domingo, 19 de julho de 2009

Paissandu Atlético Clube

O Paissandu Atlético Clube foi fundado por ingleses no dia 15 de agosto de 1872, completa este ano 137 anos. O maior marco do alvianil do Leblon foi o título inédito do Campeonato Carioca de 1912, vencendo forças como Flamengo, Fluminense, América e Bangu. Atualmente, o clube ainda existe, fica do lado do CR Flamengo, porém o futebol não existe mais.

HISTÓRIA – O clube nasceu com o nome de ‘Rio Cricket Club’, num terreno alugado na Rua Berquó (atual General Polidoro), em Botafogo, onde criou um “ground” para a prática do Cricket, esporte amplamente difundido na Inglaterra.

No entanto, em 1880, devido às limitações do terreno, que não permitia a prática de outros esportes, e temendo que o crescimento da região acabasse com o campo, o clube muda-se para um terreno alugado no Bairro do Flamengo, na Rua Paysandu, e por essa razão passa a se chamar Paysandu Cricket Club.

O espaço, de propriedade do Conde D’Eu, estava localizado exatamente em frente à sua residência com a Princesa Isabel, que grande apreciadora da prática de esportes, era presença constante nos jogos e campeonatos.

Então, em 1898, Oscar Cox, filho de um dos fundadores do Clube traz da Suíça a primeira bola de futebol para o Rio de Janeiro. O Paysandu adere à prática do futebol, sendo um dos fundadores do Campeonato Carioca. Em 1912, o Paysandu é o primeiro e único time inglês a ser campeão carioca de futebol, conquistando a Taça Colombo.

Bye, bye futebol – Em 1914 o clube abandona a prática oficial do futebol, e passa a se chamar Paysandu Athletic Club. Em 1932, após a queda do Império e as sucessivas mudanças de propriedade do terreno, o Paissandu é obrigado a mudar-se e procurar uma nova sede.

De galho em galho até a sua última Sede – Graças à boa vontade e à simpatia pelo esporte, a Light & Powers aluga a um preço bastante amigável um terreno de sua propriedade na Rua Siqueira Campos, em Copacabana, que passa a sediar o Clube. Porém, o tamanho do terreno era sensivelmente menor do que o antigo, fazendo com o clube se limitasse à prática de tênis e do bowls.
Então, 20 anos depois, a Light & Powers vendeu o terreno da Rua Siqueira Campos e novamente o Clube perde a sua sede. Os sócios passam a utilizar a Embaixada Britânica para praticar esportes, e a Christ Church, em Botafogo, para suas reuniões administrativas.

Em 1953, depois de um período de total indefinição, finalmente a Prefeitura do Rio de Janeiro, na época Prefeitura do Distrito Federal, doa o terreno da Avenida Afrânio de Melo Franco, no Leblon, onde ainda hoje está o Clube. Apesar de ser uma área bastante privilegiada, trazia também grandes desafios.

À primeira vista mal poderia ser considerado terreno, tamanha era a quantidade de água que precisava ser aterrada. Os vizinhos também eram bastante diferentes dos de hoje. De um lado, a Favela da Praia do Pinto, do outro, a Favela de Ilha das Dragas. E para todo lugar que se olhasse, lixo e mais lixo.

Finalmente, após árduo trabalho, em 31 de dezembro de 1956, o Paissandu Atlético Clube é finalmente reinaugurado. A princípio conta apenas com um barracão, onde ficavam um bar, sala de estar e salão de jogos. Ao longo do tempo foram sendo construídas as quadras de tênis, vestiários, o gramado do bowls e a piscina. Em 1963, o Clube inaugura sua nova sede social, projetada por Rolf Hütner e inspirada nas formas de Oscar Niemeyer. Com a nova sede, a vida social do clube ganha nova vida.

INÍCIO NO FUTEBOL – O Paysandu Athletic Club foi um dos fundadores do Campeonato Carioca, e ajudou a organizar o I Campeonato Carioca de 1906. Com uma bela campanha o time paissanduano terminou com o vice-campeonato. Em 10 jogos, foram sete vitórias e três derrotas.

No Estadual de 1907, com apenas quatro clubes, o Paysandu ficou na penúltima colocação. Em 1908, a competição passou de quatro para seis clubes, mas o Paysandu com uma campanha ruim acabou à frente apenas do estreante Riachuelo, que ficou na lanterna.

Campeão da Segundona – No ano seguinte, o Paysandu ficou de fora do carioca, talvez para refletir o que estava sendo feito de forma errada. Então, a equipe paissanduana retornou em 1910, quando a Liga Metropolitana de Sports Athleticos decidiu oferecer uma vaga na Primeira Divisão aos novos clubes inscritos.

Ficou decidido então, que os vencedores dos prélios São Cristóvão x Bangu e Paysandu x Mangueira disputariam uma partida (ou duas se a primeira terminasse empatada), cujo vencedor seria o indicado para a elite. Com duas vitórias por goleadas, o Paysandu conquistava o título da Série B do Rio, assegurando à Primeirona : 02/04/10 – Paysandu 5 x 2 Mangueira e 16/04/10 – Paysandu 4 x 0 São Cristóvão.

O Retorno – Então, a indagação que pairava no ar era: será que o Paysandu Athletic Club, que voltava a disputar o Campeonato Carioca de 1911, tinha aprendido a lição? A resposta que veio, era que não. Afinal, com quatro clubes, o time terminou na última colocação, com apenas uma vitória e cinco derrotas.

TÍTULO INÉDITO – A Associação de Football do Rio de Janeiro (Campeonato Carioca) de 1912 era uma incógnita. Apesar do número de clubes dobrarem de quatro para oito, a campanha do ano anterior não inspirava confiança aos seus fãs. No entanto, o Paysandu Athletic Club fez uma campanha impressionante. Em 14 jogos, foram 11 vitórias, dois empates e apenas uma derrota; com 64 gols (média de 4,6 gols por jogo) a favor e 13 gols contra (média de 0,9 gol por partida); saldo de 51.

DECRETADO O FIM DO TIME – Após brilhar e conquistar o título inédito veio o Campeonato Carioca de 1913. Nele, o Paysandu, apesar de vitórias expressivas como 5 a 4 no Fluminense, e 3 a 0 no Botafogo, em pleno Estádio de General Severiano, o time paissanduano terminou na quarta colocação.

No entanto, no Campeonato Carioca de 1914, o Paysandu não conseguiu reeditar as boas campanhas anteriores e acabou na última colocação, conquistando apenas quatro pontos em 24 possíveis. Após o término do estadual veio a decisão de abandonar o futebol. Resolução esta que perdura até os dias de hoje.

CURIOSIDADE – O Paissandu possui uma rivalidade clubística forte com o Rio Cricket e Associação Atlética, da colônia inglesa da cidade de Niterói. Para além da rivalidade entre as cidades, os clubes guardam uma origem comum, sendo o Rio Cricket uma dissidência do então Paysandu Cricket Club.

Em algumas fontes antigas as partidas entre os dois clubes, nos mais variados esportes, era chamada de Clássico dos Ingleses. Atualmente, o nome do clube aportuguesado para Paissandu Atlético Clube, ainda se pratica tênis, squash, bowls, futebol, dentre outros esportes.

TÁ SABENDO? Em 2006, especialmente, o Paysandu voltou a disputar uma partida de futebol após 92 anos de ausência, nos jogos comemorativos dos 105 anos do futebol no estado do Rio de Janeiro. A partida aconteceu na sede do Rio Cricket, em Niterói.

Por não possuir mais departamento de futebol ou jogadores, o clube pegou emprestado o time principal do Tombense Futebol Clube de Minas Gerais, que gentilmente cedeu jogadores para a partida especial. E, relembrando os tempos de glórias, deu Paysandu, que venceu o Rio Cricket pelo placar de 2 a 1.

UNIFORME – O time campeão usava uniforme metade azul e metade branca, e a maioria de seus jogadores era de origem inglesa. Depois, a camisa passou a ser com listras verticais, nas cores azul e branco.

Fonte

http://blog.soccerlogos.com.br/2008/09/15/campeao-do-campeonato-carioca-de-1912-o-paissandu-atletico-clube-comemora-136-anos/

http://www.paissandu.net/