quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Goiás Esporte Clube

Em 1943, em uma Goiânia que ainda não completara nem dez anos de idade, um grupo de amigos se reuniu na casa de dois irmãos, Cláudio e Lino Barsi. O assunto da reunião era a criação de uma nova equipe de futebol.
No entanto, devido a grande quantidade de jovens em sua residência, a mãe de Cláudio e Lino literalmente expulsou os rapazes de sua casa. Mas um assunto tão importante não poderia ser adiado e ali mesmo na rua, debaixo de um poste de luz, no dia 6 de abril de 1943, foi fundado o Goiás Esporte Clube.
Contudo, depois de sua criação, o Goiás demorou a aparecer com força no futebol. Nesse tempo, a equipe chegou a decidir um Campeonato Goiano, em 1951. Porém, foi em 1960 que veio a maior conquista do Esmeraldino. E ela veio fora de campo, com a aquisição de um terreno na Serrinha. Nesse local, o estádio Serra Dourada seria inaugurado 15 anos mais tarde, em 1975.
A trajetória de títulos do Goiás começou apenas seis anos depois que esse terreno foi comprado. Em 1966, a equipe ganhou seu primeiro título: o Goiano daquele ano. A única derrota da naquela competição foi para o Anápolis, que era o campeão do ano anterior, na estréia.
No ano seguinte, veio a primeira participação do Esmeraldino em uma competição nacional, a Taça Brasil. O time não conseguiu passar da primeira fase do certame, apesar de ter vencido o Rabelo, do Distrito Federal, na estréia.
Com o começo dos anos 70, veio também a era das vitórias. Já em 1971 e 1972, a equipe conquistou o seu primeiro bicampeonato goiano. Em 1973, veio a primeira participação de um time do estado no Campeonato Brasileiro. O Goiás não fez feio, terminando na 13ª colocação em um certame que contava com 40 clubes.
O começo da década de 80 também trouxe uma grata surpresa para os torcedores do Goiás. Em 1981 a equipe conquistou mais uma vez o título Goiano e quebrou uma seqüência do maior rival Vila Nova, que era o atual tetracampeão.
Em 1989 veio outra grande conquista. O clube foi campeão estadual, atingiu as semifinais da Copa do Brasil e ficou com a décima colocação no Brasileiro. Além disso, o principal atacante do clube, Túlio, foi o artilheiro daquela competição, com 11 gols.
Na década de 90 vieram outros bons momentos para o Esmeraldino. Logo em 1990, o clube venceu mais um Goiano e chegou à final da Copa do Brasil, quando perdeu para o Flamengo. No ano seguinte, em 1991, veio o primeiro tricampeonato Goiano da equipe.

Em 1996 começou a fase mais vitoriosa da equipe. Daquele ano até 2000, o clube conquistou o pentacampeonato goiano e se firmou de vez como o principal clube do Centro-Oeste.
Cinco anos depois, veio a melhor campanha do time de Goiânia em um Brasileiro. A equipe terminou a competição na terceira colocação e se classificou para a Libertadores da América do ano seguinte. Após uma boa primeira fase, acabou eliminada pelos argentinos do Estudiantes de La Plata nas oitavas-de-final.
Outro ano importante na história do Goiás foi 2007. Após dois bons anos no Brasileirão, a equipe caiu de rendimento e quase foi rebaixada, se salvando na última rodada da competição ao vencer o Internacional e relegando o Corinthians à degola.

Títulos


Campeonato Goiano (22):1966, 1971, 1972, 1975, 1976, 1981, 1983, 1986, 1987, 1989, 1990, 1991, 1994, 1996, 1997, 1998, 1999, 2000, 2002, 2003,2006 e 2009.

Série B do Campeonato Brasileiro (1):1999

Copa Centro-Oeste (3):2000, 2001, 2002


Estádio


O Estádio de Hailé Pinheiro (também conhecido como Estádio da Serrinha), construído em 1995, é um estádio de futebol situado em Goiânia, Brasil. É propriedade do Goiás Esporte Clube e possui uma capacidade para dez mil espectadores.


O Complexo de Serrinha, que inclui estádio homônimo, foi adquirido pelo Goiás Esporte Clube na década de 1960. Naquela altura, o terreno era de propriedade municipal, onde anteriormente funcionava a Fazenda Macambira. Neste espaço foi montado o prédio administrativo do Goiás, campos de futebol, concentração e o Ginásio Luiz Torres de Abreu.
Em 1995, foi construído o Estádio Hailé Pinheiro. Todo o complexo foi modernizado em 2003 na direção de Raimundo Queiroz.


Hino


Eu sou Goiás Esporte ClubeEu sou Goiás, eu sou Goiás e vou gritarAté o peito me doer,Até perder a voz eu sou Goiás
Eu sou Goiás até morrerEu sou Goiás, eu sou Goiás de coraçãoCada vez nossa torcida cresce maisEternamente serei Goiás
Nosso Clube é a nossa glóriaA nossa garra, nossa gente, nossa históriaO amor pela nossa bandeiraÉ para nós a maior vitória
Nosso Clube é a nossa glóriaNossa garra, nossa gente, nossa históriaA vida toda eu vou torcerEu sou Goiás, Goiás, até morrer
Eu sou Goiás Esporte ClubeEu sou Goiás, eu sou Goiás e vou gritarAté o peito me doer,Até perder a voz eu sou Goiás
Eu sou Goiás até morrerEu sou Goiás, eu sou Goiás de coraçãoCada vez nossa torcida cresce maisEternamente serei GoiásCada vez nossa torcida cresce maisEternamente serei Goiás.


Mascote



A mascote do Goiás é um periquito. O animal foi escolhido como um dos símbolos do clube porque um dos fundadores da equipe, Lino Barsi, descendente de italianos, era torcedor do Palestra Itália, que tinha a ave como sua mascote.



O periquito ganhou apoio da torcida por ser comum na região Centro-Oeste do Brasil e acabou sendo adotado como um dos símbolos da agremiação.


Site