quarta-feira, 31 de março de 2010

Clube Atlético Penapolense

O futebol surgiu em Penápolis de forma amadora, assim como em muitas outras cidades do interior paulista. Nas décadas de 1920 e 1930, os corações penapolenses dividiam-se entre o Esporte Clube Corinthians, conhecido por “Pendura Saia” e o Penápolis Futebol Clube, o popular “Esmaga Sapo”.

As duas equipes disputavam jogos acirrados até que em 1934, em um clássico entre as duas equipes, uma
confusão generalizada tomou conta do estádio. Como consequência da confusão, uma das arquibancadas de madeira ruiu, ferindo alguns espectadores. A partida foi cancelada, os clubes perderam popularidade e foram extintos.
Em 1944, a prefeitura de Fernandópolis convidou Penápolis para um amistoso. O convite foi aceito e a cidade montou uma “seleção” para enfrentar a cidade vizinha. Este acontecimento deu novo impulso ao futebol penapolense, levando Godofredo Viana, gerente do Banespa na cidade à época e grande figura da sociedade, a investir sua influência na fundação de um novo clube, que representasse Penápolis.
No dia 16 de novembro de 1944 nascia oficialmente o Clube Atlético Penapolense, com Godofredo Viana como seu primeiro presidente. As cores adotadas foram as da bandeira da cidade, já utilizadas pelo combinado que foi a Fernandópolis naquele ano.
Em seus primeiros anos, a Penapolense se dedicou apenas às competições amadoras. Em 1951, a equipe filiou-se à Federação Paulista de Futebol, participando pela primeira vez de um torneio profissional – a Segunda Divisão (atual Série A2). O clube jogou mais um ano o torneio, licenciando-se em 1953.
Em 1956, a equipe voltou, desta vez na Terceira Divisão (atual Série A3), campeonato que disputou até 1959, quando mais uma vez afastou-se do profissionalismo. A volta ocorreria em 1963, na Segunda Divisão, abaixo da Divisão Intermediária e da Divisão Especial. O clube disputou a competição em cinco temporadas nos seis anos seguintes – ficou de fora da edição 1967 –, para de novo licenciar-se em 1969.
Em 1973, o profissionalismo do clube foi reativado durante os 15 anos seguintes, um dos períodos mais regulares de sua história. A equipe permaneceu dois anos no terceiro nível (A3), sendo promovida em 1974. Em 1975 e 1976, o clube jogou a Segunda Divisão (A3), voltando para o terceiro nível em 1977. Voltou para a Segunda Divisão de 1982 a 1986.
Em 1987, por causa de problemas financeiros, a Penapolense não pôde participar da Segundona. Licenciada, a equipe voltou em 1988, na nova Segunda Divisão (A3). Os problemas continuaram. O clube ficou mais uma vez de fora, em 1989, e de novo em 1990.
Em 1991 a equipe disputou a Segunda Divisão (A3), onde permaneceu até 1994. Naquele ano, houve uma grande reestruturação no futebol paulista e a equipe acabou sendo “rebaixada” para a Série B2 (quinto nível, sem equivalência atual). O clube disputou a competição por três anos, mas novamente com problemas financeiros deixou o Paulista, ficando de fora pelo maior período de sua história: oito anos.
A volta ocorreu em 2005. Neste ano, as então Séries B1 e B2 foram unificadas e criou-se a atual Segunda Divisão. Aproveitando a oportunidade, a Penapolense retornou no quarto nível do futebol Paulista, onde ficou por três anos, conquistando o acesso para a Série A3 em 2007. Em 2009, na sua segunda participação no torneio, o clube de Penápolis classificou-se para o quadrangular final da competição, mas não conseguiu o acesso. Em 2010, repete a mesma história, não ficando entre os quatro que sobem.

Estádio

O Estádio Municipal Tenente Carriço, conhecido por Tenentão, é um estádio de futebol localizado na cidade de Penápolis, no estado de São Paulo, pertence ao Clube Atlético Penapolense e tem capacidade para 5.717 pessoas.

Hino

O nosso pantera  Da noroeste...Tu és forte, tu és gigante  Tens historia  Que nos engrandece  Sou capeano  Sou tricolor  Vermelho  Branco  E azul  É a paixão do torcedor ô ô  Sou capeano  Sou tricolor  Vermelho  Branco  E azul É a paixão do torcedor Tu tens grandeza És um feroz Traz alegria
Pra todos nós Tu tens grandeza És um feroz Traz alegria Pra todos nós

Mascote


O Clube Atlético Penapolense é conhecido, há muito tempo, como a “Pantera da Noroeste”. O apelido teve origem popular. Quando a equipe despontou para o futebol profissional, a torcida passou a gritar “Pantera” no estádio e, aos poucos, o próprio clube passou a utilizar o felino como símbolo. A designação “da Noroeste” se deve ao nome da região, herança da época das ferrovias que interligavam o Estado como a Noroeste do Brasil, que saía de Bauru, passava por Penápolis e ia até o Mato Grosso.


 
Site


http://www.capenapolense.com.br/

terça-feira, 30 de março de 2010

Associação de Futebol da Amerios

A Associação de Futebol da Amerios , mais conhecida por AFA Umuarama, é um clube de futebol da cidade de Umuarama, estado do Paraná. Foi fundado dia 4 de dezembro de 2006 e suas cores são o azul e o amarelo. Manda seus jogos no estádio Estádio Municipal Lúcio Pepino, o "Gigante da Baixada", com capacidade para 12.000 espectadores. Disputa a Série A2 do Paranaense (Chave Prata).


Para o ano de 2008, o AFA Umuarama mandará os seus jogos em Goioerê no Estádio Antonio Massareli com capacidade para 1.600 pessoas, isso ocorreu por causo o Estádio Municipal Lúcio Pepino não passou na vistoria da Federação Paranaense para as disputas da A-2. A equipe do AFA e a prefeitura não entraram num acordo para reformas do estádio e o segundo estádio da cidade, o Complexo Esportivo Umuarama, que fica num complexo municipal já está de posse de outra equipe de futebol o Tigrão Umuarama, uma equipe que disputará esse ano a terceira divisão do estadual. Disputou em Goio-Erê.
Disputou a divisão de acesso em 2009 por Foz do Iguaçu, tendo uma das piores campanhas, confusões e WO, mesmo assim não foi rebaixado.

Após a desistência do clube em disputar a Divisão de Acesso de 2010, o AFA Umuarama disputará a Terceirona do Campeonato Paranaense em 2011, fato oficializado pela Federação Paranaense de Futebol.

Os principais fatores que levaram o clube a desistência foram a falta de apoio para a montagem do time, e também da ajuda de outros clubes.


Estádio
 
Estádio Municipal Lúcio Pepino

Capacidade 6.600 pessoas

segunda-feira, 29 de março de 2010

Esporte Clube São João da Barra

Esporte Clube São João da Barra é uma agremiação esportiva da cidade de São João da Barra, no estado do Rio de Janeiro, fundada a 31 de julho de 2009.


O município de São João da Barra que é um celeiro de grandes craques está de volta ao futebol profissional, mais precisamente à Terceira Divisão do Campeonato Estadual. O município participou da competição em 2007 e 2008 com o São João da Barra Futebol Clube que não foi à frente devido a desinteresse dos seus dirigentes. Com isso, outro clube o Esporte Clube São João da Barra foi fundado esse ano e vai estar na disputa em 2010 nas categorias, sub 17, sub 20 e profissional representando a cidade. De acordo com o presidente Daniel Machado, o clube vem para brigar pelo título: “Estamos trabalhando com cautela e responsabilidade, tudo está sendo feito com muita coragem e amor, pois São João da Barra merece um representante no futebol profissional do Estado.
No primeiro jogo oficial da sua história, o E.C São João da Barra entrou em campo no dia 14 de março para enfrentar a equipe do Heliópolis pela primeira rodada da Terceira Divisão do Campeonato Estadual 2010, e logo no primeiro jogo o time  venceu por 6 a 1.

Estádio

Municipal Manoel José Viana de Sá

Site

http://ecsjb.blogspot.com/

domingo, 28 de março de 2010

Paraíba Esporte Clube

O Paraíba Sport Clube é um clube brasileiro de futebol, sediado na cidade de Cajazeiras, no estado da Paraíba.Fundado em 13/07/2008
Atualmente disputa a Segunda Divisão do Campeonato Paraibano.
Em 2010 , tem mais uma grande oportunidade de chegar pela primeira vez à principal divisão do futebol paraibano, pois apenas cinco clubs estão aptos a participarem desta competição e destes dois na elite do paraibano em 2011.


Estádio

Perpétuo Corrêa Lima
Capacidade 15.000


Alcunhas Cobra Coral do Sertão

Site

http://www.paraibaesporteclube.com.br/

sábado, 27 de março de 2010

Saad Esporte Clube

Idealizado no final de década de 50 pelo empresário Felício José Saad, o clube que levou seu nome foi um dos pioneiros no incentivo ao futebol profissional no Grande ABC Paulista, e chegou à primeira divisão na década de 70, quando ficou conhecido por reunir craques como Coutinho, Joel Camargo, Leonetti e Arlindo; sempre comandados por treinadores que marcaram época no nosso futebol, como Baltazar, o “Cabecinha de Ouro”, Filpo Nunes, o “Grande Mestre” da inesquecível “Academia” do Palmeiras; e Zé Duarte, que tantos talentos revelou para o nosso futebol e figura de destaque especial para o futebol de Campinas.


Esta combinação entre craques talentosos e comandantes brilhantes, proporcionou vitórias históricas para o Saad, que venceu os inesquecíveis times do São Paulo de Pedro Rocha, o Santos de Pelé e o Palmeiras de Ademir da Guia entre os anos de 74 e 75. Uma média de público superior a nove mil torcedores fez do Saad um dos líderes em arrecadação do futebol paulista, e colocou o então Estádio Lauro Gomes de Almeida (hoje rebatizado de Anacleto Campanella), como um dos principais palcos do futebol bandeirante.

Em 1985, o time abriu as portas para o futebol feminino quando sofreu o preconceito do futebol para mulheres. Em 1989 o Saad encerra as atividades do Futebol Profissional Masculino em São Caetano do Sul, após recusar interferências do poder público na administração, formação e custeio da equipe. No mesmo ano foi fundado a Associação Desportiva São Caetano.
Em 1993 o clube torna-se o primeiro do País a oferecer um piso salarial mínimo de U$ 100,00 para suas atletas e a profissionalizar a estrutura da equipe, com a contratação do técnico Ademar Júnior, que mais tarde assumiria o comando da Seleção Brasileira.


Neste período o clube teve de enfrentar uma forte barreira adicional, já que a Federação Paulista de Futebol, não permitia a inscrição de atletas ou equipes de futebol feminino na entidade, o que impediria o Saad de participar de qualquer competição oficial no País ou no exterior. Foi graças ao apoio da Federação de Futebol do Mato Grosso do Sul, na época presidida pelo desportista Ari Rodrigues, que o Saad conseguiu vencer tal barreira. Com o aval da FFMS o Saad criou um departamento autônomo com sede em Campo Grande, e pode registrar-se e às suas atletas junto à Confederação Brasileira de Futebol. Em troca, o Saad dividiu com o Estado do Mato Grosso do Sul toda a alegria pela conquista de dois títulos brasileiros e diversos torneios de âmbito regional e internacional.



Já o futebol feminino do Saad está aberto até hoje, sediado no Mato Grosso do Sul, sob o nome de MS/Saad, sendo campeão da Copa do Brasil de Futebol Feminino de 2007. O time de futebol profissional masculino disputou em 2009 a segunda divisão do Campeonato Sul-Mato-Grossense.

Site
http://www.saadec.com.br/

sexta-feira, 26 de março de 2010

Minas Futebol Clube

O Minas Futebol Clube foi fundado em São João Del Rei, em 15 de agosto de 1916, por José de Assis Viegas, Humberto Renari e Verbini Parizzi. A data de fundação inspirou as cores do clube, azul e branco, em homenagem a Nossa Senhora da Glória. Já o escudo e a bandeira, com as letras MFC e 22 estrelas, significam os 22 atletas do Minas.

O clube é carinhosamente apelidado de “LEÃO DA BIQUINHA” graças à junção de dois ícones: uma bica d’água existente em frente ao campo de futebol e a instalação, no mesmo campo, de um circo cuja principal atração era um leão. Seu modesto e acanhado estádio, o João Lombardi, está instalado no centro de São João del Rei.
É também chamado de “GLORIOSO”, nome dado pelo falecido senhor José Severiano, provavelmente em função do Minas ter sido criado no dia de Nossa Senhora da Glória, cuja festa era muito importante e concorrida na época.
O clube já disputou grandes partidas em São João Del Rei, como em 06/08/1939, quando empatou com o Botafogo do Rio em um sensacional 4x4.
O maior nome de sua história foi, sem dúvida, Tancredo Neves. Ex-atleta, foi presidente do clube entre 1942 e 1946 e por toda sua vida continuou como seu grande benfeitor. Sua morte, em 1985, além de enlutar todo o país trouxe sérias dificuldades ao Minas para terminar a construção de seu ginásio, já que o então presidente eleito colaborava diretamente para que o projeto fosse concluído. É voz quase unânime na cidade que o Minas ficou tempo demais esperando ajuda de Tancredo (e também de Aécio Neves). Talvez por isso não tenha conseguido crescer, ficando relegado ao bairro que o abriga, o Tejuco.
Em 1969, o Minas, assim como os principais clubes de São João Del Rei, aderiu ao profissionalismo, uma experiência considerada amarga por todos. Teria participado da terceirona mineira em 2003, mas desistiu da competição.
É o segundo maior vencedor da Liga Municipal de Desportos de São João del Rei (o maior é o Athletic), com 14 títulos, sendo que o de 1980 foi reconhecido pela LMD devido ao título do campeonato Regional promovido pela Liga de Juiz de Fora.
Hoje, assim como os grandes rivais, o Athletic, o Social e o América, vê a cidade ser representada nas competições regionais e no campeonato mineiro da segunda divisão pelo Figueirense, fundado em 1975.

Fonte : http://blog.soccerlogos.com.br/2008/01/18/minas-futebol-clube-o-time-de-tancredo-neves/

quinta-feira, 25 de março de 2010

União Futebol Clube

Depois de muitos anos, desde o Zumbi Esporte Clube, o município de União dos Palmares voltará a ter um clube de futebol disputando uma competição de futebol profissional em Alagoas.
Fundado em 2007, o União venceu a Série B de 2009 e garantiu o acesso a elite do Alagoano para esta temporada.
Porém, termina na penultima colocação, e volta para segunda em 2011.

Títulos

Campeão Alagoano - segunda divisão 2009

Estádio

Orlando Gomes de Barros (Orlandão)
Capacidade 4000

Mascote

Tigre da Zona da Mata

Site

http://www.uniaofc.com/

quarta-feira, 24 de março de 2010

CIP Football Club

O CIP Futebol Clube é um extinto clube de futebol de Itajaí, cidade do litoral do estado brasileiro de Santa Catarina. Foi campeão do Campeonato Catarinense em 1938 e pertencia à Companhia Itajaiense de Phosphoros.
Na época, a palavra "fósforo" era escrita com "ph" no lugar do "f". Daí o porquê da sigla "CIP".
O CIP tinha como cores o vermelho e o preto. Fundado em 27 de outubro de 1936, foi desativado em 1944.
O CIP é um dos três clubes de Itajaí que já conquistaram o Campeonato Catarinense. Os outros dois são o Marcílio Dias e o Lauro Müller.


Títulos
1 Campeonato Catarinense - 1938
1 Campeonato do Vale do Itajaí- 1938

Campeonato catarinense de 1938

Para chegar à final do Campeonato Catarinense de 1938, o CIP foi campeão da fase regional do Vale do Itajaí e, na etapa estadual, eliminou o Avaí, de Florianópolis, na semifinal. Venceu a primeira partida por 4-0, depois perdeu por 2-3 e, no jogo-desempate, ganhou por 3-2.
A decisão, disputada em 16 de abril de 1939, foi contra o Atlético, de São Francisco do Sul, vencida pelo CIP por 2-0. O time campeão tinha: Geninho; Lico e Humaitá; Fateco, Humberto e Souto; Vitório, Coceira, Pavan, Nanga e Armando.
A edição de 1938 do Campeonato Catarinense foi a única que o CIP disputou em sua história.

terça-feira, 23 de março de 2010

Sociedade Esportiva Matonense

A Sociedade Esportiva Matonense é um clube de futebol tradicional do interior paulista, mais precisamente da cidade de Matão. Foi fundado no dia 24 de maio de 1976, possui o azul e branco como cores. Ficou conhecido nacionalmente após os vários acessos que conseguiu nos anos 90, porém hoje em dia tenta superar uma fase difícil.

O futebol sempre foi uma atração na pequena cidade do interior paulista, quando em 1976 um grupo de esportistas matonenses, viviam um momento de preocupação, já que a Sociedade Esportiva Bambozzi (Bambozzi é o nome de uma indústria que patrocinava o time) ganhou o campeonato amador de São Paulo e conseguiu vaga na segunda divisão. A empresa se preocupava, pois iria gastar muito com o futebol profissional.
Mas liderados pelo prefeito da cidade, Celso de Barros Perches, os esportistas de Matão não queriam perder essa oportunidade e com uma reunião no Sindicato dos Metalúrgicos decidiram fundar um novo time. Então no dia 24 de maio fundaram a Sociedade Esportiva Matonense, representando a cidade no futebol profissional. O primeiro presidente foi Horácio Caires.

Os jogadores da Matonense eram mais os jogadores da cidade, que trabalhavam nas indústrias. Só recebiam ''bichos'' os jogadores de fora. A prefeitura cedeu o Estádio Hudson Buck Ferreira, com capacidade para 1000 pessoas e ajudava no transporte.
Em 1979 uma vitória marcou a Matonense na quarta divisão, quando venceu o Fernandópolis na casa deles por 2 x 1, sendo que os diretores do FFC tinham comprado foguetes para comemorar, mas depois a direção da SEMA comprou deles os foguetes e os soltou na madrugada do dia 6 de setembro.

Como dito, os jogadores tinham transportes, mas os ônibus eram desconfortáveis. Nessa jogada a diretoria fretou um outro ônibus. Já o motorista da prefeitura e torcedor, Valdir Leonardo Falconi, conhecido como Jim, não concordava com a postura e foi com seu velho ônibus para Ilha Solteira, onde teria jogo da SEMA. No meio do caminho houve problema no ônibus do time da Matonense. Os jogadores estavam desesperados, já que o jogo ocorreria ás 15:00, mas ''Jim'' apareceu lá no posto e levou os jogadores até a partida contra a Ilha Solteira.
Com as mudanças da FPF nas divisões de SP, o Matonense foi para a terceira divisão. Para ganhar torcida teve como aliados o jornal ''A Comarca'' e a rádio local. Sempre divulgando a SEMA, o time começou a ter média de 300, 400 pessoas por jogo em casa.
Em 1985 ficou na lanterna de seu grupo. Nos anos 80 continuava na terceirona fazendo campanhas médias e fracas.
Em 1987 assume o presidente Antonio Aparecido Galli, que era da área de vendas de uma empresa de materiais esportivos, com experiência em Marketing. Na gestão, reestruturou a diretoria, o time passou a treinar em 2 períodos e contratação de jogadores de primeira e segunda divisão de São Paulo. No mesmo ano a SEMA acaba vencendo a terceira divisão de São Paulo e vice do Torneio da Amizade. A cidade ia no ritmo, lotando o então pequeno estádio da cidade.
Com o título, a Matonense teve direito de disputar a segunda divisão de 1988, campeonato muito mais forte. Em 1990 o time conseguiu ser vice do Grupo E, garantindo vaga na divisão intermediária de 1991. O time crescia, mas os gastos também, mas não foi capaz de acabar com a euforia da cidade e diretores.

No ano de 1991 o time foi campeão do Torneio Inicio da Intermediária, realizado em Matão e que contou com equipes como Araçatuba, Botafogo de Ribeirão Preto e Ferroviária de Araraquara. O nome de Matão e de seu time de futebol começava a ser divulgado no Brasil inteiro, com a primeira transmissão de um jogo de futebol, ao vivo pela TV Bandeirantes, diretamente da cidade. A média dos torcedores nos jogos em Matão, agora, já ficava em torno de cinco a seis mil pagantes. A capacidade do Estádio precisou ser ampliada.

Em 1994, o Congresso Nacional aprova a ''Lei Zico'', permitindo a realização de bingos pelos clubes de futebol. Galli aproveitou esse idéia e com o resultado desses bingos a Diretoria pagou dívidas e deu ao time uma estrutura. Construiu a Casa do Atleta com capacidade para alojar 64 jogadores e adquiriu um ônibus para 45 lugares, com o conforto de geladeira, video-cassete e banheiro a bordo. Assumiu o Estádio "Hudson Buck Ferreira", cedido em comodato ao time por 30 anos, ampliando a capacidade de 9 para 15 mil lugares, com recursos próprios. Também investiu em jogadores como Táxi, Daniel, Márcio, Deci, Moisés, etc. A partir daí se iniciava famosa arrancada da Matonense.
Foi campeão da Série B-1 em 1995 e da Série A-3 em 1996, indo para a Série A-2. Em 1996 conseguiu o acesso empatando com o Corinthians de Prudente por 0 x 0, resistindo a pressão das 40 mil pessoas presentes ao Prudentão. O time prudentino também conseguiu o acesso.
Faltando pouco tempo para o início da Série A-2, a SEMA conseguiu patrocínios e o técnico Brida. O time foi avassalador, liderando no seu grupo, vencendo vários duelos, inclusive vencendo o XV de Jaú no Zezinho Magalhães por 3 x 1, que teve transmissão da TV Bandeirantes. O sonho estava virando realidade, o time estava no quadrangular decisivo, juntamente com Santo André, Novorizontino e Ituano.

No dia 20 de julho, a Matonense goleia o Santo André em casa por 4 x 2, com mais de 14 mil pessoas no Hudson Buck Ferreira, fazendo com que o time ascendesse a divisão principal. O clube também foi campeão do torneio, mexendo com a cidade inteira. Um dos fundadores do clube, Álvaro Arroyo sempre dizia que queria ver o time na divisão principal de São Paulo.
A estréia na elite foi contra o Guarani, no Hudson Buck Ferreira, empatando em 1 x 1. Ao final, o time acabou se classificando para a segunda fase e escapando do temido rebaixamento. Não se classificou para as semifinais, porém teve vitórias marcantes em seu estádio contra o São Paulo (2 x 0) e Santos (1 x 0), coroando a boa campanha da equipe. Disputou a Série C do mesmo ano, porém acabou eliminado na primeira fase.
Em 1999 novamente se classificou para a segunda fase, porém ficou na lanterna do grupo.
Em 2000 conquistou um honroso 7° lugar na classificação e em 2001 conseguiu escapar do rebaixamento. O mesmo não conseguiu se evitar em 2002, quando foi o único clube a ser rebaixado na competição. Inciava-se aí o processo de declínio da Matonense, principalmente com a falta de verbas.
Em 2003 foi valente na busca pelo retorno a elite do futebol paulista, mas foi eliminado nas semifinais pelo Oeste de Itápolis, no ano se encerra o ciclo de Antonio Aparecido Galli na presidência do clube.
Resistiu na A-2 até 2005,quando foi rebaixado junto com o Flamengo de Guarulhos.
2006 o time volta a decepcionar, rebaixando para a última divisão de São Paulo, sendo nem de longe o time que encantou o país nos anos 90.


Títulos


Campeonato Paulista - Série A2: 1997.
Campeonato Paulista - Série A3: 1996.
Campeonato Paulista - Série B: 1995.
 
Estádio

Dr. Hudson Buck Ferreira
Capacidade: 15.800 lugares
 
Hino

Adoro a Matonense!

Adoro a Matonense!
Eu juro eu sou fiel a minha Matonense.
(BIS)
Eu amo essa bandeira, não canso de falar.
Matonense tu és grande no esporte igual não há.
Azul e branco são as suas cores
E quem te ama não tem desamores.
(BIS)
Adoro a Matonense!
Adoro a Matonense!
Eu juro eu sou fiel a minha Matonense.
(BIS)
Eu amo essa bandeira, não canso de falar.
Matonense tu és grande no esporte igual não há.
Azul e branco são as suas cores
E quem te ama não tem desamores.
(BIS)

Mascote: Águia


Apelido: Águia Azul


Site

http://www.matonense.esp.br/

segunda-feira, 22 de março de 2010

Clube Atlético Cerrado

O Clube Atlético Cerrado existe desde fevereiro de 2007, mas só agora entra em campo. Nasceu da iniciativa de um grupo de jovens preocupados com a situação do futebol profissional de Paraíso, afirma a diretoria do clube. Dividido nas Categorias Profissional e Sub-18 os times são formados por 16 a 24 jogadores, respectivamente. Sendo que 29 jogadores são de Paraíso e 11 de outros estados como Goiás, São Paulo e Pará e também de outras cidades do interior do Tocantins.
A situação financeira do time ainda não é estável. Os jogadores de Paraíso tem outros empregos para poder se manter e o time ainda não tem a sua própria sede para realização de treinos, dependendo inteiramente da disponibilidade de campos de futebol de terceiros

Campeão estadual amador de 2008, disputará a segundona em 2009,após ganhar o estatuto de profissional.




Estádio:

José Pereira Rego

Capacidade: 6.000 espectadores

domingo, 21 de março de 2010

Associação Esportiva e Cultural Ferroviário Capivariense

A Associação Esportiva Cultural Ferroviário Capivariense é um clube de futebol da cidade de Capivari de Baixo, no estado de Santa Catarina.
A Associação Esportiva Cultural Ferroviário Capivariense não disputa mais edição a 2007 do Campeonato Catarinense de Futebol Profissional da Divisão de Acesso.

A equipe foi punida pela 4ª Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva no processo nº 313/07, por não comparecer à partida válida pela categoria Júnior, vinculada à categoria profissional, conforme especifica o art. 7º do Código Desportivo da Federação Catarinense de Futebol e foi excluída pelo TJD da competição.
O Departamento Técnico da FCF executou a decisão da TJD e excluiu a equipe da competição, anulando sua participação no returno, com o cancelamento dos jogos e retificando o quadro de classificação. As equipes que somaram pontos diante do Ferroviário Capivariense no returno perderam os pontos conquistados.

Estádio

Lírio Búrigo, com capacidade para 3.000 pessoas.


sábado, 20 de março de 2010

Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro

A ARUC (Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro) é um clube da Região Administrativa do Cruzeiro, no Distrito Federal. Fundado ao dia 21 de outubro de 1961 (10 de junho de 1999 como clube de futebol), é um clube que desenvolve práticas esportivas e culturais, sendo a principal escola de samba do Distrito Federal, tendo 30 títulos.

Com a fundação de Brasília em 1960, pessoas vieram de outras cidades para o DF. Muitos cariocas foram residir na região do atual Cruzeiro. Em 1961, alguns moradores se reuniram na casa do carioca Paulo Costa e fundaram uma entidade para desenvolver o lazer, esporte e cultura da região. Nascia, assim, em 21 de outubro de 1961, a Associação Recreativa Cultural Unidos do Cruzeiro.
Em 1965 a Aruc conquistou seu primeiro título de campeã do carnaval. A escola se tornaria campeã 30 vezes em Brasília.
Como a região não tinha nenhum representante no campeonato estadual de futebol, muitos cruzeirenses pressionavam a Aruc a formar uma equipe. A diretoria do clube sempre rechaçou a idéia alegando falta de estrutura financeira.

Até que no dia 10 de junho de 1999, quando o secretário de esportes e ex-presidente do Gama, Agrício Braga, juntamente com Paulo Goyaz e Wagner Marques, criaram o departamento de futebol da ARUC. O time mandava seus jogos no Bezerrão e algumas vezes no Mané Garrincha.
Em 2000 o time acaba fazendo uma grande campanha e subindo para a primeira divisão do DF, perdendo a final do torneio da segunda divisão para o Brasiliense.
No ano seguinte, com a maioria do time feito por jogadores do Gama, fazendo com que muitos criticassem a ARUC, dizendo que era uma extensão do Gama, além é claro de não jogar no Cruzeiro, e sim no Gama. Não se classificou para as semifinais, mas se manteve na primeira divisão. Equipe Base: Cláudio, Rick, Adriano, Flávio, Bira e Micael; William, Augusto, Júlio César; Jackson e Neto. Técnico:Déo de Carvalho

No ano seguinte por pouco não foi para o hexagonal decisivo, continuando com a parceira Aruc/Gama.
Só em 2003 que a parceria acabou, sendo que a ARUC usou boa parte do elenco de um clube amador, o Jardim, que foi vice da Copa Peladão. No gol se destacava o goleiro Serjão, com 113 kilos. Porém o time acabou fazendo uma campanha muito ruim e sendo rebaixado.
Em 2004 tentou sem sucesso a volta á elite e em 2005 acabou rebaixado para a recém-criada Terceira Divisão, decretando o licenciamento do clube. Até os dias atuais o clube se encontra desativado.

Estádio

Nome: Estádio Walmir Campelo Bezerra

Local: Gama/DF
Capacidade: 20 mil
Inauguração: 19/10/1977

Hino


Eu sou um rio
Transbordando de amor {bis}
Eu sou ARUC,
sou um vencedor
Voa gavião,
Leva na garra o pandeiro
Mostra pra esse povo
Que o teu samba é verdadeiro
Teu azul e branco
Veio lá de Madureira
Enxuga teu pranto,
Que eu não vim pra brincadeira
Fui abençoada
Pelo braço de Natal
Sou glorificada campeã
Do futebol e do carnaval
Tenho alma de guerreiro
No gramado, um lutador
Vou soltar o meu grito, é gol
Por isso é que Cruzeiro eu sou.

Mascote


Gavião

sexta-feira, 19 de março de 2010

Grêmio Esportivo Osasco Ltda.

Após o afastamento do ECO (Esporte Clube Osasco) das competições oficiais de futebol do Estado de São Paulo, a cidade de Osasco ficou sem um representante oficial no futebol paulista. Indignados com a situação, cinco moradores da região e ex-torcedores do ECO decidiram fundar um novo clube de futebol para defender a cidade dentro de campo. Após alguns encontros e muita conversa, no dia 17 de dezembro de 2007 foi fundado o Grêmio Esportivo Osasco.

Animada com a iniciativa e empenhada em incentivar o esporte na cidade, a prefeitura de Osasco deu a estrutura necessária para que os “novos dirigentes” desenvolvessem o projeto de expansão do Grêmio Osasco.
Escolher as cores do uniforme do clube foi a primeira iniciativa dos fundadores. Em homenagem ao italiano Antonio Agu, fundador da cidade de Osasco, a agremiação é representada pelas cores da Itália: verde, branca e vermelha.
Dentro de campo, o Grêmio Osasco começou a escrever sua história em 2008, quando disputou pela primeira vez uma competição oficial organizada pela Federação Paulista de Futebol: a Segunda Divisão do Campeonato Paulista.
Surpreendendo até o mais fanático dos seus torcedores, a equipe, treinada na época pelo técnico Toninho Moura, conseguiu o acesso para a Série A3 do Campeonato Paulista juntamente com Campinas, Batatais e PAEC. Em seu segundo ano de existência, o clube de Osasco já começava a escrever um capítulo da sua curta história no futebol de São Paulo.
Em 2009, a disputa da Série A3 já era uma realidade no Grêmio Osasco. No entanto, a equipe entrou na competição com pouquíssimo favoritismo para conquistar uma das vagas na Série A2 de 2010. Na primeira fase, mais uma campanha surpreendente, já que, das 20 equipes participantes, o Grêmio Osasco terminou com a terceira melhor colocação e garantiu-se na segunda fase do torneio, ficando atrás apenas de Votoraty e PAEC.
Embalada pelo ótimo desempenho na primeira etapa da competição, a equipe comandada pelo técnico André de Oliveira entrou para a segunda fase como a grande surpresa da Série A3, e não decepcionou. Após eliminar clubes como XV de Piracicaba e Penapolense, o time de Osasco chegou à final do torneio, disputada no dia 21 de junho, contra o Votoraty.
Na grande final, o Grêmio Osasco foi derrotado por 2 a 0 e ficou com o vice-campeonato. Entretanto, o acesso para a Série A2 já estava garantido.
Em 2010 , tem a pior campanha na Série A2, com seis pontos em dezenove jogos, sendo rebaixado.

Estádio

O Estádio Municipal Prefeito José Liberatti está localizado no município de Osasco, São Paulo, Brasil. Foi inaugurado pelo Prefeito Celso Antonio Giglio em 26 de Dezembro de 1996 e tem capacidade para 15.000 pessoas.

O primeiro gol foi marcado por Sérgio Manoel (Palmeiras) durante o primeiro jogo: Palmeiras 1 X 0 Corinthians
Site
http://gremio-osasco.blogspot.com/

quinta-feira, 18 de março de 2010

Cruzeiro Esporte Clube

O Cruzeiro Esporte Clube é um clube de futebol brasileiro da cidade de Porto Velho, capital do estado de Rondônia. Suas cores, uniforme e escudo são uma homenagem ao Cruzeiro de Belo Horizonte. Fundado em 01 de maio de 1963.

Por estar tanto tempo sem ganhar (3 anos e 5 meses), o clube ficou sem patrocínio, sem camisa, sem jogador oficial (ninguém recebe salário desde o ano de 2007) e com fama de pior time do Brasil. A sede do clube é a residência do técnico Domingos Anastácio (Loló).
Após reportagem no Jornal Nacional, o Cruzeiro recebeu das mãos do presidente Zezé Perrela, do Cruzeiro de BH, a doação de dois jogos de camisas.
O Cruzeiro conquistou sua primeira vitoria no campeonato estadual da 2ª divisão na noite de sábado (12/09/09) ao vencer o União Cacoalense no Aluizão pelo placar de 2 a 0. Os gols foram marcados por Maycon Paulista aos 33 minutos e Jeferson aos 42, ambos do 1º tempo.
Com o resultado o Moleque Travesso soma seus primeiros 3 pontos ganhos na competição, subindo para a terceira colocação. Deixou o Cacoal na com a lanterna, com apenas um ponto ganho e de quebra quebrou o tabu de 4 anos sem conhecer uma vitória em competições estadual e 13 que não vencia o Cacoal.

Estádio
 
Aluízio Ferreira
Capacidade 8000

quarta-feira, 17 de março de 2010

Clube Atlético Pacajuense

O CAP (Clube Atlético Pacajuense), como é carinhosamente chamado pela sua torcida, vem sendo gerenciado por uma Diretoria comprometida e com uma mentalidade promissora, determinada a conseguir colocar o time da cidade de Pacajús na elite do futebol cearense no período de dois anos.

A Segunda Comissão Disciplinar do Tribunal de Justiça Desportiva Federal do Estado do Ceará (TJDF/CE) decidiu por unanimidade, nesta terça-feira, 8, punir a equipe do Pacajuense devido a uma dívida do clube com à Federação Cearense de Futebol (FCF).

Um placar de 19 a 1 não é todo dia que acontece. E ontem, no Estádio Assis Benício, em Pacajus, o Pacajuense conseguiu essa impressionante contagem diante do Aliança, pela rodada final do returno da primeira fase da Terceira Divisão do Campeonato Cearense.
Com isso, a equipe não poderia jogar a sua última partida do quadrangular final em seus domínios, o estádio Assis Benício, em Pacajus, porém a partida aconteceu, o Pacajuense venceu por 1 a 0 o Caucaia e foi declarado campeão da Terceira Divisão Cearense em 2009.
Mas, o TJDF decidiu que a equipe não poderia ter jogado a partida em seus domínios, assim apenou o clube com derrota por W.O, com isso o Caucaia se torna vencedor da partida pelo placar de 3 a 0 e então ganha o título de campeão da competição.
A mesma decisão beneficiou o quarto colocado, Arsenal de Caridade que na última rodada empatou com o Nova Russas em 0 a 0, assim a equipe foi a seis pontos e terminou em terceiro, já que o Pacajuense ao invés de 8 pontos e a liderança, com a punição ficou com apenas cinco, na lanterna.
Com a decisão, o Pacajuense que foi defendido pelo advogado Edson Mourão, deverá disputar a Terceira Divisão em 2010.

Estádio

Estádio Assis Benício

terça-feira, 16 de março de 2010

Grêmio Esportivo São José

O Grêmio Esportivo São José é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Cachoeira do Sul, no Estado do Rio Grande do Sul. A melhor colocação do clube na primeira divisão foi o nono lugar em 2003.
Fundação: 3 de julho de 1968




Títulos


Campeonato Gaúcho - 2ª Divisão: 2 vezes (1997 e 2002).
 
Estádio
 
O Estádio Joaquim Vidal é um estádio de futebol localizado na cidade de Cachoeira do Sul, no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Pertence à prefeitura municipal e possui capacidade para 3.000 pessoas e é utilizado pelos dois clubes da cidade, o Grêmio Esportivo São José e o Cachoeira Futebol Clube. Ao seu lado, está o Ginásio Municipal (ainda em construção) e a Secretaria de Desporto de Cachoeira do Sul. Está no bairro Barcelos.

segunda-feira, 15 de março de 2010

Associação Desportiva Atlética do Paraná

Na década de 70, os irmãos Adilson e Avanilton Batista Prado participaram da estrutura de formação de futebol da Associação Portuguesinha Jacarezinhense, na cidade de Jacarezinho. Por causa dos estudos, eles deixaram a cidade, mas retornaram nos anos 90. Atuando na área da construção civil, os irmãos ergueram a sede da Associação Desportiva Atlética do Paraná, em junho de 1999.

Foi o primeiro passo dos irmãos para retomar o projeto que havia ficado para trás na Portuguesinha de Jacarezinho. Assim, a ADAP iniciou suas atividades esportivas na cidade de Jacarezinho, onde permaneceu até dezembro de 2001.
Em janeiro de 2002, o empresário Jair Piassentini, de Maringá, convidou os irmãos Adilson e Avanilton para conhecerem o antigo CFZ (uma franquia do Centro de Futebol Zico), que alguns empresários de Campo Mourão adquiriram, e que levou à construção de um complexo esportivo com estrutura privilegiada, mas que na época estava desativada, pois a franquia não prosperou.
Nesta ocasião, o prefeito de Campo Mourão, Sr. Tauilio Tezelli, incentivou os dois irmãos a transferirem suas atividades esportivas para o município de Campo Mourão.
Assim, a ADAP pôs os pés no profissionalismo, como integrante da Série A-2 do Campeonato Paranaense. Já no primeiro ano, a equipe foi vice-campeã do Campeonato Estadual e conseguiu classificação para a Série A-1 do Paranaense.
Mas foi graças à desistência de outra equipe em disputar o Campeonato Paranaense que o clube tornou-se conhecido. Em dezembro de 2002, o Ministério Público exigiu reformas para a liberação do estádio Germano Kruger, em Ponta Grossa. Sem recursos para fazê-las, o Ponta Grossa aceitou uma proposta da ADAP para que os mourãoenses administrassem o clube na Série Ouro de 2003. Assim, o clube participou do Paranaense, jogando em sua cidade, mas associado ao nome do desistente: ADAP- Ponta Grossa.
O lugar do Ponta Grossa na primeira divisão foi mantido, já que a ADAP foi a 13ª colocada entre 16 clubes.
Também em 2003, o time de Campo Mourão se inscreveu em outros dois torneios: no de classificação para a Série C, a terceira divisão do Campeonato Brasileiro, e na Série A-1 do Paranaense, através do Ranking conquistado no Campeonato da Série A2 - no entanto, só como ADAP.
Com a ótima participação na Série A-1 do Paranaense de 2003, a ADAP conquistou classificação para participar da Série Ouro 2004, sem nada mais vinculado à equipe de Ponta Grossa. Nesta competição, conquistou a 4ª colocação geral da Primeira Divisão de 2004. A ADAP lutou em campo, conseguiu seu espaço na principal divisão do futebol do Paraná e tem orgulho de ser 100% Campo Mourão.
Em 2006, a ADAP alcançou um resultado histórico, ao chegar ao vice-campeonato, perdendo do Paraná Clube na final. Isso após eliminar Coritiba e Atlético-PR nas fases anteriores em jogos diretos.
No final de 2006, a ADAP e o Galo Maringá, uniram se para se formar o Adap Galo Maringá Football Club.



Estádio

Estádio Municipal Roberto Brzezinski
Capacidade 5000

Hino


Letra: Diretoria da ADAP

Todo Centro Oeste tem seu time, é o novo futebol do Paraná, nós falamos da ADAP, que relembra nossas Glórias, de um passado que brilhamos, que guardamos na memória, a ADAP vem chegando para ficar em nossa História.
Refrão:
ADÁÁP, ADÁÁP, ADÁÁP, ADÁÁP..... eu sou da ADAP, com muito orgulho, com muito amor ....... Eu sou da ADAP, com muito orgulho, com muito amor....... ADÁÁP, ADÁÁP, ADÁÁP, ADÁÁP ......
Todo Norte tem seu time, ele é nosso orgulho, nós falamos da ADAP, que relembra nossas Glórias, de um passado que brilhamos, que guardamos na memória, a ADAP vem chegando pra ficar para a História.
Refrão:
ADÁÁP, ADÁÁP, ADÁÁP, ADÁÁP..... eu sou da ADAP, com muito orgulho, com muito amor ....... Eu sou da ADAP, com muito orgulho, com muito amor....... ADÁÁP, ADÁÁP, ADÁÁP, ADÁÁP ......

Mascote: Leão

domingo, 14 de março de 2010

Clube Centenário Pauferrense

O Clube Centenário Pauferrense é um clube de futebol da cidade de Pau dos Ferros, no estado do Rio Grande do Norte. Fundado em 1956, representa novamente a Região Oeste do estado no Campeonato Potiguar, sendo a segunda equipe de Pau dos Ferros a disputar a competição (sucedendo o Pauferrense).

Campeão da Segunda Divisão em 2009, disputa em 2010 pela primeira vez a divisão principal.

Suas cores são vermelho e branco.

Campeão do interior em 1972 vencendo no dia 9 de janeiro de 1972 na decisão contra o Macaiba. Pela importancia da data o estadio da cidade que foi inaugurado em 28 de janeiro de 1972 ,levou o nome de 9 de janeiro em homenagem a esta data festiva para a população desportiva da cidade.


Títulos
Campeão da 2º divisão de profissionais em 2009
 
Estádio

Nove de Janeiro
Capacidade 2000

sábado, 13 de março de 2010

Angra dos Reis Esporte Clube

Angra dos Reis Esporte Clube é uma agremiação esportiva da cidade de Angra dos Reis, no estado do Rio de Janeiro, fundada a 23 de março de 1999.
O time estreou em 1999 na Terceira Divisão de Profissionais do Rio de Janeiro, sagrando-se campeão.

Em 2000, caiu nas quartas-de-final da Segunda Divisão. No ano seguinte pede licença das competições de âmbito profissional voltando em 2002 com uma campanha regular.
No ano de 2003, o Angra foi o vice-campeão da Segunda Divisão, entretanto apenas a equipe campeã ascende à Primeira Divisão. Em 2004 e 2005, o time fez ótimas campanhas chegando em terceiro lugar. Já no ano de 2006, não conseguiu chegar à fase final, sendo eliminado no meio do campeonato.
Em 2007 fez uma campanha inexpressiva, conseguindo apenas a vigésimo colocação. No ano seguinte a equipe chegou apenas à terceira fase e permaneceu na Segunda Divisão.

Sua cor oficial é o azul e seu estádio é o Jair Carneiro Toscano de Brito que tem capacidade para 5 mil pessoas. O mascote do clube é um Tubarão Azul.
Com o lema "Angra dez anos, chegou a nossa vez". O clube teve o experiente atacante Viola, de 39 anos, em sua escalação na disputa da Segunda Divisão do Campeonato Carioca de 2008.
O time conta também com sua recém-formada torcida organizada, a Tubarão Azul.

Títulos

Campeonato Carioca da Terceira Divisão: 1999.

Estádio

Jair Carneiro Toscano de Brito

Capacidade 5.000 pessoas

Mascote Tubarão Azul

sexta-feira, 12 de março de 2010

Paysandu Esporte Clube

Paysandu Esporte Clube, o “Brasinha”, foi fundado em 12.08.1928. Vai completar 80 anos. . Seu berço sempre foi nos Tucuns(São José). Seu campo de treinamento era na Rua Coelho Rodrigues.

Seu nome teve origem no homônimo de Belém-Pá, entre seus fundadores estava a família dos Negreiros: Cauby, Moacyr e Paracy, paraenses.

As cores vermelha e branca foram escolhidas para sua camisa já que existia um time com azul e branca, que eram as cores do Paysandu de Belém.

O Paysandu revelou bons jogadores, como: Biná, Tote, Pepê, Cauby, Moacyr, Paracy e tantos outros craques do passado.

Mascote: Brasinha (o diabinho dos quadrinhos)


Estádio:

Dirceu Arcoverde (Verdinho)
Capacidade: 8000 pessoas

Disputou o último estadual em 2000, anos mais tarde o clube foi desativado.

quinta-feira, 11 de março de 2010

Belo Jardim Futebol Clube

A equipe do BELO JARDIM FUTEBOL CLUBE, surgiu em virtude da inexistência da ata de fundação do SANTA CRUZ ESPORTE CLUBE, pois o desejo de José Mendonça era colocar o clube mais antigo de nossa cidade. Como essa documentação não foi localizada, veio a segunda opção de ser criado o BELO JARDIM, o qual foi fundado no dia de 18 de Janeiro de 2005, com as cores verde e branco. Naquele mesmo ano veio a disputar no primeiro semestre a Segunda Divisão do Campeonato Pernambucano, promovido pela Federação Pernambucana de Futebol, através de convite do Presidente Carlos Alberto Oliveira, a pedido do Deputado Federal José Mendonça, sendo desclassificado na primeira fase. Naquele ano enfrentamos equipes de tradição do nosso Estado, como sendo o Central de Caruaru, AGA de Garanhuns e Surubim. Teve como Técnico nos três primeiros jogos Moacir Fernandes. Zé Ivan assumiu a equipe na 4ª rodada. Neste primeiro ano jogamos na cidade de Brejo da Madre de Deus, pois ainda não tinhamos estádio.

No segundo semestre disputou a Copa Pernambuco, cujos jogos foram disputados em Caruaru nos Estádios Luiz Lacerda e Antonio Inácio, chegando em primeiro lugar na 1ª fase entre as nove equipes participantes: Sport Recife, Salgueiro, Catendebol, Centro Limoeirense, Cabense, Desportiva Vitória, Belo Jardim, América e União de Paulista.
Na segunda fase eliminou a equipe do Catendebol, vencendo a primeira partida por 1 x 0 em Catende e 3 x 2 no Estádio Antonio Inácio de Souza, em Caruaru.
Nas semifinais enfrentou o Sport Recife, jogando a primeira partida em Goiania perdendo por 1 x 0. No jogo de volta aconteceu empate de 0 x 0. O campeão da Copa Pernambuco foi a equipe do Salgueiro. Na classificação geral o Salgueiro somou 26 pontos, Belo Jardim 21 pontos e o Sport 20 pontos.
Em 2006 disputamos a Série A2 do Campeonato Pernambucano e ficamos na 3ª colocação, os nossos jogos foram realizados no Estádio Antonio Inácio de Souza, na cidade de Caruaru.
Em 2007, recebemos o convite da Federação Pernambucana de Futebol para disputar a 1ª divisão trendo em vista da desistência da equipe do Estudantes de Timbaúba.
Infelizmente não fomos bem. Fizemos uma péssima campanha no 1º turno onde só conquistamos um ponto, pois o Estádio Mendonção não estava liberado pela Federação e jogamos na cidade de Caruaru, como mandante. Já no segundo turno conquistamos até a 7ª rodada 07 pontos, o que foi insuficiente para contiuarmos na elite do futebol Pernambucano.
No ano seguinte, em 2008, voltamos mais uma vez a disputar a Série A2, naquela ano a equipe foi treinada pelo ex-goleiro do Santa Cruz do Recife, Luiz Neto, e ficamos no meio do caminho, perdendo a classificação dentro de casa, depois de um episódio em que faltou energia no Estádio Mendonção, na Vila Olimpica do SESC, e a Federação nos responsabilizou e tirou os pontos do Belo Jardim.
Já em 2009, a esperança estava de volta, com a contratação do experiente técnico Nereu Pinheiro. Formamos um bom plantel e na primeira fase da competição aparecemos como favorito, pois em 15 pontos disputados ganhamos 12. Mas a segunda fase, foi um desastre, dos mesmos 15 pontos e jogando com as mesmas equipes, conquistamos apenas 1 ponto, e, graças a uma irregularidade da equipe do 1º de Maio de Petrolina, conseguimos passar para a segunda fase e ficamos no grupo do Araripina, Vera Cruz e Centro Limoeirense. A classificação mais uma vez não veio e sonho ficou para 2010.

Estádio

Mendonção - Vila Olímpica do SESC LER
Capacidade 5.230 lugares

Alcunhas Calango do Agreste


Mascote Calango

Site

http://calangofc.blogspot.com/

quarta-feira, 10 de março de 2010

Cruzeiro Esporte Clube

O Cruzeiro Esporte Clube é um clube de futebol brasileiro sediado na cidade de Itaporanga, no estado da Paraíba. Fundado em 28 de outubro de 1969, no Sítio Cantinho, joga no estádio José Barros Sobrinho, o Zezão, com capacidade para 3.000 pessoas.
A participação do Cruzeiro na Primeira Divisão em 2008 , é um feito inédito para o time fundado na década de 50 pelos irmãos Manoel e Ivanó Araújo. 2007 também consagra o itaporanguense Edmundo que, aos 37 anos, conseguiu em um mesmo ano ser o artilheiro de duas competições diferentes: a Primeira e a Segunda Divisão. Nesta última marcou 11 vezes, mas teve um dos seus gols atribuído, equivocadamente pela arbitragem, a outro atleta cruzeirense.

Alcunhas Raposa do Sertão - Azulão do vale

Estádio

José Barros Sobrinho (Zezão)

Capacidade 3.000 pessoas

Site
http://cruzeiroita.blogspot.com/

terça-feira, 9 de março de 2010

Vênus Atlético Clube

O Vênus Atlético Clube é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Abaetetuba, no estado do Pará. Suas cores são azul e branco.
Disputa a segunda divisão em 2010.




Estádio

Manda seus jogos no Estádio Humberto Parente, que pertence ao Abaeté Futebol Clube, seu maior rival.
Capacidade 8.000

Títulos


Campeonato Paraense da Segunda Divisão: 2005.

segunda-feira, 8 de março de 2010

Ideal Sport Club

O Ideal até recentemente, era um clube amador. O Galo da Gamela como é carinhosamente chamado por sua fiel torcida, é sem duvida, o clube de futebol mais popular e querido de Sete Lagoas-MG. O Ideal Sport Club detém a maior torcida da cidade.


O Ideal foi fundado no dia 7 de setembro de 1948. Conquistou o campeonato municipal em 2002 e disputou um amistoso para entrega de faixas, vencido pelo América Mineiro.

Em 2005, disputou o Campeonato Mineiro da Terceira Divisão. Após excelente campanha na primeira fase, sucumbiu na segunda, ficando em quarto lugar dentre cinco equipes, mas a apenas dois pontos do segundo colocado, que passou ao hexagonal final.

Em 2006, fez boa campanha na primeira fase, ficando atrás apenas do Tombense, que viria a ser campeão do torneio. Repetiu a boa campanha na segunda fase, passando às semi-finais, onde voltou a enfrentar a Tombense, para quem perdeu as duas partidas. Apesar de ter ficado em quarto lugar, o licenciamento do Mamoré e a dissolvição do departamento de futebol da Unitri fizeram com que o Ideal, junto com o Alfenense, terceiro colocado, fossem convidados a jogar o Módulo II do Campeonato Mineiro em 2007. Ambos, entretanto, desistiram de participar da competição.
 
 
Estádio
 
Emílio Vasconcelos Costa

Capacidade: 2500 pessoas

domingo, 7 de março de 2010

Fernandópolis Futebol Clube

O Fernandópolis Futebol Clube foi fundado no dia 15 de novembro de 1961, inicialmente sob o nome de Associação Bancária de Esportes. Recebeu este nome em função do grande número de agências bancárias na cidade de Fernandópolis e foram eles que decidiram fundar um clube de futebol para representar o município em competições estaduais.
A mudança para Fernandópolis Futebol Clube ocorreu em 1965, por decisão dos associados, que também optaram pelo azul e branco como as cores oficiais do clube, além da Águia como mascote. Com a antiga denominação, disputou o Campeonato Paulista da Terceira Divisão e, a partir do novo nome, esteve inscrito na Segunda Divisão, onde permaneceu até 1968.
Nas temporadas de 1969 e 1970, o clube solicitou à FPF seu afastamento, disputando apenas amistosos com o elenco profissional. Entretanto, voltou às competições em 1971 no Campeonato Paulista da Segunda Divisão.
O ano de 1979 foi de muitas alegrias para o clube, com a primeira conquista: Campeão Paulista da Segunda Divisão, vencendo o Jaboticabal. Com o título, o Fernandópolis teve o direito de participar da Divisão Intermediária Estadual no ano seguinte.
Em 1989, o clube esteve muito próximo de chegar à elite do Campeonato Paulista, passando à fase decisiva da Série Especial ao lado de Francana, Ponte Preta e Rio Branco. Entretanto, em um acidente na rodovia SP-320, o jogador Helênio, destaque da equipe, ficou praticamente sem enxergar, desfalcando o time, que não conseguiu o acesso.
Cinco anos depois, em 1994, foi mais uma vez campeão. Desta vez, do Paulista da Série B1A, vencendo o Capivariano e sendo beneficiado por resultados dos adversários. Com o título, o Fernandópolis pôde disputar, em 1995, a Série A3 do Estadual, onde permaneceu por apenas duas temporadas, sendo rebaixado em 1997.
A partir de 1998, voltou a disputar a Série B1A, posteriormente a Série B1 e em 2005, o Campeonato Paulista da Segunda Divisão, onde permanece até hoje. Em 2007, o Fernandópolis foi eliminado na etapa inicial da competição, mas em 2008 e 2009 chegou à segunda fase.

Títulos


Campeonato Paulista - Série B: 2 vezes (1979 e 1994).
 
Estádio

Estádio Municipal Cláudio Rodante, mais conhecido por Ninho da Águia

Inaugurado em 25 de maio de 1953, com um amistoso entre as equipes do Fernandópolis Esporte Clube e Uchoa Futebol Clube. O Fernandópolis EC venceu por 3x2. Inicialmente o estádio se chamava "Amaral Furlan", nome este que permaneceu até 1963, quando o nome foi trocado para "John Fitzgerald Kennedy" homenageando-se assim o presidente dos Estados Unidos assassinado naquele ano. No começo, existia apenas um lance de arquibancadas, com capacidade para 4.000 pessoas. Do outro lado do campo, era comum as pessoas estacionarem caminhões e colocar cadeiras em cima das carrocerias para assistir os jogos.

Em 1978, houve a construção de mais um lance de arquibancadas, elevando a capacidade do estádio para 10.000 torcedores. Em 1981, houve a inauguração do sistema de iluminação artificial do estádio. Em 1987, acontece a mudança para o atual nome "Estádio Municipal Cláudio Rodante", homenageando o grande esportista fernandopolense, falecido naquele ano. Em 1995, houve mais uma ampliação do estádio para 14.560 lugares que hoje se tornaram 7.785 lugares pelas novas normas de demarcações.

Inauguração : 25/05/1953
Primeiro Jogo : Fernandópolis E.C. 3 X 2 Uchôa/SP.
Homenagem ao ex-dirigente e patrocinador do time nos anos 70/80, e ainda, grande colaborador da comunidade fernandopolense e região.



Hino

(Ludecir Aparecido Stefanin)

De ponta a ponta
De pé em pé
Vai nossa aguia com amor e fé
Tocando a bola com tal vigor
Trita a galera em alto clamor
E a gol que surge que faz vibrar
Iça a bandeira do seu altar
Vai fefecê... Vai fefecê.
Honra vitória por merecer...
Vai fefecê... Vai fefecê..
Honra vitória por merecer
Fefecê.....Águia querida. De antas glorias e tradições
Azul e branco são suas cores.....você
Está em nossos corações

Mascote
 
A águia está presente no escudo do Fernandópolis Futebol Clube desde a sua fundação, em 1961, como Associação Bancária de Esportes. A Bancária ganhou este nome em vista do número de agências e funcionários do setor na cidade.

O time disputou a 4ª Divisão em 1963 e 1964 e, no ano seguinte, mudou seu nome para a denominação atual, mas manteve o escudo e a mascote, que representa força e liderança.

sábado, 6 de março de 2010

Ivinhema Futebol Clube

O Ivinhema Futebol Clube tem como principal conquista o Campeonato Estadual 2008 e a Copa Karandá FM, em 3 anos de fundação ( fundado em 1 de Janeiro de 2006). Disputou em 2008 pela primeira vez a Série A do estadual Sul-Matogrossense, e já se consagrou campeão, conquistando uma vaga para a Copa do Brasil 2009. Vice-campeão em 2009, disputa a Copa do Brasil em 2010, sendo eliminado pelo Naútico.
Estádio

Luiz Saraiva Vieira (Saraivão)
Capacidade 5000



Títulos:

Campeão Estadual 2008.

Alcunhas Azulão do Vale


Mascote Peixe

sexta-feira, 5 de março de 2010

Parecis Sociedade Esportiva

O Parecis foi fundado no dia 12 de maio de 2003. No ano seguinte após sua fundação, participou do Campeonato Mato-Grossense, sendo eliminado na repescagem.

Em 2008, o Parecis participa novamente da Primeira Divisão do futebol de Mato Grosso. Rebaixado a segunda divisão.
 
 
 
Estádio
 
Ari Tomazelli
Capacidade 3.500

quinta-feira, 4 de março de 2010

Santa Quitéria Futebol Clube

Fundado em 16 de abril de 2003 , o Santa Quitéria Futebol Clube é um clube brasileiro de futebol, da cidade de Santa Quitéria do Maranhão, no estado do Maranhão. Suas cores são as mesmas da bandeira brasileira: verde, amarelo, azul e branco. Chegou a disputar a Primeira Divisão do Campeonato Maranhense entre 2006 e 2008.

Alcunhas Raposa do Baixo Parnaíba


Mascote Raposa

Estádio

O Estádio Daniel Rodrigues Leal, também chamado de Rodrigão, é um estádio de futebol localizado na cidade de Santa Quitéria no estado do Maranhão, tem capacidade para 13.500 pessoas e pertence à Prefeitura Municipal.


Títulos


Campeonato Maranhense - 2ª Divisão: 2005 e 2009

quarta-feira, 3 de março de 2010

Associação Desportiva São Benedito

Foi fundado em 20 de janeiro de 2005 por alguns aficionados por futebol da  cidadefundaram a Associação Desportiva São Benedito, daí por diante cognominada "O Azulão da Serra". Poucos acreditavam que uma equipe desta viesse a obter fama no cenário desportivo alencarino. Pois bem, o Azulão foi campeão da Terceira Divisão Cearense no mesmo ano e nos anos subsequentes fez um papel brilhante, sempre ocupando uma posição intermediaria, fato que fez surgir a apaixonada torcida Comando Azul, que é a principal e a mais fanática.
Disputa a segunda divisão estadual.
Suas cores são o branco e o azul.


Estádio

Capitão Tarcísio de Araújo
Capacidade  2.000 pessoas


 Títulos

Campeonato Cearense - 3ª Divisão: 2005.

terça-feira, 2 de março de 2010

Associação Atlética Tiradentes

Fundação 21 do Abril de 1973 em Belém.
É o clube da Polícia Militar. Em 1996, mudou de sede para Barcarena. Em 1997, mudou para Salinópolis. Em 2001, voltou para Belém.

Títulos


Campeonato Paraense da Segunda Divisão: 2006.

Estádio

Laurival Cunha
Capacidade 5 mil pessoas

Mascote

Tigre, Clube da Polícia Militar

segunda-feira, 1 de março de 2010

Clube Esportivo Lajeadense

O Lajeadense, um dos clube mais tradicionais do Vale do Taquari, foi fundado em 23 de abril de 1911 e, hoje, está na segunda divisão do futebol gaúcho. Os principais títulos da história do clube são os da segunda divisão gaúcha em 1959 e 1979 e da Copa Abílio dos Reis em 1998. O Lajeadense foi, no final da década de 80 e início da década de 90, presença constante nos torneios da primeira divisão do Estado. A melhor campanha do time celeste do Vale do Taquari ocorreu em 1991, quando conquistou a quarta colocação no campeonato gaúcho. No ataque daquela forte equipe, o centroavante Gélson, artilheiro do Gauchão 1991 com 15 gols.


Atualmente, disputa a Segunda Divisão Gaúcha.


Títulos


Campeonato Gaúcho - 2ª Divisão: 2 vezes — 1959 e 1979.
Vice-Campeonato Gaúcho 2ª Divisão: 4 vezes — 1955, 1957, 1986 e 1997.

Estádio

Florestal
Capacidade 5060 pessoas


Site
http://sitesdovale.com.br/clubelajeadense/