prédio, onde alugou vários salões que, além da sede, passaram a ser uma boate para sócios do clube e convidados. No mandato de Navarro da Cruz ainda foi inaugurada a iluminação do estádio Anísio Hadad.

Veio então uma fase vitoriosa para o Rio Preto. O time passou a sempre chegar às finais dos campeonatos que disputava e conseguiu vários acessos. O mais importante foi o vice-campeonato na Série A-2, de 2007, que credenciou o time a participar, pela primeira vez em quase 90 anos de história, da Série A-1 do Paulistão.

Infelizmente, porém, o Rio Preto não foi bem no Campeonato Paulista 2008 e, ao lado do Juventus, Sertãozinho e Rio Claro, acabou rebaixado e terá que disputar a série A-2 do Paulistão em 2009.

Estádio

Estádio Anísio Haddad (Riopretão)

A cidade cresceu e sentindo a necessidade de dotar a tradicional agremiação de uma praça de esportes mais completa, em meados de 1.965, surge o Novo Rio Preto E.C. – formou-se uma comissão encabeçada pelo desportista FARID ABRÃO MALUF. O terreno do Estádio Dr. Vitor Britto Bastos foi loteado e vendido, mais as vendas de títulos patrimoniais, a agremiação comprou uma área de 68 mil e 100 m2 (quase três alqueires), pegado ao Consorcio de Menores, área esta localizada na Vila Universitária. Um projeto arrojado, com capacidade para 35 mil pessoas, e no dia 21 de Abril de 1968, o novo Estádio do Rio Preto era inaugurado. Devido a colaboração importante na sua construção pela Família Haddad, em especial Sr. Anísio Haddad e Valdemar Haddad , veio a ser denominado “Estádio Anísio Haddad”, que foi inclusive um dos grandes presidentes.

Recentemente o Estádio Anísio Haddad passou por uma grande reforma para se adequar as normas da Federação Paulista de Futebol para receber os jogos da 1° divisão paulista, assim sua capacidade caiu para 18.740 lugares.

Títulos

Campeonato Paulista - Série A3: 1963, 1999

Hino

Rio preto, o veterano
que desta terra é o clube soberano
a justa fama
que conquistamos...

Provado está... Nas taças que ganhamos.

Estribilho
o nosso fito é de vencer
pois quem é que quer perder...

Nossa avançada é perigosa
a defesa mais famosa
nunca nos pode conter.

O verde-branco
as belas cores
brilham no peito
dos nossos jogadores
embora a inveja lhe dê combate
as suas conquistas não há quem arrebate.

Porque a beleza
do futebol
é ter por lema
da lealdade ao sol.

Mas se perdermos
qualquer torneio
não protestamos
jamais fizemos feio

A nossa linha
de pé ligeiro
desfere um chute
terrivel e certeiro

Também o nosso
bom guarda meta
defende o tiro

Com a rapidez da bala.



Mascote

A mascote do Rio Preto é o Jacaré. A escolha do animal como um dos símbolos do clube ocorreu em 1968, em um concurso realizado em São José do Rio Preto. Cláudio Malagoly, vencedor do desenho, disse que se inspirou nos jacarés, que freqüentemente eram vistos pela população às margens do Rio Preto.

Site

http://www.riopretoesporteclube.com.br