sexta-feira, 6 de agosto de 2010

Associazione Calcio Fiorentina e Florentia Viola

Em 26 de agosto de 1926, a fusão entre dois clubes de Florença, o Libertas e o Club Sportivo Firenze, deu origem à Fiorentina, clube de tradição na Itália. A primeira competição disputada pela equipe foi o campeonato nacional, iniciado no mesmo ano, e o futebol da Viola (violeta, em italiano) estreou vencendo o Pisa, no dia 3 de outubro de 1926, por 3 a 1, em sua primeira partida oficial.

Na temporada 1930/1931, a Fiorentina venceu a Série B e ingressou pela primeira vez na elite do futebol italiano. Nos primeiros anos, obteve bons resultados, como um quarto lugar na sua temporada de estréia e uma terceira colocação no campeonato de 1934/1935. Apesar disso, o time foi rebaixado em 1937/1938.

As duas temporadas seguintes à do descenso foram uma época feliz para os torcedores da Viola. Não só a equipe conseguiu novamente o acesso à divisão principal do Campeonato Italiano em 1938/1939, como também conquistou seu primeiro título: a Copa da Itália da temporada 1939/1940. Esta foi a formação campeã pela primeira vez com a camisa violeta: Griffanti, Simontacchi, Piccardi, Ellena, Bigogno, Poggi II, Menti II, Morselli, Frigo, Celoria, Tagliasacchi.

Depois disso, a Fiorentina continuou obtendo bons resultados na Série A e se consolidou como uma das principais forças do futebol italiano. Mas foi apenas na temporada de 1955/1956 que a equipe conquistou seu primeiro scudetto. Com um time competitivo, que incluía o brasileiro Julinho no elenco, a Fiorentina se sagrou campeã italiana com 12 pontos de vantagem para o vice, o Milan. Nos quatro campeonatos seguintes, a Viola terminou a competição em segundo lugar.

Na década de 1960, a Fiorentina venceu mais duas vezes a Copa da Itália (1960/1961 e 1965/1966), feito que se repetiria ainda nas temporadas de 1974/1975, 1995/1996 e 2000/2001. Na Série A de 1968/1969, a equipe conquistou pela segunda vez na sua história o scudetto.

Recentemente, o time passou por crises. No início dos anos 90 a Fiorentina foi rebaixada para a Série B, que ganhou pela terceira vez em 1993/1994, sob o comando do atacante argentino Batistuta. Na temporada seguinte, o time conseguiu fazer uma boa campanha na Série A.

No início do século XXI, a Fiorentina entrou em uma crise gravíssima e chegou a deixar de existir. O clube tinha dívidas que não podia pagar e foi rebaixado para a Série B pelos seus problemas financeiros. O problema era tamanho que não permitia à Fiorentina disputar sequer o Nacional nas divisões inferiores e o clube foi dissolvido.

Um mês depois disso, a Fiorentina voltou, com novo nome e na Série C/2 de 2002/2003, à quarta divisão do Campeonato Italiano. A agora Fiorentina Viola, liderada por Di Livio, único jogador do elenco antigo a não sair do clube com a crise, conseguiu se classificar para a Série C/1.

Devido a uma confusão na Série B da temporada 2002/2003 conhecida como Caso Catania, a segunda divisão italiana aumentou o número de clubes de 20 para 24. Assim, decidiu-se que subiriam os três classificados da Série C/1 mais a renascida Fiorentina. Deste modo, o time de Florença não precisou disputar a Série C/1 para ganhar acesso à Série B.

Em 2003/2004, a Fiorentina conseguiu a classificação de volta à Série A. Na primeira temporada de volta à elite, passou sufoco para evitar o rebaixamento. Nos anos seguintes, fez boas campanhas, contando com nomes de prestígio em seu elenco, tais como o goleiro Frey e o atacante Luca Toni, que marcou 31 gols em 2005/2006.
Apesar do sucesso em seu retorno, a Fiorentina correu o risco de ser rebaixada novamente por problemas extracampo: o clube estava envolvido no escândalo de manipulações de resultados que acabou rebaixando o Juventus e punindo clubes como o Milan. Apesar de ter sido condenada ao descenso, a diretoria da Viola recorreu e conseguiu diminuir a punição para 15 pontos deduzidos da equipe na Série A. Mesmo começando com -15 em 2006/2007, a Fiorentina conseguiu uma vaga na Copa da Uefa.
Mesmo com um déficit, a Viola conseguiu terminar a temporada 2006/07 em sexto lugar, na zona de classificação para a Copa da Uefa. Foi justamente nesse ano que chegou ao time o atacante romeno Mutu, um dos principais responsáveis pela volta por cima do time.
Em 2007/08, a equipe chegou até as semifinais da copa européia, sendo eliminado pelo Rangers. O trabalho da família Della Valle se mostrava cada vez mais sólido e competente. Tanto que neste campeonato, a Fiorentina terminou em quarto lugar, na frente do Milan, e com uma vaga na Copa dos Campeões.
Em 2008/09, com a contratação de Gilardino, Jovetic e Vargas, o time se mostrou ainda mais forte, mas não passou da primeira fase da Uefa Champions League. De todo modo, o quarto posto na Série A foi um prêmio para um time aguerrido e bem montado.

Títulos

Série A 1955/1956 1968/1969
Copa da Itália 1939/1940 1960/1961 1965/1966 1974/1975 1995/1996 2000/2001 
Recopa Européia 1960/1961
Supercopa da Itália 1996
Série B 1930/1931 1938/1939 1993/1994
Série C/2 2002/2003


Estádio

O Estádio Artemio Franchi é propriedade da Câmara Municipal de Florença e foi inaugurado a 13 de Setembro de 1931.
Projectado pelo arquitecto Pier Luigi Nervi em 1929, foi construída em duas fases pelas empresas de construção Nervi & Nebbiosi e Nervi & Bartoli.
Apesar de ser um Estádio Municipal, recebe os jogos em casa da Fiorentina.
Aquando da sua fundação o estádio foi nomeado "Stadio Giovanni Berta" em memória ao governador fascista morto recentemente por revolucionários comunistas na Ligúria. Com o fim da Segunda Guerra Mundial o estádio foi novamente nomeado, desta vez como simplesmente "Stadio Comunale" (Estádio Municipal). Em 1991 a Câmara de Florença juntamente com a direcção da Fiorentina resolveram atribuir o nome do estádio ao ex-presidente da Federação Italiana de Futebol (FIGC) e ex-dirigente da Fiorentina Artemio Franchi.
Capacidade para 47.282 pessoas.


Hino

­Garrisca al vento il labaro Viola,
sui campi della sfida e del valor,
una speranza viva ci consola,
abbiamo undici atleti e un solo cuore:
"Oh, Fiorentina,
di ogni squadra ti vogliam regina,
oh, Fiorentina,
combatti ovunque ardita e con valor,
nell'ora di sconforto e di vittoria,
ricorda che del calcio hai tu la storia.
Maglia Viola lotta con valore,
per esser di Firenze vanto e gloria,
sul tuo vessillo scrivi: "Forza e Cuore",
e nostra sarà sempre la vittoria:
"Oh, Fiorentina..."
Forza Fiorentina!!!!! Alè Viola!!!!

Apelido: La Viola (a violeta) e Gigliati (lírios)

Mascote
­

Site oficial: www.violachannel.tv