quarta-feira, 22 de abril de 2009

Associação Jaguaré Esporte Clube

A Associação Jaguaré Esporte Clube foi fundada no dia 5 de dezembro de 2001. Um dos times mais novos do futebol do Espírito Santo, o Tricolor do Norte, como é conhecido, tem uma trajetória com muitas conquistas no cenário estadual. No entanto, algumas dificuldades surgiram, principalmente, pela equipe ter se destacado no futebol capixaba e se originado no interior do estado, e não na tradicional Grande Vitória, reduto das equipes que mais acumulam títulos estaduais.

Sua estréia aconteceu no ano de 2002 na segunda divisão do Campeonato Capixaba e a campanha serviu para o time adquirir experiência. Com duas vitórias, cinco empates e oito derrotas, o clube ficou na oitava posição.

O jovem time também não alcançou destaque na temporada seguinte. A equipe foi última colocada e ganhou apenas uma partida na competição, conseguindo ainda dois empates e sete derrotas. Mesmo assim, o time já conquistava torcedores fiéis que o empurrariam nos próximos anos.

O ano de 2004 foi espetacular para a torcida do Jaguaré. Na primeira etapa, a agremiação terminou em terceiro lugar com oito pontos, três a menos que o campeão Nova Venécia. O segundo turno, por sua vez, foi vencido pelo time da terra do café com 12 pontos, um a mais que o campeão do primeiro.

Com isso, o clube garantiu uma vaga na fase final e o acesso para a elite do estado do Espírito Santo. Na semifinal, a equipe foi eliminada após perder os dois jogos, o primeiro por 1 a 0 e o segundo por 2 a 1 para o Estrela de Cachoeiro, campeão daquela temporada.

A estréia na elite capixaba foi impressionante no ano de 2005. No primeiro turno, o time ficou na terceira colocação com cinco pontos a menos que o campeão Serra. Já no returno, a equipe teve que se contentar apenas com a sexta posição. Mesmo assim, o Jaguaré se garantiu na seminal, sendo eliminado após duas derrotas para o Serra por 3 a 1.

Na temporada seguinte, o time mostrou que não ficaria na série A por apenas um ano. Mesmo não tendo disputado a semifinal, a equipe encerrou a competição com o quinto lugar na tabela com 14 pontos, seis a menos que o primeiro, Rio Branco. Ainda em 2006, o tricolor sagrou-se vice-campeão da Copa ES.

O ano de 2007 foi considerado o principal ano da história do Jaguaré. O clube fez uma campanha muito boa e terminou o Campeonato Capixaba em segundo lugar, atrás do Linhares. Já na Copa Espírito Santo, o Jaguaré se sagrou campeão em cima do Vilavelhense. Esse foi o primeiro título da história da agremiação.

O bom desempenho na temporada de 2007 garantiu ao Jaguaré uma vaga no Campeonato Brasileiro da Série C. Mesmo não tendo se destacado na competição, a equipe marcou presença e ganhou uma nova experiência que muitos times mais velhos no futebol capixaba ainda não conseguiram.

No ano passado, a equipe tricolor garantiu um lugar no G4 do Capixabão, encerrando sua participação no campeonato contra o Serra. O Jaguaré marcou presença ainda na Copa do Brasil, ocupando a vaga que o título de 2007 tinha lhe garantido. Entre polêmicas no campeonato, a equipe deixou a competição após vencer a equipe do River (PI) em casa por 3 a 2 e perder por 2 a 0 na casa do time piauiense.

Ainda em 2008, o Jaguaré teve vaga na Copa Espírito Santo, mas não participou devido a mudanças no regulamento que transformou a competição em Sub 23, o que não era vantajoso para sua equipe de jogadores mais experientes.

Em 2009, o Jaguaré sofreu mudanças. Desde o plantel anterior até membros da diretoria foram mudados. A proposta do time também foi alterada para um modelo inovador que deu lugar a jogadores mais novos, movidos pela vontade de crescer no futebol.

Tendo no Município um projeto social, empresarial e esportivo, chamado de Clube Escola Jaguaré, o time viu a oportunidades de firmar parcerias com a entidade, no sentido de dar suporte à formação do plantel da equipe.

Esse estreitamento de laços tem gerado bons frutos, já que a equipe tem a oportunidade de aproveitar jovens talentos ao mesmo tempo em que potencializa as possibilidades desses jogadores.

Além disso, o time trouxe novidades para sua torcida tricolor. Uma delas é a possibilidade de se tornar Sócio Torcedor. A intenção é dar maior motivação aos torcedores, garantindo que esses permaneçam fiéis independente do resultado conquistado.

Revelando talentos

Pelo Jaguaré Esporte Clube já passaram diversos nomes que fizeram a diferença na sua história e que hoje seguiram seus caminhos Brasil a fora. Dentre eles, estão o técnico Guiliano Pariz, que está trabalhando no Gama (DF), equipe que também abriga os ex-jaguarenses Yomísio, Hugo e o preparador físico Bruno Malacarne. O ex-treinador já foi destaque no cenário nacional, sendo vice-campeão brasileiro em 1993 pelo Vitória (BA), contra o Palmeiras.

O meio-campo Dirley, jogador que muito agradou a torcida atualmente está no Juventude (RS). Já Vandinho e Diogo estão no São Caetano (SP). O volante Caetano está no Ipatinga (MG) e o zagueiro Kanu disputa a segunda divisão em Portugal.

Entre os filhos de Jaguaré destacam-se ainda Balói, que está no Atlético Goieniense (GO), Pirão que está no Americano de Campos (RJ), Cley, que atualmente é comentarista de jogo e Denilson Preti que está atuando como treinador no time Júnior do Jaguaré.

Mesmo não estando mais no Jaguaré, esses e outros nomes ainda são motivo de orgulho da torcida tricolor, que espera ainda revelar e abrigar muitos outros talentos.

Estádio

Construído em 2002 pela Prefeitura Municipal de Jaguaré, o Estádio Conilon representa para a população de Jaguaré algo bem maior do que um simples campo de futebol. Assim como seu nome de batismo, o Estádio Conilon tornou-se um dos ícones e motivo de orgulho do Município de Jaguaré.
Além de ser a casa do Jaguaré Esporte Clube e palco de grandes espetáculos de futebol que misturam emoção, alegria e paixão, o Estádio Conilon sedia os principais jogos do Campeonato Municipal, promovido pela Liga Jaguarense de Desportos (Lijad) e uma série de outros campeonatos profissionais e amadores, femininos e masculinos. Por ter ampla estrutura em torno do campo, o Estádio tornou-se ainda a principal opção de lazer e atividade física de seus amantes, já que oferece banheiros com manutenção em dia, pista olímpica asfaltada, campo de areia e grande espaço físico para caminhadas e outras atividades.
A estrutura, aliás, é de dar inveja em muitos clubes. O Estádio Conilon oferece conforto e segurança para as equipes, torcedores e imprensa. É possível dizer, inclusive, que o nosso caldeirão está entre os melhores estádios do Estado do Espirito Santo, motivo pelo qual o Jaguaré jogou em casa boa parte das partidas que deveriam ser disputadas fora, durante o Campeonato Capixaba 2009.
O gramado é considerado pelos jogadores de dentro e fora do Espírito Santo como o melhor do estado, devido ao tratamento específico que recebe. No entanto, o campo também exige bastante dos jogadores, o que auxilia no treinamento da equipe, além de oferecer vantagem para o time quando este recebe equipes de fora.
O Estádio Conilon é bem mais que uma casa, é um forte aliado para a equipe do Jaguaré Esporte Clube. Junto com sua torcida, que já provou ser uma das mais animadas do estado, o Jaguaré possui todas as condições para despontar cada vez mais no cenário do futebol capixaba.

Site

http://www.jaguareec.com.br