terça-feira, 19 de agosto de 2008

Fluminense de Feira Futebol Clube

No primeiro dia do ano de 1941, jovens feirenses se uniram e fundaram o Fluminense de Feira Futebol Clube. Com cores similares a de seu xará carioca, vermelho, verde e branco.

A primeira escalação, ainda como amadores, era formada por Newton (goleiro), Chico (lateral-direito), Zé Barros (zagueiro central), Brasilton (volante), Bianchi (volante), Tuta (lateral-esquerdo), Nogueira (ponta-direita), Heitor (meia-direita), Pamponet (centroavante), Tó (meia-esquerda) e Carlito (ponta-esquerda). Newton ainda se tornou prefeito da cidade em 1970.

A equipe se filiou à Liga Feirense em 1944 e, após três anos de filiação, o Touro do Sertão, como é conhecido o clube, conquistou o primeiro de quatro títulos amadores. As outras conquistas vieram em 1949, 1950 e 1953. Em 1953 o troféu de tricampeão foi recebido, já que o campeonato não foi disputado em 1951 e 1952.

Em 1954 aconteceu o primeiro grande passo na história do clube. Convidado pela Federação Baiana de Futebol, o Fluminense de Feira se tornou profissional e em 6 de junho do mesmo ano empatou com o Vitória no estádio da Fonte Nova por 1 a 1 em sua estréia. O gol da equipe foi marcado por Alfredo.Este clube foi o 1º do Interior a disputar o Campeonato Baiano de Futebol e com apenas dois anos no futebol profissional, em 1956 conquistou o seu 1º vice-campeonato baiano. Durante 13 anos o Flu foi o único time do interior a participar da primeira divisão do Campeonato Baiano.

A partir de 1967, outros clubes do interior, como o seu vizinho Bahia de Feira, juntaram-se ao Fluminense e aos grandes da capital para disputar a primeira divisão. Depois da regionalização do campeonato, o Touro do Sertão ainda faturou a taça em 1969 com uma rodada de antecipação, batendo o Vitória por 1 a 0. Esse título foi o último conquistado por uma equipe do interior até o ano de 2006, quando o Colo Colo de Ilhéus ficou com a taça.

No Campeonato Brasileiro o time nunca obteve sucesso. Participou apenas em três ocasiões, 1976, 1977 e 1979 e sua melhor classificação foi o 46º lugar em 1976.

Nos últimos anos o Fluminense não conseguiu resultados expressivos em nível regional e muito menos nacional. Seu melhor desempenho foi o vice-campeonato baiano de 1991 e o vice-campeonato da Terceira Divisão do Brasileiro em 1992.

Ídolos e títulos

O Fluminense de Feira contou com diversos jogadores que obtiveram grande destaque no cenário estadual. O lateral-direito Ubaldo, o meia Delorme, o atacante João Daniel e o zagueiro Sapatão, integrantes da grande equipe campeã baiana de 1969, participaram do heptacampeonato do Bahia, maior seqüência vencedora do estado. Sapatão ainda levou a braçadeira de capitão do tricolor da capital por sete anos.

Estádio

O estádio do Fluminense é o Alberto Oliveira, mais conhecido como “Jóia da Princesa”, em Feira de Santana, com capacidade para 30.000 espectadores.

Hino
Letra e música: Antônio Moreira


Fluminense, bravo touro pioneiro
Alegria da torcida tricolor
Entre os clubes da Bahia, o primeiro
No gramado tu és sempre o vencedor
Tua glória merecida e honrada
Em três cores
Ostentando tua fibra
A tua bandeira
É a mais querida.
Avante, avante, avante, Fluminense
É hora, é hora
Queremos mais um gooool!
Com ênfase, bradamos teu refrão
E repetimos a alegria da vitória.

Mascote

A mascote oficial do Fluminense de Feira de Santana é o touro, símbolo da força e do poder que o clube possui. É por meio de sua mascote que o Flu ganhou o apelido pelo qual é conhecido, Touro do Sertão.


Mascote do Fluminense de Feira

site: http://www.fludefeira.com.br/