quarta-feira, 18 de agosto de 2010

Genoa Cricket and Football Club

O Genoa Cricket and Football Club, ou simplesmente Genoa, foi fundado no dia 7 de setembro de 1893 por um grupo de ingleses que moravam na cidade. A ideia era formar um time de críquete, o esporte mais popular da região.
A cidade se tornou um importante porto comercial para os estrangeiros, sobretudo os ingleses, que gostavam de praticar o esporte mais tradicional na Inglaterra: o futebol. E foi assim que os italianos descobriram o calcio. Em 1896, o apaixonado por futebol James Richardson Spensley se uniu ao grupo.
Foi exatamente ele que deu início ao novo quadro societário do clube, permitindo a entrada de sócios italianos, em 1897. O esporte mais popular do mundo começava a fazer parte do Genoa, que disputou a primeira partida oficial entre times de cidades diferentes no dia 6 de janeiro de 1898:
Foi contra uma equipe com jogadores do International Football Club e Football Club Torinese. O primeiro jogo terminou 1 a 0 para o time de Turim e o segundo ficou com o Genoa, também por 1 a 0.
Neste mesmo ano foi organizado o primeiro campeonato nacional, vencido propriamente pelo Genoa. O scudetto viria também nas duas seguintes temporadas. O ciclo de vitórias foi interrompido pelo Milan, em 1901.
No dia 25 de janeiro de 1901, o sócio Rossi propôs a mudança nas cores do uniforme: 5 votos a favor contra 4. Assim, a camisa do Genoa se tornou vermelho e azul, cores da bandeira britânica – Union Jack.
Após o título perdido para o Milan, o clube rossoblu conquistaria mais uma vez o tri da Série A: 1901/02, 1902/03 e 1903/04. Em 1903, o Genoa enfrentou o Nice, da França, sendo o primeiro clube italiano a jogar contra um time estrangeiro: vitória fora de casa por 3 a 0.
Em 1906, o clube passou por um momento de reestruturação: a equipe tinha jogadores envelhecidos, como por exemplo, Spensley, quase com 40 anos, e outros atletas em fase de decadência. Assim, o Genoa não disputou títulos, deixando o caminho livre para Juventus e Milan fazerem a festa.
Em 1912, a diretoria contratou o técnico William Garbutt, o primeiro treinador profissional da história do futebol italiano. E Garbutt seria decisivo: ele tirou o clube da fila após dez anos ao conquistar o scudetto na temporada 1914/15. Mais que isso. Deu ao Genoa mais duas vezes o título italiano: 1922/23 – este invicto – e 1923/24.
O time dos anos 20 é considerado o Genoa mais forte de todos os tempos. A defesa era o ponto principal para o sucesso. Para se ter uma ideia, na temporada 1923/24, a do nono scudetto, a equipe jogou 26 partidas: fez 57 gols e tomou apenas 15.
Em 1925 aconteceu uma das histórias mais curiosas do futebol italiano. A temporada é chamada de a “estrela roubada” – já que se o Genoa fosse campeão teria o direito de colocar uma estrela na camisa. O clube rossoblu chegou até a final da Liga Nord contra o Bologna.
Na primeira partida, mesmo jogando fora de casa, o Genoa venceu por 2 a 1. Bastava um empate no jogo de volta. Resultado: 2 a 1 para o Bologna. Foi necessário um jogo de desempate.
O Genoa vencia por 2 a 0, quando Muzzioli chutou forte, o goleiro genovês espalmou, a bola bateu na trave e o juiz marcou escanteio. Os torcedores do Bologna invadiram o campo armados e foram para cima do árbitro insinuando que a bola teria passado por dentro da rede. Após 13 minutos de paralisação o árbitro confirmou o gol.
Logo depois, o Bologna empatou com um gol irregular: segundo a imprensa, o autor do tento fez falta no goleiro. Nova invasão de campo. Prorrogação? Não. Os jogadores do Genoa não voltaram para campo.
O juiz prometeu que a vitória seria dada aos genoveses. No entanto, Leandro Arpinati, vice-presidente da Federação Italiana de Futebol e torcedor do Bologna, forçou uma nova partida, que acabou empatada em 1 a 1. Seria necessário um novo jogo.
A Federação marcou o jogo para setembro, mas mudou de ideia no último momento e remarcou para agosto. Resultado: 2 a 0 para o Bologna. Os jogadores do Genoa estavam de férias e tiveram que jogar sem preparo, enquanto os atletas do Bologna, avisados por Arpinati da antecipação, continuaram os treinamentos e foram para o jogo em plena forma.
Começava aí a decadência do clube. Garbutt saiu e agravou ainda mais os problemas. Em 1933/34, o clube caiu para a Série B, mas voltou no ano seguinte. Em 1936/37 conquistou pela primeira vez a Copa da Itália. Na temporada 1937/38, com Garbutt de volta, o clube esteve perto do scudetto, terminando em terceiro lugar.
Depois, o Genoa passou a frequentar a parte intermediária da tabela para baixo. Conviveu com rebaixamentos e acessos. Em 1969/70, porém, foi um pouco mais além e decepcionou seus torcedores com a queda para a Série C. Na temporada seguinte voltaria para a Série B.
Os anos 70 e 80 continuaram com a instabilidade dos tempos anteriores. Em 1990/91, uma surpresa: o Genoa ficou em quarto lugar na Série A e conquistou uma vaga na Copa da Uefa. Mas a aventura pela Europa terminou na semifinal, contra o Ajax.
Em 1994/95, o clube voltou a cair para a Série B. Em 2000, o controle do time passou para Gianni Scerni, mas os resultados não vieram e ele deixou a presidência para Massimo Mauro, que tampouco conseguiu sucesso. Scerni voltou e depois cedeu boa parte das ações para Luigi Dalla Costa.
O novo proprietário, porém, investiu mal o dinheiro e o Genoa esteve à beira da falência, que só não aconteceu graças a ajuda de Costa Crociere e Enrico Preziosi. Este último se tornaria o salvador da pátria.
Preziosi chegou em 2003, mas os resultados demoraram a aparecer. O começo foi difícil: logo na sua primeira temporada no comando do clube, o time rossoblu caiu para a Série C, mas foi beneficiada pelo “Caso Catania” e permaneceu na segunda divisão.
Em 2004/05, porém, não teve jeito: o Genoa caiu para a Série C por causa de problemas extra-campo, mas logo subiu de divisão no ano seguinte. Começaria aí o ressurgimento. Em 2006/07, o time rossoblu conseguiu o tão sonhado retorno à elite do futebol italiano.
Finalmente começava a aparecer a administração de Enrico Preziosi. Com boas contratações, o clube conseguiu um ótimo quinto lugar na temporada 2008/09, conquistando uma vaga na Copa da Uefa. 

Títulos:
Campeonato Italiano (9) 1898, 1899, 1900, 1902, 1903, 1904, 1914/15, 1922/23 e 1923/24
Copa da Itália (1) 1936/37


Estádio

O Estádio Luigi Ferraris (apelidado de Marassi) é um estádio localizado em Gênova, na Itália. É a casa dos times de futebol Genoa 1893 e UC Sampdoria.
Inaugurado em 22 de Janeiro de 1911 no bairro de Marassi (da onde vem o apelido), com um jogo entre Genoa 1893 e Internazionale, com capacidade para 20.000 torcedores. Em 1 de Janeiro de 1933, foi rebatizado com o nome de Luigi Ferraris, capitão do Genoa e héroi da Primeira Guerra Mundial pela Itália.
Recebeu uma partida da Copa do Mundo de 1934, a derrota brasileira por 3 a 1 para a Espanha.
Em 1987 foi demolido e reconstruído, recebendo quatro partidas da Copa do Mundo de 1990.
Atualmente o estádio tem capacidade para 36.536 torcedores, mas o recorde de público no estádio é de 60.000 torcedores, num jogo entre Itália e Portugal, em 27 de Fevereiro de 1949.

Hino

Genoa, Genoa, Genoa Genoa Genoa!
Coi pantaloni rossi e la maglietta blu, è il simbolo del Genoa, la nostra gioventù
In dieci o centomila, non puoi tenerli più son sempre più festosi i tifosi rossoblù
Aprite le porte, oh oh, il Grifone va Nessun avversario, oh oh, mai lo fermerà
O donna prepara, oh oh, per la mia bandiera il nuovo scudetto che il Genoa vincere dovrà
Genoa, Genoa, Genoa Genoa Genoa! In cento o più trasferte, in auto moto o treno Ti seguono fedeli, non puoi tenerli a freno
Tornati a De Ferrari ti fanno un carosello e anche Garibaldi si unisce al ritornello
Aprite le porte, oh oh, il Grifone va Nessun avversario, oh oh, mai lo fermerà
O donna prepara, oh oh, per la mia bandiera il nuovo scudetto che il Genoa vincere dovrà
Genoa, Genoa, Genoa Genoa Genoa!







Mascote
A mascote do Genoa está presente no escudo da agremiação e no seu apelido. É um Grifone, uma figura mitológica que mistura elementos de um cavalo, uma águia e um leão, e representa a custódia e a vigilância.

Apelido: Grifone, Vecchio Balordo, Zena, Rossoblu




Site


http://www.genoacfc.it/