domingo, 26 de setembro de 2010

Nottingham Forest Football Club

O Forest foi fundado em 1865 por um grupo de jogadores de shinty, passou a ser um time de futebol logo após de seu vizinho Notts County. Eles aderiram à Aliança Futebol em 1888 e ganhou a competição em 1892. Em seguida, foram autorizados a entrar na Liga de Futebol.
O Forest conquistou seu primeiro grande título em 1898, quando foi campeão da Copa da Inglaterra batendo o Derby County por 3-1, no Crystal Palace. No entanto o time passou grande parte da primeira metade do século XX disputando a segunda divisão, e teve de buscar uma nova autorização após ter falido. Em 1949 o clube foi rebaixado para a Terceira Divisão, mas se recuperou dois anos mais tarde sendo campeões da Segunda Divisão. Um breve período de glória ocorreu no fim da década de 50, quando se recuperou e ganhou novamente a Copa da Inglaterra em 1959, apesar de ter perdido Roy Dwight, tio do ícone pop Elton John, por causa de uma perna quebrada. Assim, o Forest se tornou a maior equipe de Nottingham, ultrapassando o Notts County. Mas depois de se tornar vice-campeão Inglês e semi-finalista da Copa da liga, o Forest foi rebaixado para Segunda Divisão em 1972.
O Forest passou a ser considerado um time mediano ao padrão inglês até meados de 1970, quando Brian Clough e seu assistente Peter Taylor assumiram o comando do clube. Clough tornou-se o dirigente de maior sucesso na história do Nottingham Forest. Ele havia conquistado o título da liga com os vizinhos Derby County em 1972, e foi para o Forest em 6 de janeiro de 1975, após uma derrota em casa por 0-2 Notts County, no Boxing Day. O primeiro jogo sobre comando de Clough foi pela terceira fase da Copa da Inglaterra contra o Tottenham Hotspur em um jogo de volta, graças a um gol do meio campo Neil Martin o Forest venceu o confronto por 1-0.
O Forest retornou à Primeira Divisão no fim da temporada de 1976-77, após terminar em terceiro na Segunda Divisão, mas ninguém poderia prever que o sucesso da equipe de Clough seria nas próximas três temporadas. O Nottingham Forest se tornou um dos poucos times a conquistar o Campeonato Inglês da Primeira Divisão um ano depois de ganhar a promoção. Em 1978-79 o Forest ganhou a Liga dos Campeões ao vencer o Malmö FF por 1-0, no Estádio Olímpico de Munique, e manteve o troféu em 1979-80, batendo o Hamburger SV 1-0, em Madri, graças a um excelente desempenho do goleiro Peter Shilton. O Forest também conquistou a Supercopa Europeia e duas Copas da Liga Inglesa. Ao lado de Shilton, a equipe possuía o lateral-direito Viv Anderson (o primeiro jogador negro a defender a seleção da Inglaterra), o meia Martin O’Neill, o atacante Trevor Francis e um trio de escoceses: John Robertson, o meia Archie Gemmill e o zagueiro Kenny Burns.
O clube chegou a segunda fase da Taça UEFA em 1983-84, mas foi eliminado pelo Anderlecht em circunstância de um roubo contra o Forest. O Anderlecht converte um pênalti que nunca deveria ter sido marcado. Logo se verificou que na segunda etapa, o clube belga havia subornado o árbitro, mas o árbitro em questão já tinha morrido em um acidente de carro e não foi, portanto, capaz de ser responsabilizados.
O próximo título do Forest foi em 1989, quando ganhou o Luton Town por 3-1 na final da Copa da Liga Inglesa. Durante a maior parte da temporada eles tinham esperança de ganhar três campeonatos na mesma temporada, o que seria a primeira vez para uma equipe inglesa, porém, o Forest foi batido pelo Arsenal e o Liverpool no campeonato nacional, e terminou o campeonato em terceiro lugar, e perdeu para o Liverpool na partida decisiva da semifinal da Copa da Inglaterra, realizada inicialmente em Hillsborough, onde 96 torcedores do Liverpool morreram esmagados em terraços, o jogo foi abandonado após 6 minutos. No jogo de volta, o Forest foi eliminado pelo Liverpool. Ainda em 1989, o Forest levantou a taça da Full Members Cup, após derrotar o Everton por 4 a 3. Em 1990, mais uma conquista de Clough, novamente o Nottingham Forest leva a Copa da Liga Inglesa, derrotando dessa vez o Oldham Athletic. Em 1991, quando alcançou a final da Copa da Inglaterra e largou na frente no encontro contra o Tottenham, mas acabou perdendo por 2-1 na prorrogação, após um gol contra de Des Walker.
O reinado de 18 anos de Brian Clough terminou em 1993, quando foi rebaixado após 16 anos ilustres com um futebol superior, tendo conquistado um título nacional, duas Taças Européias e quatro Copas da liga.
Frank Clark que tinha sido um lateral-esquerdo na equipe Campeã Européia do Forest em 1979, retornou ao clube em maio de 1993 para substituir Brian Clough. Sua última gestão em um clube de futebol foi no Leyton Orient, onde conseguiu a promoção para a Terceira Divisão. Tendo herdado a maioria dos jogadores da era Clough, Clark era capaz de retornar imediatamente para a Premier League, quando o clube terminou a Division One como Vice-campeão no final da temporada de 1993-94. No seu retorno à Premier League o Forest terminou em terceiro colocado e classificado para a Taça UEFA. O clube, nomeadamente alcançou as quartas-de-final. A temporada de 1996-97 tornou-se uma batalha de rebaixamento e Clark foi demitido em dezembro. O jogador de 34 anos, Stuart Pearce foi colocado como jogador-treinador, numa base temporária e que foi a salvação para o time não ser rebaixado naquele ano. Ele era cotado para se tornar gerente em uma base permanente, mas os diretores do Forest queriam alguém mais experiente. Em março de 1997, Dave Bassett foi nomeado o mais novo técnico da equipe. O Forest foi incapaz de evitar o rebaixamento. Eles ganharam a promoção de volta à Premier League na primeira tentativa, sendo campeões de 1997-98.
Bassett foi demitido em janeiro de 1999, com Ron Atkinson o substituindo. No entanto, ele não foi capaz de impedir o Forest de ser rebaixado e voltou a cair com uma sucessão de maus resultados, mais notadamente a derrota por 8-1 para o Manchester United.
David Platt conseguiu Atkinson e gastou cerca de £ 12m em jogadores, incluindo os veteranos italiano Moreno Mannini, Salvatore Matrecano e Gianluca Petrachi. Mas Platt foi embora e deixou o clube em dificuldades financeiras.
Paul Hart tornou-se novo chefe dos Reds, apenas duas horas depois da partida de Platt e sofreu difíceis dois anos e meio como gerente do Forest. Eles terminaram em 16º em sua primeira temporada, com uma equipe muito jovem na época do colapso da ITV Digital, que saiu do Forest com um nível considerável de dívida. No entanto, na temporada 2002-03, o Forest terminou em sexto lugar e no play-off (perdeu para o Sheffield United). O Forest fez a temporada de 2003-04 sem muitos fundos, teve que liberar jogadores-chaves e isso levou a demissão de Hart em fevereiro de 2004 a fim de evitar um novo rebaixamento.
Joe Kinnear foi posteriormente nomeado e foi capaz de trazer o melhor do seu lado herdado, levando o clube ao 14 º lugar na tabela classificativa final. A temporada de 2004-05 o Forest se viu na zona de rebaixamento mais uma vez, levando à demissão de Kinnear, em Dezembro de 2004. Gary Megson assumiu o comando do Forest em janeiro de 2005, mas não conseguiu evitar a descida de divisão e o clube terminou a segunda temporada em 23 º lugar, tornando-se o único campeão europeu a cair para a terceira divisão de seu país.
Na primeira temporada do Forest na Terceira Divisão após 54 anos, uma derrota por 3-0 em Oldham Athletic em fevereiro de 2006 provocou a saída de Megson por "consentimento mútuo", deixando o clube apenas quatro pontos acima da zona de rebaixamento. Frank Barlow e Ian McParland tomaram conta temporária para o restante da temporada 2005-06, conquistou seis vitórias consecutivas e permanecendo invicto em dez jogos, o resultado mais notável de uma vitória por 7-1 Swindon Town. O Forest conquistou 28 pontos em 39 possíveis no âmbito dos dois, por pouco conseguiu ir para os play-offs, já que terminou em 7 º lugar.
A era Calderwood acabou por ser uma era de reconstrução. Em sua primeira temporada ele levou o clube para o play-off , depois de ter desperdiçado 7 pontos de vantagem no topo da League Football One, que tinha sido acumulado até novembro de 2006. O Forest sucumbiu a uma derrota de 5-4 no conjunto das semi-finais contra o Yeovil Town. Colin Calderwood alcançou uma promoção automática em seu segundo ano no clube, após uma corrida impressionante que viu o Forest vencer seis dos seus últimos sete jogos de estação do ano, culminando em uma dramática final que ganhou porr 3-2 Yeovil, no City Ground. Os Reds manteve um registro de 24 gols em 46 jogos, provando ser a base para o seu regresso a segunda divisão do futebol Inglês. Calderwood teve dificuldades para se adaptar à vida no Campeonato, na campanha de 2008-09, após as contratações de Robert Earnshaw, Paul Anderson, Moussi Guy Garner e Joe para substituir os gostos de Grant Holt, Sammy Clingan, Junior Agogo, Lockwood Matt e Kris Commons, que assinou com o Derby County deixando o Forest. Depois de ter sido incapaz de evitar que o Forest ficasse fora da zona de rebaixamento, Calderwood foi demitido na sequência de uma Boxing Day 4-2 derrotado pelo Doncaster, que também estava na parte inferior da tabela.
Sob a supervisão temporária de John Pemberton, o Forest finalmente ficou fora da zona de rebaixamento, depois de ter batido Norwich City por 3-2.Billy Davies foi confirmado como o novo gerente em 1 de Janeiro de 2009 e ao lado Pemberton bateu o Manchester City por 3-0 na Copa da Inglaterra, antes de assumir o controle oficial. Ele também ajudou a evitar o rebaixamento à medida que terminou o campeonato em 19º, garantindo a sobrevivência com um jogo de antecedencia.
Em preparação para a campanha de 2009-10, Forest assinou com nove jogadores, cinco dos quais foram por empréstimo na temporada anterior e voltou em negócios permanente. Os repatriados Lee Camp, Chris Gunter, Joel Lynch, Paul Anderson e Dexter Blackstock foram unidos com Paul McKenna, David McGoldrick, Dele Adebola e loanee Radoslaw Majewski.

Títulos

Liga dos Campeões da UEFA 1978-79 e 1979-80
Supercopa Européia 1979
Campeonato Inglês de Futebol 1977-78
Segunda Divisão Inglesa 1906-07, 1921-22 e 1997-98
Terceira Divisão Inglesa1950-51
Copa da Inglaterra (1897-1898 e 1958-59
Copa da Liga Inglesa 1977-78, 1978-79, 1988-89 e 1989-90
Supercopa da Inglaterra 1978

 Estádio

O Nottingham Forest manda seu jogos no City Ground, estádio com capacidade para 30.602 torcedores e também foi palco da Euro 96.
O City Ground é o 10º maior estádio de futebol fora da Premier League, atrás do Newcastle United, Middlesbrough, Sheffield United, Leicester City, Leeds United, Southampton, Coventry City, Derby County e Sheffield Wednesday.
Em 20 de junho de 2007, o Forest anunciou planos de se mudar para um novo estádio de 50.000 lugares, ou na área de Clifton ou em um local próximo à atual City Ground na Holme Pierrepont O clube já tem decidido Gamston como seu local preferido para o estádio planejado que faz parte da oferta da FA para sediar a Copa do Mundo de 2018.

Apelidos 

Forest  ;  Reds

Ao contrário da crença popular o nome Forest não provês de Floresta de Sherwood, mas sim do Forest Recreation Ground ao norte de Nottingham, que é onde o clube jogou pela primera vez com sua formação original em 1865 (embora o nome do Lazer Forest Ground vem de uma época em que a terra era parte da floresta de Sherwood). O clube é frequentemente referido simplesmente como Forest, o nome que o escudo do time carrega. Eles também são chamados de “reds”, devido a cor de sua “alma”.

Site

http://www.nottinghamforest.premiumtv.co.uk/