quinta-feira, 30 de junho de 2011

San Luis Fútbol Club

O San Luis é um clube relativamente novo se comparado às grandes agremiações de futebol. Foi fundado em 23 de setembro de 1966. Sua sede fica na cidade de San Luis Potosí, no México, e seu estádio é o Alfonso Lastras. Seu atual presidente é Eduardo del Villar Cervantes.
Sua primeira partida oficial foi um amistoso contra os Petroleros, da Cidade Madero, no dia 14 de julho de 1957, no Estádio 20 de Novembro. O resultado final foi 3 a 1 para o San Luis, que estreou com vitória em sua trajetória.
Um dos maiores momentos de sua história veio quatro anos após sua fundação. Em 1970, Salvador “Chava” Reyes, um dos maiores jogadores da história do futebol mexicano, substituiu José Luis Sanchez e levou o time a conquistar a Copa México do mesmo ano.
No embalo da conquista, no final de 1971 o San Luis venceria a segunda divisão nacional e garantiria o acesso à liga principal do México pela primeira vez. Entretanto, a equipe nunca conseguiu se firmar na elite e alternou descensos com acessos.
Após um longo período de crises financeiras envolvendo o futebol, o San Luis passou a se firmar na metade da década de 70. Depois de disputar pela primeira vez a InterLiga, em 2008, quando ficou em quarto lugar, assegurou presença na Copa Libertadores pela primeira vez em 2009.
Em 2009 disputou pela primeira vez a Copa Libertadores da América, onde conseguiu um 2º lugar na fase de grupos, mas não pode jogar as oitavas-de-final, devido aos incidentes da Gripe A. Em 2010, o San Luis voltou a disputar a Libertadores, começando pelas Oitavas de final, ganhando classificação prévia pelo incidente no ano anterior, mas acabou sendo eliminado com duas derrotas para o Estudiantes da Argentina, 1 x 0 e 3 x 1.

Títulos 

Primera División 'A' de México Verano 2002, e Apertura 2004.
Segunda División de México 1970-1971, 1975-1976.
Tercera División de México  1969-1970.
Estádio

Estádio Alfonso Lastras Ramírez é um estádio de futebol localizado na cidade de San Luis Potosí no México. É de propriedade do Club San Luis, equipe da primeira divisão do futebol mexicano. Construído em 2002 sua capacidade provisória é de 30,000 torcedores, sendo que ao término de sua reforma atinja a marca de 35,000 lugares.

Apelidos   Potosinos, Auriazules, Tuneros, Gladiadores

Site  http://www.sanluisfutbol.com.mx/

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Club Santos Laguna S.A. de C.V.

Club Santos Laguna é um clube de futebol mexicano da cidade de Torreón . Torreón é a principal cidade da Comarca Lagunera (daí o nome “Laguna”), nona maior área metropolitana do país. Apesar desse potencial, a cidade do norte mexicano nunca conseguiu se consolidar no futebol. O fato de o Estado de Coahuila fazer fronteira com os Estados Unidos torna a influência do vizinho do norte grande. O público local tem a tradição de apreciar o beisebol e o basquete com o mesmo fervor que dispende ao futebol.

Por isso, o futebol lagunero viva aos soluços. Na década de 1970, duas equipes torreonenses chegaram à elite do futebol mexicano, o Torreón (Diablos Blancos) e o Laguna (Algodoneros). Com dificuldades financeiras, ambas acabaram vendendo suas franquias e se transformaram em Universidad de Guadalajara (Leones Negros) e Deportivo Neza.

O insucesso do futebol profissional lagunero não tinha reflexo no desempenho em torneios amadores. O Instituto Mexicano de Seguridad Social organizava campeonatos nacionais entre suas unidades estaduais e o time da Comarca Lagunera – que tinha sede na cidade de Gómez Palacio – era um dos mais fortes. Em 1982, José Díaz Couder, chefe de serviços sociais do IMSS de Gómez Palácio, aceitou o convite de comprar a franquia do Tuberos de Veracruz. Desse modo, o IMSS teria um time na terceira divisão mexicana.

A idéia inicial era montar o time em Gómez Palacio, mas havia pouca estrutura na cidade lagunera. Desse modo, o time foi para Santa Cruz, cidade no sul do México onde o IMSS tem uma colônia de férias. Como referência à cidade do estado de Tlaxcala, o novo time passou a se chamar Santos IMSS. Não deu certo e, no ano seguinte, o instituto decidiu recolocar o time em La Laguna. Como não havia estádio apropriado em Gómez Palacio, a diretoria instalou a franquia em Torreón, mudando o nome do time para Santos IMSS Laguna.

Logo na primeira temporada, o time conquistou o título da Terceirona mexicana. Em 1984, o IMSS decidiu vender todas as suas franquias de futebol (o instituto possuía também o Atlante e o Oaxtepec). Empresários torreonenses compraram o time verdiblanco, que passou a se chamar apenas Club Santos Laguna. Com a nova diretoria, a equipe ficaria quatro anos na Segundona, até subir à elite comprando a vaga do Ángeles de Puebla. Em 1990, o Grupo Modelo (dono da cervejaria Corona) comprou o clube.

A chegada de um grande investidor deu poder econômico aos laguneros. Com um time forte e a ajuda da torcida fiel e do calor seco do norte mexicano, os jogos no estádio Corona passaram a ser pesadelos para os adversários da região central do país. Nos primeiros anos, ainda houve um período de fragilidade, mas o time cresceu e se tornou uma das forças regionais do país. Ainda mais depois da chegada do atacante Jared Borgetti.

O matador mexicano – e um dos principais carrascos da seleção brasileira dos últimos anos – fez história no clube, sagrando-se artilheiro por três vezes em sete temporadas no clube. Ainda foi um dos heróis das duas conquistas nacionais dos santistas aztecas em 1996 e 2001. Vindo do Atlas, estreou pelo Santos Laguna marcando um gol contra o América.

Era apenas o início de uma grande trajetória. Foram 189 gols marcados em 295 jogos, conseguindo o título de maior artilheiro da (curta) história do clube. Uma trajetória que terminou em 2004, quando o centroavante foi contratado pelo Dorados de Sinaloa. Nesse período, os laguneros conquistaram seus dois únicos títulos nacionais, em 1996 (Torneo de Invierno) e 2001 (Torneo de Verano). Em duas décadas, o Santos já igualara as glórias de Monterrey e Tigres, clubes mais tradicionais do norte do México. No título de 2001, mais de 450 mil pessoas nas ruas de Torreón comemorando a conquista.

O ano de 2004 havia sido o último de maior destaque da equipe. Na ocasião, o Santos Laguna, ao derrotar o Chivas na final, conquistou a Interliga, torneio criado para decidir uma vaga mexicana para a Libertadores. Na primeira fase, um desempenho excelente, com doze pontos somados em seis partidas. Foram três vitórias, uma delas contra o Cruzeiro, e três empates. Nas oitavas, os Guerreros foram batidos em casa pelo forte River Plate, no jogo de ida, por 2 a 1, mas no retorno, mostraram o porquê de seu apelido. Com muita raça, derrotaram os argentinos por 1 a 0 em pleno Monumental de Núñez, levando o confronto para os pênaltis. Mesmo com a derrota na disputa na marca da cal, ficou a boa impressão deixada no continente americano.

Desde a saída de Borgetti, o Santos Laguna perdeu espaço aos poucos, deixando de ser uma força nacional. Na temporada 2006/7, os verdiblancos por pouco não assinaram o passaporte para a Segunda Divisão. Após um Apertura vergonhoso, no qual o time terminou na lanterna, com apenas uma vitória em 17 partidas, a diretoria investiu pesado para fugir da Segundona. Entre os contratados estava o goleiro Oswaldo Sánchez, titular da seleção mexicana.

No Clausura 2007, a pressão por vitórias atrapalhou o time, mas o treinador Wilson Graniollati conseguiu conduzir os Guerreros à salvação. Mais que isso, o time ainda consegui uma vaga na Liguilla (mata-mata). Foram eliminados em seguida, é verdade, mas não entregaram a classificação para o Pachuca de forma tranqüila. Foram dois duros empates por 1 a 1 contra o time que conquistria o título nacional e a Copa dos Campeões da Concacaf semanas depois.

Títulos

Primera División de México  Invierno 1996, Verano 2001, Clausura 2008.
Segunda División de México "B"  1983-1984

Estádio 

Em 11 de Novembro de 2009, inaugurou seu novo estádio, o Nuevo Estadio Corona, que tem capacidade para 30.000 pessoas. Na partida de inauguração, o Santos Laguna venceu seu xará brasileiro, o Santos Futebol Clube, por 2 a 1.

Apelidos Guerreros, Laguneros, Albiverdes, Verdiblancos.

Site

http://www.clubsantoslaguna.com.mx/

terça-feira, 28 de junho de 2011

Deportivo Toluca Fútbol Club S.A. de C.V.

Fundado em 12 de fevereiro de 1917, o Toluca uniu dois times do município que existiam apenas para disputas amadoras. Um, inclusive, tinha como sede uma fazenda onde os proprietários enfrentavam os peões. Mas o futebol só tornou-se coisa séria na década de 50. Até então, o clube jogava apenas torneios amistosos.
Junto com Cruz Azul, Pumas e Santos Laguna, fundou a Segunda Divisão. Levou o caneco em 1953 e nunca mais voltou para lá. Hoje, é uma das maiores instituições do país. É o terceiro maior vencedor do campeonato nacional (o Chivas tem 11 títulos e o América, 10) e dono do Estádio Nemesio Díez, um caldeirão de 27 mil lugares que recebeu as Copas de 1970 e 1986.
O nome é uma homenagem ao espanhol Nemesio Díez Riega, o melhor presidente da história do clube. Foi por iniciativa dele que o Toluca chutou para escanteio o amadorismo e ingressou na era profissional. Comprou um campo no centro da cidade e construiu o estádio para o time crescer.
No fim dos anos 60, o dirigente foi atrás de Ignacio Trelles, treinador da seleção do México nos Mundiais de 1962 e 1966. Não demorou para o técnico mostrar porque era considerado quase uma majestade. Em 1967 e 1968, foi bicampeão mexicano e ainda ganhou a Liga dos Campeões da Concacaf.
Ignacio Trelles saiu antes do bi da Concacaf, em 1970, que marcou também a despedida de Nemesio Díez. Considerando-se com a tarefa cumprida, passou o bastão adiante.
Se o coronel e o tenente tinham deixado seus postos, o sargento ainda estava a serviço. O atacante Vicente Pereda liderou o time no título do terceiro nacional, em 1975. Trata-se do maior ídolo do Toluca. Atacante, não vestiu outra camiseta durante os 16 anos de carreira. Chegou em 1960 e foi embora em 1976.
Com os três fora, começou uma grave e profunda crise. Foram 14 longos anos sem comemorar nada. A fase ruim parecia que iria terminar em 1989, com a vitória na Copa do México. Parecia. Vieram mais 10 de silêncio, quebrados com o tetracampeonato, em 1998.
A retomada das conquistas serviu como um combustível. O Toluca recuperou a alegria e a torcida voltou a encher o estádio que ganhou o apelido de “La Bombonera” depois de surgirem as barra bravas. No embalo delas, até 2008, o Toluca emplacou mais cinco títulos mexicanos. E, finalmente, voltou a ser grande e a sonhar.
O paraguaio José Saturnino Cardozo tem muito a ver com isso. É o jogador que mais fez gols defendendo um time do México. Entre 1995 e 2005, foram 249 pelo Toluca. No Apertura 2002, alcançou um recorde. Marcou 29.
Agora, os Diabos Vermelhos procuram um novo ídolo. Ele poderia ter surgido em 2006, quando o time encarou tudo e todos e debutou na Sul-Americana. Foi atropelando quem passasse pela frente até as semifinais, quando caiu para o Colo Colo, do Chile. Ou, então, na Libertadores do ano seguinte. Terminou a fase de grupos em primeiro, com direito a vitória por 2x0 sobre o Boca. Mas parou no inexpressivo Cúcuta, da Colômbia, nas oitavas.

Títulos

Liga dos Campeões da CONCACAF: 1968 e 1970
Campeonato Mexicano de Futebol: 1966/67, 1967/68, 1974/75, Verano 1998, Verano 1999, Verano 2000, Apertura 2002, Apertura 2005, Apertura 2008 e Apertura 2010
Segunda División de México: 1952/53
Copa do México: 1955/56 e 1988/89
Campeón de Campeones: 1966/67, 1967/68, 2002/03 e 2005/06

Estádio

Estádio Nemesio Díez é um estádio de futebol localizado na cidade de Toluca, no México.
Inaugurado em 18 de agosto de 1954 como a casa do clube de futebol Deportivo Toluca, tem capacidade para 27.000 espectadores. Recebeu partidas das Copas do Mundo de 1970 e 1986.

Apelidos Diablos Rojos, El Equipo Escarlata, Los Choriceros, Los Rojos, El Rojo

 Site http://www.deportivotolucafc.com/

segunda-feira, 27 de junho de 2011

Club de Futbol Indios

A história do Indios de Ciudad Juárez começou em 2005, quando um grupo de empresários liderados por Francisco Ibarra Molina decidiu comprar o Pachuca Juniors e levá-lo para Ciudad Juárez, uma metrópole localizada na fronteira dos EUA com o México e conhecida principalmente por sua violência e guerras entre cartéis de drogas.
Inicialmente a equipe manteria seu nome e trocaria somente de sede. No entanto, uma campanha feita por uma TV local acabou convocando os espectadores a escolherem o nome do novo time da cidade e a alcunha Indios ganhou força, sendo posteriormente aprovada pela direção do clube.
O símbolo do Ciudad Juárez também teve grande apreciação do povo, que viu na bola de futebol envolta com um Koyera (faixa tradicional usada pelos tarahumara, povo típico do Estado de Chihuahua, onde se localiza a cidade) uma forma de identificação que deixava de lado qualquer estranhamento com o fato da equipe ter sido “importada”.
Os Indios começaram sua carreira no futebol mexicano na Primeira División A, o campeonato de acesso à elite no México. Logo no Clausura 2006, mostraram uma força inesperada, conseguindo chegar até a final do torneio contra o Querétaro F. C. A vitória daria uma vaga na primeira divisão logo em seu ano de estreia, mas o time de Ciudad Juaréz acabou perdendo nos pênaltis a chance de conseguir tamanho feito.
O bom desempenho se seguiu no Apertura daquele ano com a equipe liderando grande parte da competição, mas novamente sucumbindo nos playoffs, desta vez nas quartas-de-final. O Clausura seguinte não foi dos melhores, mas o Apertura 2007 trouxe grandes frutos para o incipiente clube, com o Ciudad Juárez garantindo o título do torneio depois de uma vitória por 7 a 0 no placar agregado contra o Dorados de Sinaloa.
A conquista colocou os Indios contra o León, campeão do Clausura de 2008 pela disputa da única vaga à primeira divisão. Uma vitória por 1 a 0 em casa e um empate por 2 a 2 no jogo de volta garantiram o clube na primeira divisão mexicana, apenas 3 anos depois de sua fundação. Foi ainda mais marcante pelo fato de Ciudad Juárez não ter contado com um representante na elite desde 1992.


Gozando de uma situação financeira melhor com o acesso, o clube se reforçou com alguns nomes mais experientes para o Apertura 2008. O investimento, no entanto, não logrou resultados em um primeiro momento. A equipe acabou perdendo suas quatro partidas iniciais, o que tornou a permanência de Sergio Orduña, técnico responsável pelo acesso à primeira divisão, insustentável.
Para seu lugar foi trazido o uruguaio Héctor Hugo Eugui, ex-Toluca, que deu novo fôlego ao esforço do Ciudad Juárez de não voltar diretamente para a Primera División A. Após sua chegada, o time começou a melhorar no campeonato, conseguindo os pontos que necessitava para fugir do rebaixamento e terminar o torneio na 15ª posição.
A simples permanência na primeira divisão mexicana já poderia ser considerada um feito para um time tão novo e de pouca condição econômica. No entanto, o Clausura 2009 reservou uma surpresa maior para os fãs dos Índios. Depois de passar boa parte do campeonato flertando com o rebaixamento (2 vitórias, 8 empates e 4 derrotas até a 14ª rodada), os Aborigenes encontraram seu bom futebol nas partidas finais. A equipe venceu os dois compromissos seguintes, derrotando o Puebla e o Cruz Azul fora de casa, resultados que lhe garantiram a permanência na elite. Contudo, na última partida do campeonato o Ciudad Juárez fez o que poucos acreditavam ser possível. Graças a uma combinação de resultados favoráveis e uma vitória surpreendente por 3 a 1 sobre o Chivas Guadalajara, a equipe conseguiu terminar o torneio na sétima posição, o que lhe garantiu uma vaga nos playoffs do campeonato.
Os torcedores dos Indios já podiam se dar por satisfeitos antes mesmo de o clube enfrentar o Toluca, campeão do Apertura, nas quartas-de-final, mas os comandados de Eugui estavam dispostos a ir além. Depois de uma vitória em casa por 1 a 0, o Ciudad Juárez segurou o adversário, conquistando o 0 a 0 e a histórica classificação para as semifinais.


A vitória colocou os Indios contra o Pachuca, líder na fase de classificação, em mais um jogo entre um clube ainda iniciante e uma das potências do futebol mexicano. Os torcedores lotaram o estádio do Ciudad Juárez na esperança de que seu apoio pudesse tirar a clara diferença de poderio entre as duas equipes. Contudo, um gol logo aos 18 minutos do primeiro tempo colocou os donos da casa em maus lençóis. Os Indios bem que tentaram, mas o Pachuca conteve a pressão e ainda marcou mais um no final da partida.
As chances de uma nova surpresa dos recém-promovidos eram remotas na partida de volta, mas o clube de Chiauhua partiu para o jogo na casa adversária. Depois de sair perdendo por 1 a 0, os Aborigenes chegaram a virar o jogo para 3 a 1, resultado que deixava a equipe a um gol da classificação, mas acabaram tomando um tento aos 45 da segunda etapa, ficando fora da final.
A dolorosa desclassificação depois de estar tão perto da glória máxima, porém, não deixou os torcedores dos Indios tristes. O simples fato de ter eliminado o Toluca, quase batido o Pachuca e, sobretudo, trazido união a uma comunidade abalada pela constante violência, já podem ser considerados feitos e tanto para uma equipe que tem menos de 5 anos de história. Como o site oficial do Ciudad Juárez bem disse sobre os jogadores dos Indios: “o coração desses guerreiros é do tamanho da cidade”. Permanece na segunda divisão desde o rebaixamento no Torneio Bicentenário de 2010.

Títulos

Primera división 'A' mexicana: Campeón Apertura 2007
Primera división 'A' mexicana: Campeón de Ascenso 2008

Estádio

Estadio Olímpico Benito Juárez, propiedade da Universidad Autónoma de Ciudad Juárez. O estádio foi construído em outubro de 1980 e inaugurado em 12 de maio de 1981 com um entre a Seleção Mexicana e o  Club Atlético de Madrid.  Tem capacidade para 22.300 torcedores.

Apelido  La Tribu





Site

http://www.cf-indios.com/

domingo, 26 de junho de 2011

Club Deportivo Estudiantes Tecos

Club Deportivo Estudiantes Tecos, é um clube de futebol que actualmente joga na Primeira Divisão do México. Tem sua sede no Estadio Tres de Marzo, no municipio de Zapopan, Jalisco que forma parte da Zona Metropolitana de Guadalajara.
Embora a fundação da Universidade Autônoma de Guadalajara foi em 1935, apareceu o Tecos UAG somente em 5 de julho de 1971, a equipe da universidade entrou para a Terceira Divisão no México, graças à iniciativa de Antonio Leano, tornando-se uma equipe de profissionais. Os Estudiantes, junto com o desaparecido Oaxtepec são até agora os únicos clubes da liga mexicana que alcançou a promoção da Terceira Divisão, sendo campeão de 1973, e ganhando o campeonato da Segunda Divisão em 1974, que lhe deu o acesso a Primeira Divisão em 1975.
Universidade Autônoma de Guadalajara
Na temporada 1993-94, consegue seu primeiro ( e único ) título da primeira divisão.
Até  25 de maio de 2009 eram conhecidos como Tecos de la U.A.G., quando mudaram seu nome pelo atual, o qual já era usado pela instituição em sua equipe da Terceira Divisão, tem rivalidade com o Atlas e o Guadalajara, seus torcedores em geral são estudantes da Universidad Autónoma de Guadalajara e habitantes de Zapopan.
Depois da renovação, a equipe não conseguiu classificar a liguilla do Apertura 2009, porém disputou o torneio Interliga 2010, que conseguiu uma das vagas a  Copa Libertadores 2010.

Títulos

Primera División de México 1993-94
Segunda División de México 1974-75
Tercera División de México 1972-73
Recopa da CONCACAF 1995

Estádio

Estadio Tres de Marzo, está situado em Zapopan, Jalisco,  municipio que forma parte da Zona Metropolitana de Guadalajara;  é a casa da equipe do Club Deportivo Estudiantes Tecos; o qual joga na Primeira Divisão do México. Possui uma capacidade para 25,000 pessoas, esta construído dentro do campus da Universidad Autónoma de Guadalajara.

Apelidos Tecos, Estudiantes, la Autónoma, Los Tecolotes.

Site

http://www.tecos.com.mx/

sábado, 25 de junho de 2011

Club Deportivo, Social y Cultural Cruz Azul

O time foi fundado em 22 de maio de 1927, pelos trabalhadores da fabrica Cemento Cruz Azul, da cidade de Jasso, que viria a ser chamada de Ciudad Coopertiva Cruz Azul, tamanha a influência da indústria de cimento na região.
No início disputou torneios amadores e algumas vezes, jogava contra equipes reservas dos times profissionais.
Com os bons resultados da equipe, a empresa de cimento decide construir um Estádio para o time, em Jasso.
Começava a nascer o Estádio 10 de diciembre, permitindo ao clube a disputa da 2a divisão do futebol Mexicano. Quatro anos mais tarde, na temporda 1963/64 conquistou o ascesso à primeira divisão. Quatro anos depois de estreiar, o Cruz Azul sagrou-se campeão da primeira divisão, na temporada 1968/69.
No início dos anos 70, a diretoria fechou um acordo para mandar seus jogos no Estádio Azteca, por 25 anos, mudando-se assim para a capital Mexicana.
O Cruz Azul se tornou a equipe mais bem sucedida do México de 1970, vencendo o torneio da liga seis vezes entre 1970 e 1980, valendo lhe o apelido de La Máquina Celeste.
Daí em diante, vieram longos anos “ressaca”, talvez pelos inúmeros títulos conquistados nos anos 70. Os anos 90 também demoraram pra “esquentar”. Em 1996, o time passou a mandar seus jogos no Estádio Azul.Apenas em 1997, veio o oitavo campeonato nacional.
Em 2003, também se classificou para a Libertadores, sendo eliminado nas quartas de final, pelo Santos.
Atualmente, o clube mexicano possui 8 Campeonatos da Liga, 8 vice campeonatos, 5 Campeonatos da CONCACAF, além do vice campeonato da Copa Libertadores de 2001.
No torneio Clausura 2009, o Cruz Azul terminou pela primeira vez em sua história no último lugar.
Ainda assim, pode se considerar o Cruz Azul como um dos três times mais populares do México junto do Chivas Guadalajara e do América.
Nos anos 2000, o clube chegou a disputar várias finais, mas não levou nenhum título.
Destaque para a participação do time na Copa Libertadores de América, de 2001, quando chegou à final contra o Boca Juniores, decidida nos penaltys.

Títulos

Copa de Campeones de la Concacaf  1969, 1970, 1971, 1996, 1997.
Primera División de México 1968, 1969, México 70, 1971-1972, 1972-1973, 1973-1974, 1978-1979, 1979-1980, 1997.
Segunda División de México 1963-1964.
Copa México  1968-1969, 1996-1997.
Campeón de Campeones  1968-1969, 1973-1974.

Estádio

Estádio Azul é um estádio localizado na Cidade do México, México. É a casa do time de futebol Cruz Azul.
Inaugurado em 5 de Janeiro de 1947 como Estadio Ciudad de los Deportes, quando torna-se casa do time de futebol Atlante é renomeado Estadio Azulgrana até 10 de Agosto de 1996, quando a empresa que comprou o estádio e que cedeu ao Cruz Azul rebatiza o estádio com o nome atual.
Com a chegada dos Cementeros (como o Cruz Azul é conhecido), muitas reformas foram feitas, deixando o estádio mais seguro e cômodo com 35.161 lugares.

Apelidos "La Máquina Cementera", "La Máquina Azul", "Cementeros".

 Site

http://www.cruz-azul.com.mx/

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Club Deportivo Guadalajara


As celebrações foram intensas na Cidade do México e em Guadalajara. As cidades ficaram coloridas e os jogadores desfilaram pela cidade no “Carro Chivas”, elaborado para carregar o elenco pelas ruas. A torcida acompanhou de perto, lotando as avenidas, comemorando o título e o centenário do clube mais popular do México.
O Club Deportivo Guadalajara (em espanhol) nasceu no dia 8 de maio de 1906. Um grupo de amigos se reuniu com o objetivo de montar um clube de futebol. Esses jovens eram funcionários de uma loja de pérolas no México. Apoiados pelo dono do estabelecimento, o belga Edgar Evaraert, o grupo fundou o time com o nome de União Club, que dois anos depois se tornaria Club Deportivo Guadalajara ou Chivas Guadalajara, um espécie de apelido e como o time é mais conhecido.

Enquanto era um clube de futebol amador, o Chivas obteve sucesso nos torneios que disputou. O time conseguiu 12 títulos no “Futebol Primeira Força” de Jalisco. Mas foi apenas em 1943 que o clube ingressou no futebol profissional do México.
Seu primeiro técnico foi Fausto Prieto. O primeiro jogo aconteceu no dia 6 de junho de 1943, quando a equipe foi derrotada pelo Atlas por 3 a 1. O primeiro gol da história do time profissional foi marcado por Manuel López, aos 30 minutos do primeiro tempo, no Estádio Atlas Paradero. Na época, os dirigentes adotaram uma política de ter apenas jogadores mexicanos no time, o que tornou o Chivas o clube mais popular do país.
A primeira grande glória da agremiação aconteceu no dia 3 de janeiro de 1957, com a conquista do primeiro título nacional. Na final, o time bateu a equipe do Irapuato, por 1 a 0. O gol do triunfo foi do grande ídolo do clube, Salvador Reyes. Era o primeiro de 11 títulos que o Chivas ganharia no futebol mexicano.
Na temporada seguinte, o Chivas venceu mais uma final. Agora, com mais facilidade que a decisão passada, o time goleou o Atlante por 4 a 0, com mais uma bela atuação de Reyes, que marcou duas vezes. O clube conquistou o bicampeonato e entrou de vez para o grupo de grandes times do México.
Mas não parou por aí. O time conquistou seu tricampeonato vencendo uma das maiores equipes do país: o Necaxa. O jogo foi muito equilibrado, mas o Chivas saiu vitorioso com um placar por 3 a 2. A estrela do time, Reyes, desta vez não fes gols. Os gols da final histórica foram marcados por Hector Hernandez, Sabás Ponce e Diaz.
Quando a torcida do Chivas achava que já havia conquistado de vez o México, veio o tetra. Logo na temporada seguinte, com uma campanha irretocável, o time venceu o campeonato em cima de outra equipe tradicional do país: o Toluca. Mais um placar apertado: 3 a 2.
Desta vez, Reyes brilhou mais uma vez. Ele comandou o time durante todo o campeonato e marcou novamente em uma final. Completando o placar, Gutiérrez e Romero (contra) definiram a vitória do Chivas Guadalajara.
Após a seqüência de quatro títulos nacionais consecutivos, o Chivas voltou a ser campeão mexicano duas temporadas depois, mais uma vez batendo o Toluca. O time continuou sua caminhada gloriosa e venceu mais seis títulos nacionais, o último deles em 2006.
A conquista deste último título nacional foi muito comemorada não só pelo fato de o Chivas quebrar um jejum de nove anos sem conquista, mas também porque o clube comemorava o seu centenário.

Títulos
Copa dos Campeões da CONCACAF 1962

Campeonato Mexicano  1956/1957, 1958/1959, 1959/1960, 1960/1961, 1963/1964, 1964/1965, 1969/1970, 1986/1987. 1997 (Verão), 2006 (Apertura).
Copa do México 1963 e 1970.
 

Estádio

Estádio Omnilife é um estádio de futebol da cidade de Zapopan, México.
Com capacidade para quase 49.850 espectadores, o estádio é a casa do clube mexicano Chivas Guadalajara. Leva o nome de empresa mexicana de suplementos alimentares Omnilife, de propriedade do empresário Jorge Vergara. Com grama sintética, foi inaugurado com o jogo Guadalajara 3 x 2 Manchester United, com o gol inaugural de Chicharito Hernández, que jogou um tempo em cada equipe.
Abrigará as cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara 2011

Apelidos Chivas, Rebaño Sagrado, Chiverío, Campeonísimo, Chivas Rayadas, Súper Chivas.

Mascote

O nome do clube é derivado de um cabrito montês muito comum no México. Ele é conhecido por ser muito selvagem e pouco amigável. Foi daí que veio a inspiração dos torcedores para adotarem um cabrito vestido com a camisa do clube para mascote.
 
Site


http://www.chivascampeon.com/

quinta-feira, 23 de junho de 2011

Club Social y Deportivo Atlas de Guadalajara

Após um grande período de marasmo no futebol de Guadalajara, no México, alguns apaixonados pelo esporte resolveram fundar o Club de Fútbol Atlas (em espanhol), em 15 de agosto de 1916. Os clubes que exerciam a atividade como o Excelsior, o 1910, o Guadalajara, o Liceo e o Atlético Occidental haviam acabado e a prática da modalidade se tornou restrita. O grupo de aficionados pelo esporte resolveu popularizar a prática dele. Foi criado um uniforme e símbolo inovadores, diferentemente dos já utilizados até então. Foi decidido que a agremiação seria rubro-negra e o brasão possuiria um enorme “A” como marca registrada do Atlas.
A primeira equipe do Atlas era conhecida como uma verdadeira escola de futebol, visto que a prática do esporte ainda não era disseminada popularmente. A agremiação era tida como sinônimo de organização e de qualidade. Inicialmente, os adversários não possuíam equipamentos adequados para a prática do esporte e muito menos noções básicas da prática da atividade. Nesse período inicial, a equipe ganhou todos os torneios regionais que disputou.

Títulos
 
Campeão da liga da Primeira Divisão 1950/51.
Campeão dos Campeões da Primeira Divisão  1946, 1950, 1951 e 1962.
Copa do México  1945/46, 1949/50, 1961/62 e 1967/68
Campeonato Mexicano - Segunda Divisão  1954/55, 1971/72 e 1978/79.

Estádio

Estádio Jalisco é um estádio de futebol localizado em Guadalajara, no México. É o terceiro maior estádio do país, perdendo apenas para o Estádio Azteca e o Estádio Olímpico Universitário.
Inaugurado em 20 de novembro de 1952, tem capacidade para 56.713 torcedores. É a casa dos time Atlas de Guadalajara e foi durante muito tempo, do Chivas de Guadalajara.
Foi palco de cinco dos seis jogos da Seleção Brasileira de Futebol na Copa do Mundo de 1970) e os cinco jogos do Brasil na Copa do Mundo de 1986.


Apelidos Los Rojinegros, La Academia, Zorros, La Furia.

Site

http://www.atlas.com.mx/

quarta-feira, 22 de junho de 2011

Club de Fútbol Atlante

Foi  fundado em 18 de abril de 1916 sendo um dos mais antigos representantes do futebol no país. A equipe foi fundada na Cidade de México. O primeiro nome que recebeu foi  Sinaloa, depois mudou para Lusitania, de novo mudou para U-53 (em homenagem a um submarino da Primeira Guerra Mundial) e finalmente foi nomeado Atlante, em relação ao oceano Atlântico. A equipe se converteu em um dos protagonistas do campeonato do Distrito Federal na época amadora do futebol mexicano, seu ingresso a este torneio foi muito complicado pois no princípio foi negada a permissão de participar, porém dada a qualidade demonstrada na Liga Spalding por seus jogadores, a Federação Mexicana de Futebol se convenceu a aceitar a equipe.

O Atlante foi  um dos fundadores da liga profissional no ano de 1943 e se sagrou-se campeão na temporada 1946/47. Contudo esta época dourada ficou para trás e o Atlante passou muito tempo sem voltar a ser campeão, além de ser rebaixado a segunda divisão em duas ocasiões embora sempre conseguiu voltar a máxima categoria no torneio posterior de que haviam rebaixado.
Logo depois do vice-campeonato da liga de 1982, o Atlante venceu a Copa de Campeones de la CONCACAF de 1983, levantando assim seu primeiro título internacional oficial em sua história.

Títulos

Liga dos Campeões da CONCACAF: 1983 e 2008/09
Campeonato Mexicano de Futebol: 1946/47, 1992/93 e Apertura 2007
Segunda División de México: 1976/77 e 1990/91
Campeonato Amador do México: 1924/25, 1925/26, 1926/27, 1931/32 e 1940/41
Copa do México: 1941/42, 1950/51 e 1951/52

Estádio

Estadio Olímpico Andrés Quintana Roo é um estádio de 20.000 lugares em Cancún, Quintana Roo, no México. É o campo do Atlante na Primera División de México. O estádio foi inaugurado em 11 de agosto de 2007, em um jogo contra o Pumas UNAM.


Apelidos Potros de Hierro, Azulgranas, Prietitos, El Equipo del Pueblo

Site

http://www.club-atlante.com/

terça-feira, 21 de junho de 2011

Club de Fútbol América

O América, que surgiu em 12 de outubro de 1916, originou-se da junção de duas equipes. A primeira, chamada de “Record”, era formada por alunos do Colégio de Mascarones e liderados por Rafael Garzia Gutiérrez, que se tornaria grande ídolo do clube. O segundo time, conhecido como Colón, era integrado por alunos do Colégio Perpetua.
O nome América foi sugerido por Pedro Quintanilla, já que no mesmo dia da fundação do clube é comemorada a descoberta do continente americano. Porém, em 1918, devido à má campanha em campeonatos amadores, outro nome foi adotado para tentar revitalizar a equipe, que passou a se chamar Unión. Curiosamente, este era o mesmo nome que o grande rival Chivas de Guadalajara utilizou no princípio de sua história.
Em 1920 o clube voltou a atender pelo nome de América e começou sua trajetória de glórias. Em 1923, a primeira seleção mexicana foi formada com oito jogadores do time como titulares.
Na década de 40, o futebol no México tornou-se profissional e um campeonato nacional foi formado com a presença de dez clubes, tais como o América e o Chivas. Equipes que iniciaram sua rivalidade no ano de 1944, após uma vitória do time de Guadalajara por 3 a 1.
Os anos seguintes foram difíceis para os “Águilas” (apelido pelo qual é conhecido o América). O time enfrentou uma grande seca de títulos, interrompida apenas em 1954 com a conquista da Copa do México, após bater seu arqui-rival por 4 a 3.
Dez anos depois da quebra do jejum, o primeiro título nacional da era profissional foi conquistado. O atacante brasileiro “Zague” foi o principal destaque e artilheiro da competição, marcando 20 dos 55 gols da equipe no campeonato.
Devido à primeira Copa do Mundo realizada no México, em 1970, grandes melhorias para o futebol nacional aconteceram e o América aproveitou a oportunidade. Na década de 70, os Águilas conquistaram dois campeonatos mexicanos (1970-71 e 1975-76), uma Copa do México (73-74) e uma Copa dos Campeões da Concacaf, dando um indício do que seria a década de 80, época de ouro do clube.
Pentacampeão nacional, bicampeão do torneio Campeão dos Campeões e campeão da Concacaf. Essa foi a lista dos principais títulos conquistados na década de 80, com destaque para a temporada 1982-83, quando o recorde de pontos obtidos em uma só temporada da liga mexicana foi alcançado, 61 no total. Durante esse período, craques como Carlos Rainoso e o maior artilheiro da história do clube, “Zaguinho”, foram contratados.
A década de 90 não foi muito satisfatória em relação a títulos. Sendo assim, no ano 2000, uma grande contratação foi realizada para mexer com as estruturas: o treinador Alfio Basile. Porém, os resultados do treinador estiveram longe do esperado, tendo a semifinal da Libertadores de 2000 como principal êxito do comandante.
O jejum de títulos da liga, que já durava 13 anos, foi quebrado apenas em 2002, com a conquista do Torneio de Verão. Dois anos mais tarde, na Copa Libertadores de 2004, o América foi eliminado nas oitavas-de-final do torneio pelo São Caetano, com uma grande confusão envolvendo os jogadores. O grande craque Cuauhtémoc Blanco ficou suspenso por um ano de competições realizadas pela Conmebol devido ao desentendimento.
Em 2005 veio o último título da liga mexicana, o Clausura, que contou com a participação de Blanco, do brasileiro Kléber Pereira e Pavel Pardo, dentre outros craques, colocando o América entre as principais equipes do país.




      

Títulos
Copa dos Campeõs da CONCACAF  1977, 1987, 1990, 1992, 2006.

Copa Interamericana  1978 e 1991.
Campeonato Mexicano 1924/1925, 1925/1926, 1926/1927, 1927/1928, 1965/1966, 1970/1971, 1975/1976, 1983/1984, 1984/1985, 1985 (Extra), 1987/1988, 1988/1989, 2002 (Verão) e 2005 (Clausura).
Copa do México  1937/1938, 1953/54, 1954/1955, 1963/64, 1964/65 e 1973/74.
Campeão dos Campeões  1954/1955, 1975/1976, 1987/1988, 1988/1989 e 2005

Estádio .

Estádio Azteca foi  inaugurado em 29 de Maio de 1966, sediou algumas partidas de futebol dos Jogos Olímpicos de Verão de 1968, mas foi na Copa do Mundo de 1970 que ganhou a devida importância.
Com capacidade para 105.000 torcedores sentados, também é conhecido como Coloso de Santa Úrsula, devido ao bairro onde é localizado o estádio.
É um dos únicos estádios a sediar duas finais de Copa do Mundo (1970 e 1986), além de outros nove jogos em 1970, igualando o Estádio Centenário de Montevidéu em número de jogos numa única Copa do Mundo, e outros oito jogos em 1986, num total de dezenove jogos, sendo o estádio que mais recebeu jogos na história das Copas.
Além disso, recebeu também os Jogos Pan-americanos de 1975, o Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 de 1983 e a Copa das Confederações de 1999.
Em 1997 foi comprado pela emissora de TV Televisa, que renomeou o estádio como Estadio Guillermo Cañedo, em homenagem a um executivo da emissora, falecido na época. Após a recusa do novo nome pela população, o estádio voltou a se chamar Azteca, numa referência a civilização Pré-Colombiana dos Astecas.

Apelidos  Águilas, Azulcremas, Los Cremas, Millonetas, Conjunto de Coapa, Canarios.


Mascote

A mascote do América do México é a águia. O símbolo de imponência e liberdade representa a superioridade do clube, já que o animal está no topo da cadeia alimentar no ambiente em que vive. O apelido do time vem de sua mascote, já que a equipe do América é conhecida como Águilas, em português, Águias.

Site

http://www.clubamerica.com.mx/

segunda-feira, 20 de junho de 2011

Manta Fútbol Club

O Manta Fútbol Club é um clube de futebol equatoriano da cidade de Manta, provincia de Manabí. Foi fundado em 27 de julio de 1998, depois de dois anos após comprar a franquia do Manta SC e jogar na Serie A do Campeonato Equatoriano de Futebol. A intenção era reviver a um clube tradicional (Manta Sporting Club) que representou ao porto manabita nos anos 60. Junto a LDU de Portoviejo e Grecia de Chone são as equipes manabitas de Primeira Divisão. No presente é a única equipe manabita na Primeira Divisão.
O Manta Fútbol Club jogou vários torneios zonais e de acesso desde sua fundação, porém seria em 2001 que faria uma excelente campanha e se classificaria a Serie B do futebol equatoriano. Em 2002 ficou em segundo no torneio da Serie B e se classificou a Serie A, onde só jogou durante 2003, ficando em último e regressando a Serie B.
Mantendo na Serie B  em 2008, chega a hora de sua melhor campanha nesta categoria. Com uma equipe sólida, ficou em primeiro lugar nas primeiras etapas do campeonato. Na liguilla final (onde participaram LDU de Portoviejo, Grecia de Chone e LDU de Loja), apesar de ter quatro pontos de bonificação, se viu afetado pelas lesões e expulsões de alguns jogadores chave.Dessa maneira, teve que esperar até a penúltima rodada para derrotar como visitante a  LDU de Loja, conseguindo seu segundo acesso ao futebol da primeira categoria.

Títulos

Serie B 2008

Estádio 

Estadio Jocay
Capacidade  15000 lugares
Inauguração  01 de janeiro de 1962
Apelidos Celestes, Atuneros, Pesqueros

Site

http://www.mantafutbolclub.com/

domingo, 19 de junho de 2011

Club Deportivo Filanbanco

O Club Deportivo Filanbanco foi uma equipe do futebol equatoriano, da cidade de Guayaquil. Fundado em 29 de janeiro de 1979 , pelo Presidente da instituição bancária do mesmo nome don Nahim Isaías Barquet. Com um pouco mais de uma década, o clube desapareceu e cedeu a franquia ao Valdez SC em 1991.
A filosofia institucional era "O banco que sabe crescer"; e no esporte, basicamente no futebol, se calculava que com o passar dos anos alcançaria muitos títulos dado o poderoso respaldo financiero que tinha.
A fórmula publicitária através do esporte alcançou o sucesso. O banco tinha seus próprios meios como televisão, rádio e jornal. Para além de que havia um grande número de jornalistas empregados no momento em que foi tão longe a ponto de inventar um novo clássico.
Ele tinha uma verdadeira infra-estrutura esportiva, como o complexo de Samanes além de sua sede localizada no Barrio del Astillero.
Em 1983, o clube venceu a Segunda Categoria do Campeonato de Futebol do Equador.
Sua melhor temporada foi 1987, sendo vice-campeão Primera Categoria do Campeonato Equatoriano de Futebol, que deu ao clube uma vaga na Copa Libertadores de 1988.
A partir de 1989 começou o declínio do time de futebol. Seu presidente Miguel Baduy renuncia irrevogavelmente a suas funções e é sucedido por um dos maiores acionistas do banco e Isaias William.  O clube já não é o tipo de investimentos nos últimos anos. 
1990 é o último ano do profissionalismo do Filanbanco. A liderança desapontado com as despesas milionários e porque uma década metas não foram atingidas, eles decidiram apostar nos jogadores jovens saindo de sua base. 
Filanbanco naquele momento não uma equipe protagonista. A equipe de futebol outrora poderosa era um mero participante comprometido com o declínio.
E assim no final de novembro o Conselho de Administração do banco decide dar a franquia para Valdez Sporting Club, entregando a base de jogadores.
 

Estádio

O Estadio Modelo Alberto Spencer é um estádio multi-uso localizado em Guayaquil, no Equador.
Inaugurado em 1959, tem capacidade para 50.000 espectadores. Foi inaugurado em 24 de julho de 1959 com um torneio quadrangular amistoso no qual participaram pelo Ecuador as equipes do Barcelona e Emelec (ganhador do torneio), pelo Uruguai o time do Peñarol e pela Argentina, o Huracán. 



Apelidos El Equipo Bancario, El Equipo Banquero, El Equipo Naranja

sábado, 18 de junho de 2011

Valdez Sporting Club

O Valdez Sporting Club foi uma equipe do futebol profissional equatoriano, da cidade de Milagro, Provincia del Guayas. Fundado em 21 de janeiro de 1991 , logo após de comprar a franquia do Filanbanco. Participou  na Serie A de Equador no início da década de 90. O nome da equipe é homenagem a outra equipe da cidade de Milagro  (Unión Deportiva Valdez) também extinto e que competiu nos torneios profissionais da provincia del Guayas nos anos cinquenta e sessenta, que fazia a um engenho açucareiro.
Sua melhor temporada foi a de 1991 em que foi vice-campeão da Serie A do Equador, ajudado em grande parte pelo capital humano que herdou do Filanbanco,  a qual lhe deu a equipe uma vaga para participar da Copa Libertadores 1992, onde classificou na fase de grupos chegando até oitavas de final, eliminado pelo San Lorenzo da Argentina nos penaltis.
Sua participação nos torneios nacionais foi efêmera, apenas quatro temporadas consecutivas na Serie A, logo o descenso a  Serie B, voltou a cair a segunda categoria de Guayas, de onde desapareceu da atividade do futebol. 


Estádio

Estadio Los Chirijos   , Capacidade 12.000 espectadores


Apelidos El Equipo Azucarero, Verdolagas

sexta-feira, 17 de junho de 2011

Sociedad Deportiva Aucas

Sociedad Deportiva Aucas, é um clube de futebol do Equador com sede na cidade de Quito. Para a temporada 2011 o clube joga na Segunda Categoría do futebol equatoriano.
Foi fundado em 6 de fevereiro de 1945. Em seu inicio pertencia a multinacional Royal Dutch Shell da qual foi fundado, usando suas cores tradicionais.
Quanto a seu escudo, em principio tinha o logo da multinacional anglo-holandesa, com um índio chamado Huaorani dentro do mesmo, que comunente os chamava de Aucas, devido ao nome do clube foi tomado em honra a bravura e hostilidade desta tribo amazônica que havia enfrentado a muitos trabalhadores da petrolífera Shell, quando estes trabalhavam na investigação de solos naquela zona equatoriana.
Pouco depois de sua fundação chegou a ser a equipe mais popular e poderosa de Quito e é uma das equipes mais antigas e tradicionais do Equador. Em novembro de 2009 foi nomeado como Patrimonio Cultural de Quito.
Seu histórico e tradicional rival é a Liga Deportiva Universitaria de Quito, clube com quem disputa o Superclásico de Quito.
Quando se criou o campeonato nacional, Aucas não conseguiu conquistar nenhum título, porém várias vezes esteve a ponto de consegui-lo. Já participou de torneios como Copa Merconorte, na qual foi sua primeira participação internacional em 2001 (Aucas foi o primeiro clube equatoriano que ganhou uma partida internacional oficial no território mexicano; foi na Copa Merconorte de 2001, no Estadio Municipal de Aguascalientes, ante Necaxa por 3 a 1)e Copa Sulamericana em 2002 enfrentando ao Barcelona Sporting Club e em 2004 enfrentou seu eterno rival Liga de Quito,eliminado na primera etapa frente a essas equipes.

Títulos

Serie B de Ecuador :1974-E2,1991-E2
Segunda Categoría: 1972, 1986-E2.

Estádio
Disputa suas partidas no Estadio de Sociedad Deportiva Aucas localizado no setor de Chillogallo com uma capacidade de 21.689 personas. É importante assinalar que Aucas é, junto com  Barcelona de Guayaquil, Emelec de Guayaquil e Liga de Quito uma das quatro equipes que contam com um estádio próprio.
Iniciado a obra em 1987,  tinha sido planejado para  28.000 pessoas, porém a realidade econômica do clube, obrigou a reduzir  para abrigar  22.000 lugares.
Aucas em 1991 deixou de jogar como mandante no Estadio Olímpico Atahualpa, porém oficialmente o clube fez suas apresentações como mandante em seu próprio estádio desde  20 de fevereiro de 1994, onde foi inaugurado enfrentando em uma partida amistosa o clube colombiano Junior de Barranquilla
Desta maneira Aucas se converteu no primeiro clube de futebol de Quito em ter estádio próprio.

Apelidos Equipo Oriental, Equipo de la Selva Amazónica, Papa Aucas, El ídolo de Quito, El ídolo del pueblo, Orientales, Ex Petrolero, El Equipo Oro y Grana, Indio

Site
http://www.aucas.com/

quinta-feira, 16 de junho de 2011

Club Deportivo Técnico Universitario

Foi fundado em 26 de março de 1971 na cidade de Ambato, provincia de Tungurahua. Sua mascote é uma lhama . Participa na Serie B do Equador. Seu clássico rival é o Macará ,  tem ambos sua sede na mesma cidade, protagonizando o denominado "Clásico Ambateño". O Club Técnico Universitario foi fundado como tal em 26 de março de 1971, quando o reitor da universidade, Carlos Toro Navas, e o presidente da Liga Deportiva Universitaria da Universidad Técnica de Ambato, Jorge Álava, solicitaram a inscrição da equipe ante a Asociación Profesional de Fútbol de Tungurahua.
A primeira partida oficial pelo torneio de acesso foi em 12 de setembro de 1971 quando perdeu para o América de Ambato. Foi em 1973 quando conseguiu classificar-se para jogar a liga de acesso ao futebol nacional, na que sua primeira partida foi contra o Aucas, e perdeu por 1 a 0. Não teve sorte e não classificou. Contudo, no ano seguente, foi campeão do futebol de Tungurahua e juntamente com o Club Libertad, passou a formar parte da Serie B do futebol equatoriano.
Em 1977 , consegue o acesso a série A, e logo na sua primeira participação consegue o vice-campeonato, conseguindo a vaga na Copa Libertadores de 1979, enfrentando as equipes uruguaias do Peñarol e Nacional, além do campeão equatoriano, El Nacional, sendo eliminado na primeira fase.
Em 1980, mantém a base de 1978, e consegue novamente o vice-campeonato e a vaga na Copa Libertadores 1981, sendo eliminado na primeira fase novamente, enfrentando os bolivianos The Strongest e Jorge Wilstermann, além do campeão equatoriano Barcelona. É rebaixado em 1981 a série B, mas retorna no ano seguinte. Rebaixado novamente em 1993, permanece dois anos antes de retornar a série A em 1996, conseguindo uma vaga para a Copa Conmebol 1997.

Títulos

Serie B de Ecuador 1977-E2, 1981-E2, 1999, 2002.
Segunda Categoría 1974.

Estádio
Estadio Bellavista é um estádio de futebol do Equador e está localizado na avenida Bolivariana da cidade de Ambato. Sua capacidade é para 20.000 espectadores, e ali joga como mandantes o Club Social y Deportivo Macará e o  Club Deportivo Técnico Universitario, equipes da Serie B do futebol equatoriano.
Foi inaugurado em 24 de julho de 1945. Quatro anos mais tarde, em 5 de agosto de 1949,  sofreu as consequências de um terremoto que arrasou a província de Tungurahua .O estádio foi restaurado, reconstruido e remodelado sobre as estruturas que se salvaram do episódio e, um ano depois, em 24 de julho de 1950, foi reinaugurado.
Apelidos El Rodillo Blanco-Rojo, Los albirrojos, Los blanquirrojos, Guaytambos

Site
http://www.tecnicouniversitario.ec/

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Club Social y Deportivo Macará

O Club Social y Deportivo Macará é um clube de futebol de Equador localizado na cidade de Ambato. Protagoniza o clássico ambatenho com a equipe do Técnico Universitario da mesma cidade.
Sua data oficial de fundação é 25 de agosto de 1939, no parque Montalvo em Ambato.
Enquanto Macara foi destaque nos torneios regionais no Equador, com a a introdução do Campeonato Nacional  encontrou um lugar entre os melhores no início da década de 60. Demorou um pouco para a equipe se tornar forte e ganhar um lugar permanente na Primera A.
No início dos anos 90, equipe perdeu consistência e, finalmente, desce para Primera B em 1991, depois para Segunda Categoria, em 1992, uma categoria em que a equipe iria ficar por um tempo.Em 1998, o clube venceu a Serie B do campeonato e foi promovido a Primera A.
Para a temporada 2011 o clube foi  rebaixado a  Serie B do futebol equatoriano.

Títulos

Serie B de Ecuador  1971, 1998, 2005-C.
Segunda Categoría  1975, 1979, 1985, 1996.

Estádio

Estadio Bellavista é um estádio de futebol do Equador e está localizado na avenida Bolivariana da cidade de Ambato. Sua capacidade é para 20.000 espectadores, e ali joga como mandantes o Club Social y Deportivo Macará e o  Club Deportivo Técnico Universitario, equipes da Serie B do futebol equatoriano.
Foi inaugurado em 24 de julho de 1945. Quatro anos mais tarde, em 5 de agosto de 1949,  sofreu as consequências de um terremoto que arrasou a província de Tungurahua .O estádio foi restaurado, reconstruido e remodelado sobre as estruturas que se salvaram do episódio e, um ano depois, em 24 de julho de 1950, foi reinaugurado.

Apelidos La Celeste, Celestes, Guaytambos
 

terça-feira, 14 de junho de 2011

Club Deportivo Espoli

Foi  fundado em 5 de fevereiro de 1986. É uma equipe patrocinada pela Policía Nacional do Equador e a Escuela Superior de Policía (Espoli), cujos sócios majoritariamente são membros ativos ou  da reserva dessa instituição.
Algo característico deste clube é mudar de cidades, não tem historicamente uma sede fixa. A partir de 2010 o estádio oficial da equipe é o Estadio Etho Vega de Santo Domingo, e em anos anteriores a equipe tinha como sede  7 estádios para suas partidas, como o Estadio de la Escuela Superior de Policía de 1986 a 1990 (2 anos), o Estadio Olímpico Atahualpa de 1991 a 1995 (4 anos) e de 1995 a 2001 (6 anos) o Estadio del Aucas, por mais de uma vez, em meados de 2004 em Quito; também o Estadio Olímpico de Ibarra de 30 de agosto a 7 de outubro de 1995 (2 meses) e de 2002 a 2004 (2 anos) em Ibarra, o Estadio Gilberto Rueda Bedoya somente uma vez no Torneo Apertura de 2005, o Estadio Guillermo Albornoz de 2005 a 2007 (2 anos) em Cayambe e o Estadio La Cocha de 2007 a 2009 (2 anos) em Latacunga.

Depois de conseguir o primeiro acesso a  Serie B, entre 1991 e 1992 caiu novamente, porém no ano seguinte ascendeu pela primeira vez a  Serie A. Em 1994, debutou como equipe profissional e jogou pela primeira vez na primeira divisão. Em 1995 conseguiu o vice-campeonato, depois de uma excelente campanha, classificando-se para a Copa Libertadores de América em 1996, onde  enfrentaram o campeão equatoriano Barcelona e as equipes paraguaias do Cerro Porteño e Olimpia.Classificou em terceiro lugar de seu grupo as Oitavas de Final do certame, onde foi derrotado pelo Corinthians.

Títulos

Serie B de Ecuador  1993, 2005-A.

Estádio

Estadio Etho Vega Baquero,oficialmente conhecido como Estadio Olímpico Municipal Etho Vega Baquero, localizado na cidade de Santo Domingo de los Colorados. Foi inaugurado em 15 de março de 1970.
Capacidade para 12.000 espectadores.

Apelidos Policiales, Equipo Policial, La Poli, Chapita, Gallito, Los Gallos, Los Gitanos

Site
http://www.espoli.com.ec/

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Club Deportivo El Nacional

O Club Deportivo El Nacional é o clube mais importante do futebol  no Equador, cuja sede está na cidade de Quito. Foi fundado em 1 de junho de 1964 e joga na Serie A do Equador. Debutou no inicio de 1960 com o nome de Mariscal Sucre nos torneios da Segunda Provincial da Provincia de Pichincha até ganhar o acesso em 1963,  ano no qual decide adquirir o nome que atualmente ostenta. É uma equipe patrocinada pelas Fuerzas Armadas del Ecuador, cujos sócios majoritariamente são membros ativos ou da reserva desta instituição. Se caracteriza porque  seu plantel de jogadores, unicamente pertencem desportistas de nacionalidade equatoriana.
Com 13 títulos é o clube mais vezes campeão do Equador, empatado com Barcelona Sporting Club; com duas resalvas,  El Nacional possui muito menos anos de existência, joga somente com jogadores equatorianos, e nas estatísticas de partidas entre El Nacional e Barcelona, venceu mais quantidade de partidas El Nacional.
Sua sede desportiva se encontra no moderno complexo desportivo El Sauce no vale de Tumbaco - no redor de Quito- provincia de Pichincha. Seus maiores rivais são Barcelona Sporting Club, Club Sport Emelec e Liga Deportiva Universitaria de Quito.
Foi a primeira equipe equatoriana finalista de um torneio internacional oficial da CONMEBOL, ao ser em 1970 vicecampeão da Recopa Sulamericana de Clubes (também conhecida como Copa Ganhadores de Copa).
É o clube equatoriano com mais participações na Copa Libertadores, com 22 participações.

Títulos

Serie A de Ecuador  1967, 1973, 1976, 1977, 1978, 1982, 1983, 1984, 1986, 1992, 1996, 2005-C, 2006.

Estádio

Estádio Olímpico Atahualpa é um estádio localizado em Quito, no Equador, a 2.850 metros de altitude.
Inaugurado em 25 de Novembro de 1951, tem capacidade para 40.000 torcedores e é utilizado pela Seleção Equatoriana de Futebol e pelos clubes Club Deportivo El Nacional, Sociedad Deportivo Quito, Club Deportivo Espoli e Club Deportivo Universidad Catolica del Ecuador.
Em 1973, ocorreu a primeira partida no estádio pelas Eliminatórias para Copa do Mundo. Foi uma das sedes da Copa América 1993 e do Campeonato Mundial de Futebol Sub-17 de 1995.
Nesse estádio, em 29 de Março de 2001, o Equador venceu pela primeira vez a Seleção Brasileira de Futebol, por 1 a 0. Foi nesse mesmo estádio que o país garantiu, pela primeira vez, a participação em uma Copa do Mundo, para a Copa do Mundo de 2002, na Coréia do Sul e no Japão.

Apelidos La Máquina Gris, El Trece Veces Glorioso, Los puros criollos, El Bi-Tri, La Máquina Roja, Equipo Militar, El Nacho, Los Leones, El equipo del León

Site
http://www.elnacional.ec/

domingo, 12 de junho de 2011

Club Sport Emelec

O Club Sport Emelec foi fundado no dia 28 de abril de 1929, na cidade de Guayaquil. Sob o comando do executivo americano George Lewis Capwell, funcionários da Empresa Eléctrica del Ecuador, que é chamada de Emelec, fundaram o clube após uma assembléia com jogadores da Companhia de Eletricidade do Equador Inc.
Há também a história que, em 1923, tinha um time que disputava partidas no bairro com o nome de Emelec. Mas este jamais foi registrado na federação. Era apenas um clube de amigos que jogavam bola todos os dias. Sem empecílios, o Emelec de hoje foi fundado.

O clube, porém, tem grande apreço pelo funcionário George Lewis Capwell. Ele foi homenageado pelo Emelec e virou nome de estádio. O Emelec manda seus jogos no Estádio George Lewis Capwell, com capacidade para 25 mil lugares.


Histórias a parte, o Emelec já faturou dez títulos do Campeonato Equatoriano (1957, 1961, 1965, 1972, 1979, 1988, 1993, 1994, 2001 e 2002). O Emelec foi o primeiro clube a faturar um título nacional naquele país.

No Campeonato Equatoriano de Futebol 2011 novamente ganhou a primeira etapa do torneio, classificando assim a  final do torneio em dezembro, a  Copa Sulamericana 2011 e a  Copa Libertadores 2012.

Tìtulos

Campeonato Equatoriano: 1957, 1961, 1965, 1972, 1979, 1988, 1993, 1994, 2001 e 2002. 

Estádio

Estádio George Capwell é um estádio localizado em Guayaquil, no Equador.
Inaugurado em 21 de Outubro de 1945, tem capacidade para 23.000 torcedores e é casa do clube de futebol Club Sport Emelec.
No começo serviu apenas como estádio de baseball, apenas dois meses depois (2 de Dezembro) ocorreu a primeira partida de futebol.
O nome do estádio é uma homenagem a George Capwell, um dos fundadores do clube, que derivou da Empresa Elétrica del Ecuador, que fornecia Energia Elétrica para a cidade.

Apelidos El Bombillo, Los Eléctricos, EL Equipo Millonario, Los Millonarios, El Ballet Azul

Site

http://www.emelec.com.ec/
 

sábado, 11 de junho de 2011

Centro Deportivo Olmedo

Existem diferentes versões para a denominação do Centro Deportivo Olmedo, que foi fundado no dia 11 de novembro de 1919 e é um dos clubes mais antigos do futebol do Equador.
Para alguns, o nome foi uma homenagem ao famoso poeta e político equatoriano de Guaiaquil, José Joaquín de Olmedo. No entanto, outros sustentam a teoria de que a reunião realizada para o surgimento da agremiação foi realizada na rua Olmedo, daí o nome do clube.
De qualquer forma, o Olmedo começou sua história disputando apenas competições amadoras, sem grande relevância no cenário nacional. Somente em 1970 ingressou no futebol profissional.
No entanto, só começou a se destacar na metade dos anos 1990, quando conseguiu boas colocações no campeonato equatoriano, o que lhe garantiu disputar a Copa Libertadores, mesmo sem ganhar um título sequer.
O ano 2000 foi o da grande redenção do clube, pois o Olmedo conquistou pela primeira vez o título de campeão equatoriano da primeira divisão. Com um time muito bem armado na defesa, um meio-campo criativo e contando com um ataque eficiente, a equipe logo conquistou o primeiro turno do campeonato, o Torneio Apertura.
A liga final classificava os seis melhores times do Equador para a última fase e o Olmedo teve como adversários o El Nacional, o Emelec., Aucas, Espoli e o Barcelona de Quito.
Nos jogos decisivos, a equipe de Riobamba demonstrou personalidade e surpreendeu os tradicionais times equatoriano. No fim do campeonato, após feitos incríveis, como derrotar o Emelec em Quito por 3 a 0 e o El Nacional também na capital por 2 a 0, o time se sagrou campeão com 22 pontos, seis a mais que o segundo colocado, o Emelec.
Após a conquista, o povo de Riobamba e de Chimborazo comemorou muito o inédito feito alcançado pelo Olmedo.
Os jornais destacavam o incrível título de um time até então considerado pequeno, mas que, mesmo com um elenco sem grandes estrelas e sem muitos recursos, conseguiu sagrar-se campeão.
Antes disso, o único título que a equipe possuía era o campeonato da segunda divisão de 1994.
Da Copa Libertadores, o clube participou algumas vezes, mas sem grande sucesso. Sua melhor campanha foi no ano de 2002, quando chegou às oitavas-de-final. O Olmedo disputou as edições da competição em 2001, 2002 e 2005.
Em 2007, participou da Copa Sul Americana, chegando até a segunda etapa. Em 2002, o time caiu para a segunda divisão, mas conseguiu retornar sendo campeão ano seguinte.

Títulos

Serie A de Ecuador  2000
Serie B de Ecuador  1994 e 2003

Estádio

Estadio Olímpico, vulgarmente designado por Estádio Olímpico de Riobamba para disambiguate-lo de outros estádios de um nome similar, é um estádio multi-uso em Riobamba, no Equador. Hoje é usado principalmente para jogos de futebol e é o estádio de Olmedo, além de outros clubes da divisão inferior na cidade. O estádio tem 18.936 espectadores e abriu em 1926.

Apelidos El ídolo de Riobambenio, El Ciclón Andino, El Ciclón de los Andes, Decano del Fútbol Ecuatoriano

Site

http://www.cdolmedo.com.ec/

sexta-feira, 10 de junho de 2011

Sociedad Deportivo Quito

O Sociedad Deportivo Quito foi fundado em 20 de fevereiro de 1955, na cidade de Quito. Sua história pode ser definida com o passar das décadas. Logo após sua criação, a equipe conquistou o tricampeonato de futebol da Pichincha (como era chamada a elite do futebol do Equador), uma façanha nunca igualada por qualquer outro clube do Equador. Na primeira final do ano de 1955 o clube bateu a LDU na final e ficou com a taça de campeão pela primeira vez.

Em 1956, a equipe voltou a conquistar o título, e dessa vez o adversário foi o Barcelona de Guayaquil. De forma invicta conquistou o bicampeonato ao golear o adversário por 5 a 1, mostrando sua força no cenário nacional. Em 1957, novo título. O Deportivo Quito bateu o Aucas na decisão depois de uma campanha irregular, onde o obteve seis vitórias, quatro empates e duas derrotas, ao longo da competição.

A década de 1960 começou não muito boa para o Deportivo Quito. No primeiro ano a equipe ficou com o vice-campeonato Nacional, perdendo para o América de Ambato. No entanto, desempenhou um papel proeminente no segundo campeonato nacional de futebol, torneio que foi disputado após três anos de interrupção no Equador.

O certame teve início em 16 de outubro, com a participação da LDU, Deportivo Quito, Espanha, Macará, Everest, Emelec, Barcelona e Pátria Futebol. O campus azul grana, novamente liderado pelo craque Hernán Salgado, terminou a competição na quarta colocação.

Com o fim da Liga Interadina, ou Pechincha, foi criada o Campeonato Equatoriano de Futebol, com divisão em série A e B, no ano de 1963.

A partir daí o Deportivo Quito começou a se destacar de vez no cenário nacional. Esse ano foi mágico para o plantel de Atahualpa. Com 19 rodadas invictas, a equipe levantou o primeiro campeonato equatoriano da primeira divisão, batendo na última rodada a Liga Deportiva Universitária de Quito, rival e favorita à conquista do torneio.

Desta forma, a equipe da capital chegou pela primeira vez à disputa da Taça Libertadores, mas não foi muito longe no certame continental.

Após tantas glórias o panorama mudou de uma forma muito repentina para o Deportivo. No ano de 1965 e 1966 a equipe ficou nas últimas colocações do Campeonato Nacional e acabou sendo rebaixada para a segunda divisão.

Em 1965 um decreto-lei impediu que a equipe afiliada à AFNA fosse rebaixada para a Série B. Porém, no ano de 1966 o clube da capital não teve como se salvar. Novamente ficando na última colocação, o time deixou a elite do futebol nacional.

Em 1967 começou uma nova reviravolta na história do Deportivo Quito. Após conquistar o título do acesso, a equipe voltou para elite forte como em outros anos e não deu chances para os adversários, sendo campeão em 1968.

Contudo, a década de 1970 foi a pior da história do clube. A equipe foi rebaixada no ano de 1973 e demorou várias temporadas para conseguir voltar à elite do futebol nacional. Somente em 1980 fez uma campanha arrasadora na série B, perdendo apenas uma partida e se consagrando campeã. O retorno à primeira divisão estava garantido após sete anos.

A década de 1980 serviu apenas para a equipe se afirmar entre as grandes do cenário nacional. O clube não conquistou nenhum título, porém foi vice-campeão do certame nos anos de 1985 e 1988. O grande destaque dessa década foi as oitavas de finais da Libertadores pela primeira vez, em 1989.

Os anos 2000 não começaram muito bem para o clube de Quito, com campanhas irregulares. Isso se deu até o ano de 2008, quando a equipe finalmente voltou a conquistar o Campeonato Equatoriano, quebrando um tabu de 40 anos sem título.

Títulos

Campeonato Equatoriano  1964, 1968, 2008 e 2009.
Campeonato Equatoriano da Série B: 1980.

Estádio

Estádio Olímpico Atahualpa é um estádio localizado em Quito, no Equador, a 2.850 metros de altitude.
Inaugurado em 25 de Novembro de 1951, tem capacidade para 40.000 torcedores e é utilizado pela Seleção Equatoriana de Futebol e pelos clubes Club Deportivo El Nacional, Sociedad Deportivo Quito, Club Deportivo Espoli e Club Deportivo Universidad Catolica del Ecuador.
Em 1973, ocorreu a primeira partida no estádio pelas Eliminatórias para Copa do Mundo. Foi uma das sedes da Copa América 1993 e do Campeonato Mundial de Futebol Sub-17 de 1995.

Apelidos El Equipo de la Plaza del Teatro, La Academia, El equipo chulla, Los Azulgrana, El Equipo de la Ciudad, La Noble Institución, Los chullas quiteños

Site
http://www.deportivoquito.com/

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Liga Deportiva Universitaria de Quito

A Liga Deportiva Universitária (LDU) começou a surgir em 1918, criada por professores e alunos da Universidade Central, localizada na cidade de Quito, Equador. O time foi fundado, mas não de forma oficial, e passou a disputar partidas amadoras. A inauguração da equipe aconteceu em 11 de janeiro de 1930, durante a gestão do mandatário Bolívar Leon. Contando com a ajuda de José María Velasco Ibarra, presidente do país, o cartola pôde regularizar o embargo sofrido pela entidade.
Dois anos após sua fundação, em 1932, o clube conquistou seu primeiro título nacional, mas ainda em campeonatos amadores. O feito se repetiria em 1952, novamente com um time formado por jogadores universitários.
A LDU voltou a vencer em 1954, 59, 60, 61, 66 e 67, mas em um campeonato amador da província de Pichincha, localizada na parte noroeste do Equador, se firmando como um dos melhores times da região. Entre os destaques do elenco, estava o brasileiro José Gomes Nogueira.
Na final da década de 60, a equipe se afiliou a Federação Equatoriana de Futebol - FEF (em espanhol) e passou a disputar o Campeonato Nacional. O primeiro título na principal divisão do país veio anos depois, em 1969, tendo novamente como peça chave o meia-atacante tupiniquim Gomes Nogueira, um dos maiores ídolos da história dos Azucenas.
Apesar do excelente desempenho no fim da década de 60, o time não conseguiu repetir as boas campanhas nos anos 70 e, em 1972, acabou rebaixado. O fato surpreendeu a todos, pois a LDU contava com um forte plantel de jogadores. A estada na segunda divisão não durou muito e o clube conseguiu voltar ao primeiro escalão no ano seguinte, de forma invicta.
A volta ao primeiro escalão fez o time regressar ao caminho das vitórias e dos títulos. Em 1974 e 1975, a equipe venceu o Campeonato Equatoriano e obteve pela terceira vez uma vaga na Copa Libertadores da América, o maior torneio do continente.
Na edição de 1976 da mais importante competição sul-americana, a LDU fez sua melhor campanha, alcançando as semifinais do certame. O time acabou eliminado pelos brasileiros do Cruzeiro, posterior campeão em cima do River Plate, da Argentina.
A década de 80 marcou um período de transição da equipe equatoriana e o clube não ergueu nenhum título nacional. A agremiação voltou a reviver seus períodos de glória nos anos 1990, onde venceu três campeonatos do Equador, em 1990, 98 e 99.
O período também ficou marcado pela fundação do estádio Casa Blanca, em 1997, na cidade de Quito, com capacidade para 55 mil espectadores.
Em 2000, assim como na década de 70, a LDU, mesmo contando com um forte elenco, não começou bem o século 21 e acabou rebaixada para a segunda divisão. A equipe logo voltou a jogar um bom futebol e no ano seguinte retornou à elite.
À volta ao primeiro escalão trouxe mais três conquistas do Campeonato Equatoriano, em 2003, 2005 e 2007, se tornando o quarto maior vencedor do país. Com nove títulos, a LDU está atrás apenas de Barcelona (13), El Nacional (13) e Emelec (10).

A equipe ganhou a Libertadores de 2008 enfrentando grandes clubes de tradição como o Estudiantes de La Plata, o San Lorenzo, o América do México e o Fluminense. Após derrotar o último na primeira partida da final, em Quito, com placar de 4-2 e perder no lendário Maracanã, no Rio de Janeiro por 3-1, a definição resultaria da decisão por pênaltis, onde desempenhou um papel decisivo o goleiro José Francisco Cevallos, um dos heróis da conquista. Outras importantes figuras da equipe campeã foram: Joffre Guerrón, o melhor jogador da taça; Claudio Bieler, que fez gols importantes como na partida contra o San Lorenzo, em Buenos Aires; Luis Bolaños, que foi o goleador da equipe; Damián Manso, Enrique Vera, Norberto Araujo, Jairo Campos e Patricio Urrutia. A conquista também cedeu o a partipação da Liga no Mundial Interclubes, quando a equipe sagrou-se vice-campeã ao perder para o Manchester United por 1x0 no Estádio Internacional de Yokohama, no Japão.
Após a conquista do maior troféu das Américas, a LDU conseguiu o direito da disputa da Recopa Sul-Americana e foi campeã em 2009 ao ganhar do Internacional por 1 a 0 em Porto Alegre, gol de Bieler, aos 11'/2ºT., e por 3 a 0 em Quito, com gols de Espínola, 9'/1ºT. (1-0); Bieler, 39'/1ºT. (2-0) e Vera, 9'/2ºT. (3-0), conquistando assim mais um título internacional e uma vaga para a disputa na edição seguinte, garantida pela conquista seguinte da Copa Sul-Americana, também em 2009.
Durante sua campanha na Copa Sul-Americana, a Liga eliminou o Lanús nas oitavas-de-final, ganhando por 4 a 1 em Quito e empatando por 1 a 1 na Argentina. Após passar com certa tranquilidade pelo primeiro argentino, o clube equatoriano enfrentou o também argentino Vélez Sársfield pelas quartas-de-final, empatando por 1x1 fora de casa no Estádio José Amalfitani e ganhando em casa, no Estádio Casa Blanca, por 2 a 1. Nas semifinais, a vítima da vez foi o River Plate do Uruguai. Vencendo uma das partidas por 7 a 0, a vaga para a final não foi dificilmente atingida. Na final, o clube mais uma vez encontrou-se com o Fluminense, time que havia sido vice-campeão da Copa Libertadores da América em 2008 e, como ano anterior, fez valer seu mando de campo vencendo por 5 a 1, com destaque para o atacante Méndez, que marcou 3 vezes contra o time brasileiro. Na partida de volta, no Maracanã, a equipe carioca conseguiu fazer 3 a 0 na Liga, porém a taça inédita foi para o Equador, garantindo assim mais uma conquista internacional importante para o novo campeão das Américas.
O atacante Bieler foi o artilheiro da competição com 8 gols, um gol a mais que o seu companheiro de equipe Méndez, que terminou com 7.
A equipe equatoriana conseguiu mais um título internacional em 2010, quando enfrentou e derrotou pela Recopa Sul-Americana o Estudiantes de La Plata, campeão da Copa Libertadores da América de 2009. Venceu o primeiro jogo por 2 a 1 em Quito e segurou o 0 a 0 em La Plata, sagrando-se campeã da Recopa Sul-Americana 2010.
  
Títulos

Copa Libertadores da América: 2008
Recopa Sul-Americana: 2009, 2010
Copa Sul-Americana: 2009
Campeonato Equatoriano 1969, 1974, 1975, 1990, 1998 , 1999, 2003, 2005 (A), 2007, 2010
Campeonato Equatoriano Série B 1974, 2001


Estádio

Estádio da Liga Deportiva Universitária, também conhecido como Casa Blanca é um estádio localizado em Quito, no Equador. Tem capacidade para 55.400 torcedores.
O projeto do estádio começou no ano de 1995 e foi inaugurado em 6 de Março de 1997 num amistoso entre LDU e o Clube Atlético Mineiro do Brasil vencido pelos anfitriões por 3 a 1.

Apelidos Azucenas, Albos, Universitarios, La U, Los Centrales, La Bordadora, Rey de Copas del Ecuador  

Site
http://www.ldu.com.ec/